Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 18 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Formação cria oportunidade na crise


Natália Fernandjes
Do Diário do Grande ABC

02/02/2016 | 07:24


Momentos de crise também podem ser de oportunidade. Embora clichê, a frase reflete o cenário atual do País para algumas carreiras, principalmente as relacionadas às áreas comercial, financeira, tecnológica e de marketing. Isso é o que apontam especialistas no setor de recursos humanos. No entanto, para ganhar visibilidade e aproveitar as brechas ofertadas pelo mercado, é preciso não só formação acadêmica, como também aprimoramento pessoal e profissional rotineiro.

“Nas situações de crise, normalmente as pessoas se retraem. Vemos a maior parte das organizações enxugando seus quadros. E essa é oportunidade de quem fica aproveitar”, analisa a coordenadora do curso de Gestão de Recursos Humanos da Metodista, Andrea Duarte. Para a especialista, os profissionais que estão alinhados ao mercado de trabalho e que buscam formação complementar recebem sobre si holofote. “Normalmente, as organizações cortam cargos de média gerência e com salários altos. Isso acaba gerando brecha para quem deseja fazer carreira”, destaca.

Uma das áreas que precisam se reinventar neste período de retração é o setor comercial, formado pelos executivos de vendas (hunters). Na parte de gestão financeira, cargos como gerente de tesouraria, controller, gerente tributário também ganham destaque.

O profissional de recursos humanos é outro que se torna essencial, já que é capaz de desenhar estratégias para reter, desenvolver talentos e melhorar o clima organizacional. Outra área promissora dentro da crise é a gestão de marketing, que envolve especialistas em comunicação, mídias sociais e marketing digital, necessários para a oxigenação e novos rumos da organização.

“O que me preocupa é que, economicamente, o País parece estar parado. Isso acaba deixando as pessoas imobilizadas também, quando, na verdade, deveria ser momento de se destacar, empreender, criar”, indica Andrea.

Andrea defende que, antes de partir para a busca de novas vagas no mercado de trabalho, o profissional vivencie os diversos momentos da empresa. “A hora de mudar de emprego é após a obtenção de conhecimento sólido e quando não há mais nenhum espaço para se conquistar. A vivência traz aprendizado necessário para a carreira”, considera.

Outro ponto importante, segundo a coordenadora do curso de Gestão de Recursos Humanos, é somar as competências acadêmicas às pessoais. “Não basta estar bem escolarizado. É preciso ter compromisso com o trabalho e também usar suas experiências pessoais a favor, o que está relacionado à maturidade profissional.”



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Formação cria oportunidade na crise

Natália Fernandjes
Do Diário do Grande ABC

02/02/2016 | 07:24


Momentos de crise também podem ser de oportunidade. Embora clichê, a frase reflete o cenário atual do País para algumas carreiras, principalmente as relacionadas às áreas comercial, financeira, tecnológica e de marketing. Isso é o que apontam especialistas no setor de recursos humanos. No entanto, para ganhar visibilidade e aproveitar as brechas ofertadas pelo mercado, é preciso não só formação acadêmica, como também aprimoramento pessoal e profissional rotineiro.

“Nas situações de crise, normalmente as pessoas se retraem. Vemos a maior parte das organizações enxugando seus quadros. E essa é oportunidade de quem fica aproveitar”, analisa a coordenadora do curso de Gestão de Recursos Humanos da Metodista, Andrea Duarte. Para a especialista, os profissionais que estão alinhados ao mercado de trabalho e que buscam formação complementar recebem sobre si holofote. “Normalmente, as organizações cortam cargos de média gerência e com salários altos. Isso acaba gerando brecha para quem deseja fazer carreira”, destaca.

Uma das áreas que precisam se reinventar neste período de retração é o setor comercial, formado pelos executivos de vendas (hunters). Na parte de gestão financeira, cargos como gerente de tesouraria, controller, gerente tributário também ganham destaque.

O profissional de recursos humanos é outro que se torna essencial, já que é capaz de desenhar estratégias para reter, desenvolver talentos e melhorar o clima organizacional. Outra área promissora dentro da crise é a gestão de marketing, que envolve especialistas em comunicação, mídias sociais e marketing digital, necessários para a oxigenação e novos rumos da organização.

“O que me preocupa é que, economicamente, o País parece estar parado. Isso acaba deixando as pessoas imobilizadas também, quando, na verdade, deveria ser momento de se destacar, empreender, criar”, indica Andrea.

Andrea defende que, antes de partir para a busca de novas vagas no mercado de trabalho, o profissional vivencie os diversos momentos da empresa. “A hora de mudar de emprego é após a obtenção de conhecimento sólido e quando não há mais nenhum espaço para se conquistar. A vivência traz aprendizado necessário para a carreira”, considera.

Outro ponto importante, segundo a coordenadora do curso de Gestão de Recursos Humanos, é somar as competências acadêmicas às pessoais. “Não basta estar bem escolarizado. É preciso ter compromisso com o trabalho e também usar suas experiências pessoais a favor, o que está relacionado à maturidade profissional.”

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;