Fechar
Publicidade

Sábado, 23 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Brunei recebe principais líderes mundiais


Do Diário do Grande ABC

13/11/2000 | 12:06


O pequeno e rico sultanato de Brunei vai receber nesta terça-feira os principais líderes mundiais para a abertura da cúpula anual do Asia-Pacific Economic Cooperation Forum (Apec), formado por 21 presidentes do mundo inteiro.

Participarao do encontro os líderes norte-americano Bill Clinton, russo Vladimir Putin e chinês Jiang Zemin.

Desde sexta-feira passada, Bandar Seri Begawan, uma cidade aprazível onde vivem 52 mil pessoas, foi invadida por milhares de funcionários, especialistas e empresários das 21 economias que integram o Apec, entre as quais figuram o Chile, Peru e México. Também chegaram ao local mais de 1.700 jornalistas, a maioria estrangeiros.

Nos 5.270 km quadrados de Brunei, vivem 336 mil habitantes. O país localizado ao Noroeste da ilha de Bornéu, que tem 75% do seu território coberto de florestas tropicais, pretende ganhar reconhecimento internacional com a cúpula da Apec.

É o maior evento já realizado no país, segundo o Borneo Bulletin, um jornal local escrito em inglês.

``O problema de Brunei é que todo o mundo acredita que é um pequeno estado do Oriente Médio porque tem um sultao e petróleo'', lamentou o xeque Jamaluddin, diretor do gabinete de Turismo. ``Se fica próximo de Dubais, entao está no meio da Asia'', acrescentou.

Estima-se que o custo da organizaçao do evento esteja em torno de US$ 34 milhoes. Cerca de quatro mil policiais e soldados cuidam discretamente da segurança dos participantes.

``Nao há nenhum risco de seqüestro aqui'', afirma Jamaluddin, referindo-se aos que aconteceram nas Filipinas.

``Brunei é uma oásis de calma numa regiao muito problemática'', resumiu um empresário norte-americano que viaja para Bandar Seri Begawan.

As várias manifestaçoes contra a globalizaçao que aconteceram nas reunioes dos três últimos anos em Seattle, Washington e Praga têm ínfimas possibilidade de se repetirem em Brunei.

Os chanceleres e ministros do Comércio da Apec terminarao nesta segunda-feira sua reuniao e na quarta-feira e quinta-feira realizarao o encontro anual presidencial, do qual também participarao o mexicano Ernesto Zedillo, o peruano Alberto Fujimori e o chileno Ricardo Lagos.

A capital de Brunei está em festa: centenas de bandeiras e cartazes de boas-vindas aos delegados da Apec no aeroporto, as desertas avenidas e em cada tenda do pequeno centro da cidade. Alguns restaurantes oferecem menu ``especial Apec'' e o símbolo da organizaçao está espalhado em vários hotéis.

Nas mesquitas do país, cuja religiao oficial é o islamismo e a maioria da populaçao é de origem malaia (65%), os fiéis recitaram na sexta-feira passada preces especiais para que cúpula tenha ``êxito'', relatou a imprensa local.

``Esta cúpula é a ocasiao para mostrar que Brunei nao é somente o lugar onde mora o homem mais rico do mundo'', afirmou Serinah Sulaiman, uma contadora de 28 anos.

Ainda que o sultao Hassanal Bolkiah tenha perdido o título para o fundador da Microsoft, Bill Gates, a família real continua sendo onipresente na vida política e econômica do país.

O sultao, educado na Inglaterra e fanático por pólo, substituiu seu pai no poder em 1967, acumulando os cargos do primeiro-ministro e ministro da Defesa.

Há dois anos que também é ministro das Finanças, depois que seu irmao renunciou, o príncipe Jefri Bolkiah, acusado de mau uso das verbas públicas.

Enriquecido pelo petróleo e pelo gás, que representam 80% das exportaçoes do país, o sultanato oferece educaçao e saúde grátis a seus habitantes, que pagam poucos impostos.

Entretanto, um aumento do desemprego e um déficit fiscal crônico, tem tornado a situaçao um pouco tensa em Brunei nos últimos anos.

A Apec é formada pela Austrália, Brunei, Canadá, Chile, China, Hong Kong, Indonésia, Japao, Malásia, México, Nova Zelândia, Filipinas, Nova Guiné, Peru, Rússia, Singapura, Coréia do Sul, Taiwan, Tailândia, Estados Unidos e Vietna.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;