Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 28 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Fãs de Frank Miller ganham 'Sin City'


Alessandro Soares
Do Diário do Grande ABC

10/12/2004 | 09:01


Haja trevas e haja luz. Esta paráfrase do Gênesis poderia ter passado pela cabeça do desenhista e roteirista Frank Miller, diante de uma folha em branco, antes de criar o pecado originário de Sin City: A Cidade do Pecado (Devir, 208 págs., R$ 39) e recriar o gênero policial em HQs. A luz é menos reveladora do que as trevas, e a punição dos pecadores é a sina dos personagens desta graphic novel, lançada em 1991 (publicada no Brasil pela primeira vez em 1996) e relançada este mês, para deleite de quem procurou por um exemplar, esgotado nos últimos anos.

A Cidade do Pecado é o primeiro dos cinco volumes da série Sin City, em formato original americano 17cm x 26cm, toda em preto-e-branco. A capa tem acabamento de luxo, com reserva de brilho e um toque de cor vermelha. As demais edições serão bimestrais: A Dama Fatal, A Grande Matança, A Noite da Vingança e O Assassino Amarelo.

Obras de Miller freqüentam coleções de quadrinhos desde os anos 1980. Responsável por tornar super-heróis dos quadrinhos mais adultos revitalizando vigilantes como Demolidor e Batman (O Cavaleiro das Trevas, uma obra-prima), foi com anti-heróis como Ronin e 300 de Esparta que ele elevou as HQs à nona arte. Sin City se enquadra nesta segunda categoria do trabalho de Miller.

O autor usa o branco e o preto de forma inédita nesta sinfonia seqüencial. A luz é menos reveladora do que a sombra, esta responsável por modelar figuras, personagens e formas. Quase não há linhas, apenas encontros entre claro e escuro. As narrativas visual e textual são trepidantes, sem economia de suspense e ação. Miller mergulhou no gênero de histórias policiais, sem segui-las como regra. Detetives como Sam Spade e Philip Marlowe não têm vez, marginais têm seu ponto de vista e policiais são coadjuvantes. Não há heróis vestidos à caráter, nem com moral aparente, nem vilões caracterizados.

Toda a trama em cinco volumes transita entre personagens ora coadjuvantes num exemplar, ora protagonistas em outro. Este primeiro volume é conduzido por um tipo marginal, Marv. Uma mulher que acabara de conhecer dorme com ele e amanhece morta. Ele, de ressaca, e a polícia, prestes a invadir o quarto do motel. Começa uma dupla perseguição: Marv busca o verdadeiro assassino enquanto a polícia busca a ele. Marv descobre que ela era prostituta e que tentava se esconder porque sabia alguma coisa envolvendo colegas desaparecidas e o alto clero da corrupta cidade de Basin City, mais conhecida pelo apelido que lhe faz mais jus. Na cronologia da série, a história de Marv está no meio. O antes e o depois virão nos próximos meses.

Cinema - Em abril de 2005, o filme Sin City deve estrear nos Estados Unidos. Terá roteiro de Miller, que já experimentou escrever para Hollywood em Robocop 2 e 3, e marcará sua estréia na direção. Ao lado dele estará o diretor Robert Rodriguez (Um Drink no Inferno, A Balada do Pistoleiro). Quentin Tarantino, padrinho de Rodriguez, dirigirá um segmento da história.

No elenco Mickey Rourke como Marv, Elijah Wood como Kevin, Jessica Alba como Nancy, Carla Gugino como Lucille e Jamie King como Wendy, personagens que aparecem neste primeiro volume.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;