Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 16 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Paulo Pinheiro cogita extinguir secretaria

Montagem/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Após saída de secretário de Desenvolvimento, prefeito de S.Caetano estuda unir setor à Fazenda


Júnior Carvalho
Do Diário do Grande ABC

09/01/2016 | 07:00


O prefeito de São Caetano, Paulo Pinheiro (PMDB), cogita extinguir a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Relações de Trabalho. A hipótese passou a ser estudada depois de o então chefe da Pasta, Francisco Antonio Soeltl, pedir demissão do governo, no fim do ano passado. O objetivo do prefeito é incorporar o setor à Secretaria de Fazenda.

A Pasta é considerada estratégica, por ser setor exclusivo para a elaboração de medidas visando o crescimento econômico do município e é um canal de diálogo entre a administração e as empresas da cidade. O corte analisado por Pinheiro, entretanto, não prejudicaria essas ações, uma vez que servidores da Pasta continuariam atuando no Paço, com a diferença que se reportariam à Secretaria de Fazenda, sob a chefia de Jorge Alano Garagorry.

Segundo Pinheiro, o setor conta com estrutura pequena – apenas quatro servidores –, mas a possível extinção geraria economia de R$ 228 mil por ano, uma vez que os secretários ganham R$ 19 mil por mês no Palácio da Cerâmica. “É possibilidade. Podemos transformar a secretaria em diretoria. Os funcionários continuariam conosco trabalhando normalmente, mas integrariam a Fazenda”, explicou Pinheiro.

Responsável pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico desde o início do governo Pinheiro, Soeltl anunciou em dezembro que deixaria o comando da Pasta. Ele chegou a enviar carta de despedida aos empresários e ao prefeito. Oficialmente, o Paço alegou que o então secretário pediu demissão para se dedicar à sua empresa. Nos bastidores, ventila-se que o secretário também estaria descontente com problemas na da Pasta, que tem um dos menores orçamentos no governo. Para 2016, a previsão é a de que a secretaria, se não for encerrada, tenha R$ 1,1 milhão de receita para os 12 meses. A arrecadação do município está estimada em R$ 1,2 bilhão para este ano.

SEGURANÇA
Outra mudança no secretariado cogitada nos bastidores era a saída do secretário de Segurança, Marco Antonio Barreiras. Pinheiro, entretanto, garantiu que o chefe da Pasta não deixará o governo. No fim do ano, Barreiras teria informado ao chefe do Executivo que não continuaria no cargo em 2016. O comando da GCM (Guarda Civil Municipal), hoje sob a chefia de Douglas Bispo da Silva, também será trocado nos próximos dias, mas o prefeito ainda não definiu o substituto. Até março, os secretários de Cultura, Jander Lira, de Assistência e Inclusão Social, Andreia Neves, o ouvidor municipal José Quesada Farina (ambos do PMDB) e o titular de Esportes, Severo Neto (PSB), deixarão a administração para disputar cadeira na Câmara, como determina a legislação eleitoral.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Paulo Pinheiro cogita extinguir secretaria

Após saída de secretário de Desenvolvimento, prefeito de S.Caetano estuda unir setor à Fazenda

Júnior Carvalho
Do Diário do Grande ABC

09/01/2016 | 07:00


O prefeito de São Caetano, Paulo Pinheiro (PMDB), cogita extinguir a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Relações de Trabalho. A hipótese passou a ser estudada depois de o então chefe da Pasta, Francisco Antonio Soeltl, pedir demissão do governo, no fim do ano passado. O objetivo do prefeito é incorporar o setor à Secretaria de Fazenda.

A Pasta é considerada estratégica, por ser setor exclusivo para a elaboração de medidas visando o crescimento econômico do município e é um canal de diálogo entre a administração e as empresas da cidade. O corte analisado por Pinheiro, entretanto, não prejudicaria essas ações, uma vez que servidores da Pasta continuariam atuando no Paço, com a diferença que se reportariam à Secretaria de Fazenda, sob a chefia de Jorge Alano Garagorry.

Segundo Pinheiro, o setor conta com estrutura pequena – apenas quatro servidores –, mas a possível extinção geraria economia de R$ 228 mil por ano, uma vez que os secretários ganham R$ 19 mil por mês no Palácio da Cerâmica. “É possibilidade. Podemos transformar a secretaria em diretoria. Os funcionários continuariam conosco trabalhando normalmente, mas integrariam a Fazenda”, explicou Pinheiro.

Responsável pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico desde o início do governo Pinheiro, Soeltl anunciou em dezembro que deixaria o comando da Pasta. Ele chegou a enviar carta de despedida aos empresários e ao prefeito. Oficialmente, o Paço alegou que o então secretário pediu demissão para se dedicar à sua empresa. Nos bastidores, ventila-se que o secretário também estaria descontente com problemas na da Pasta, que tem um dos menores orçamentos no governo. Para 2016, a previsão é a de que a secretaria, se não for encerrada, tenha R$ 1,1 milhão de receita para os 12 meses. A arrecadação do município está estimada em R$ 1,2 bilhão para este ano.

SEGURANÇA
Outra mudança no secretariado cogitada nos bastidores era a saída do secretário de Segurança, Marco Antonio Barreiras. Pinheiro, entretanto, garantiu que o chefe da Pasta não deixará o governo. No fim do ano, Barreiras teria informado ao chefe do Executivo que não continuaria no cargo em 2016. O comando da GCM (Guarda Civil Municipal), hoje sob a chefia de Douglas Bispo da Silva, também será trocado nos próximos dias, mas o prefeito ainda não definiu o substituto. Até março, os secretários de Cultura, Jander Lira, de Assistência e Inclusão Social, Andreia Neves, o ouvidor municipal José Quesada Farina (ambos do PMDB) e o titular de Esportes, Severo Neto (PSB), deixarão a administração para disputar cadeira na Câmara, como determina a legislação eleitoral.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;