Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 6 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Paulo Pinheiro cogita extinguir secretaria

Montagem/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Após saída de secretário de Desenvolvimento, prefeito de S.Caetano estuda unir setor à Fazenda


Júnior Carvalho
Do Diário do Grande ABC

09/01/2016 | 07:00


O prefeito de São Caetano, Paulo Pinheiro (PMDB), cogita extinguir a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Relações de Trabalho. A hipótese passou a ser estudada depois de o então chefe da Pasta, Francisco Antonio Soeltl, pedir demissão do governo, no fim do ano passado. O objetivo do prefeito é incorporar o setor à Secretaria de Fazenda.

A Pasta é considerada estratégica, por ser setor exclusivo para a elaboração de medidas visando o crescimento econômico do município e é um canal de diálogo entre a administração e as empresas da cidade. O corte analisado por Pinheiro, entretanto, não prejudicaria essas ações, uma vez que servidores da Pasta continuariam atuando no Paço, com a diferença que se reportariam à Secretaria de Fazenda, sob a chefia de Jorge Alano Garagorry.

Segundo Pinheiro, o setor conta com estrutura pequena – apenas quatro servidores –, mas a possível extinção geraria economia de R$ 228 mil por ano, uma vez que os secretários ganham R$ 19 mil por mês no Palácio da Cerâmica. “É possibilidade. Podemos transformar a secretaria em diretoria. Os funcionários continuariam conosco trabalhando normalmente, mas integrariam a Fazenda”, explicou Pinheiro.

Responsável pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico desde o início do governo Pinheiro, Soeltl anunciou em dezembro que deixaria o comando da Pasta. Ele chegou a enviar carta de despedida aos empresários e ao prefeito. Oficialmente, o Paço alegou que o então secretário pediu demissão para se dedicar à sua empresa. Nos bastidores, ventila-se que o secretário também estaria descontente com problemas na da Pasta, que tem um dos menores orçamentos no governo. Para 2016, a previsão é a de que a secretaria, se não for encerrada, tenha R$ 1,1 milhão de receita para os 12 meses. A arrecadação do município está estimada em R$ 1,2 bilhão para este ano.

SEGURANÇA
Outra mudança no secretariado cogitada nos bastidores era a saída do secretário de Segurança, Marco Antonio Barreiras. Pinheiro, entretanto, garantiu que o chefe da Pasta não deixará o governo. No fim do ano, Barreiras teria informado ao chefe do Executivo que não continuaria no cargo em 2016. O comando da GCM (Guarda Civil Municipal), hoje sob a chefia de Douglas Bispo da Silva, também será trocado nos próximos dias, mas o prefeito ainda não definiu o substituto. Até março, os secretários de Cultura, Jander Lira, de Assistência e Inclusão Social, Andreia Neves, o ouvidor municipal José Quesada Farina (ambos do PMDB) e o titular de Esportes, Severo Neto (PSB), deixarão a administração para disputar cadeira na Câmara, como determina a legislação eleitoral.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;