Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 27 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Vendas para o Natal devem cair até 30%

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Comerciantes esperam baixa movimentação em razão do atual cenário econômico do País


Marina Teodoro
Do Diário do Grande ABC

25/11/2015 | 07:00


Em um cenário de incertezas econômicas, aumento da inflação e desemprego, como ocorreu neste ano, o interesse do consumidor em adquirir os tradicionais presentes natalinos deverá ser menor do que 2014. De acordo com a expectativa dos comerciantes da região, as vendas deverão apresentar queda de até 30%.

A baixa movimentação e a análise dos resultados dos outros feriados estão entre os principais motivos para o pessimismo dos lojistas. “Acho difícil um aumento de vendas no Natal, sendo que durante todo o ano registramos quedas nos resultados. Só um milagre mesmo para reverter”, desabafa Alexandre Jorge Sampaio, gerente da Tiara Bolsas, em Santo André.

Sampaio prevê ainda queda de 30% em comparação à mesma data do ano anterior. “Com a baixa movimentação, nem aumentamos o estoque, muito menos mexemos no quadro de funcionários.”

Quem também reclama da demanda é a gerente da Mais Valdir de Santo André, Rosimeire Sanches. “Estamos abastecendo o estoque aos poucos, mas já estamos notando queda”, lamenta.

A gerente da Mais Você Lingerie, de Santo André, Rosana Santos Gonçalves, também lamenta a movimentação abaixo do esperado. “Até o momento não percebemos aumento, mesmo faltando apenas um mês para o Natal. Acredito que as pessoas vão deixar para a última hora.”

A professora Maria da Conceição de Oliveira, 48 anos, de São Bernardo, concorda com a previsão da gerente da loja de roupas íntimas. “Não sei como será neste ano. Vou esperar chegar mais próximo da data. Mas, do jeito que está, devo comprar presente apenas para o meu neto.”

O vice-presidente da Acisbec (Associação Comercial e Industrial de São Bernardo), Valter Moura Júnior, afirma que o pessimismo dos comerciantes é um reflexo da situação econômica que o País enfrenta desde janeiro. “Comparado com os outros anos, haverá, sim, queda, devido aos problemas financeiros que afetam a todos, mas a data continuará forte e as pessoas continuarão consumindo.”

Júnior também considera que haverá uma diminuição em relação ao valor agregado dos produtos adquiridos. “O tíquete médio deverá diminuir, porque as pessoas vão procurar dar um presente mais modesto, porém, vão ser precisos criatividade e promoções da parte dos lojistas para estimular as vendas neste ano.”

De acordo com a FCDLESP (Federação de Dirigentes Lojistas do Estado de São Paulo), que fez uma pesquisa com comerciantes no último trimestre de 2015, o faturamento médio deverá cair entre 5% e 10%.

O estudo aponta o impacto da alta do dólar nos produtos, a restrição de crédito e o clima instável no mercado de trabalho como fatores que desestimulam o consumidor a ir às compras. Entretanto, os setores que devem ser mais procurados pelo público são vestuário, calçados e acessórios, seguidos por itens alimentícios e eletrônicos – que podem sofrer impacto da taxa cambial e, por isso, ter menor procura.

“Verificamos vários segmentos prosperando com grande volume de vendas, o que indica que a economia está em desenvolvimento, apesar da lentidão”, avalia o presidente da CDL de São Bernardo, Marcelo Alexandre.


SHOPPINGS - Apesar da estimativa dos comerciantes, as compras de Natal deste ano prometem impulsionar as vendas dos shoppings do Grande ABC. Os centros de compras da região esperam um crescimento na demanda de até 30% em relação a 2014.

Todos os conjuntos comerciais das sete cidades apresentaram expectativas positivas comparadas a 2014. Entre os mais otimistas, o Golden Square Shopping, de São Bernardo, espera aumento de 30%. “Investimos cerca de R$ 3,2 milhões na campanha de Natal, já que percebemos uma movimentação animadora ao longo do ano”, afirma o gerente Fábio Quintana.

A administração do Atrium, de Santo André, diz ter notado aumento no fluxo de visitantes nos últimos meses e que também espera incremento de 30%.

O Praça da Moça, de Diadema, tem perspectiva de 11% de crescimento. “Observamos aumento de movimentação de 14% nos últimos dias”, declara o gerente Danilo Senturelle. Os demais shoppings não detalharam as estimativas.

PROMOÇÕES - Para atrair ainda mais consumidores, os shoppings lançaram mão das tradicionais campanhas de fim de ano. Entre as mais ousadas estão as do Grand Plaza e do ABC, ambos de Santo André, e do ParkShopping São Caetano, que vão sortear os automóveis Mercedes-Benz GLA, Hyundai IX35 e Chevrolet Tracker LTZ, respectivamente. Os demais trabalharão com brindes ou apresentações especiais temáticas. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Vendas para o Natal devem cair até 30%

Comerciantes esperam baixa movimentação em razão do atual cenário econômico do País

Marina Teodoro
Do Diário do Grande ABC

25/11/2015 | 07:00


Em um cenário de incertezas econômicas, aumento da inflação e desemprego, como ocorreu neste ano, o interesse do consumidor em adquirir os tradicionais presentes natalinos deverá ser menor do que 2014. De acordo com a expectativa dos comerciantes da região, as vendas deverão apresentar queda de até 30%.

A baixa movimentação e a análise dos resultados dos outros feriados estão entre os principais motivos para o pessimismo dos lojistas. “Acho difícil um aumento de vendas no Natal, sendo que durante todo o ano registramos quedas nos resultados. Só um milagre mesmo para reverter”, desabafa Alexandre Jorge Sampaio, gerente da Tiara Bolsas, em Santo André.

Sampaio prevê ainda queda de 30% em comparação à mesma data do ano anterior. “Com a baixa movimentação, nem aumentamos o estoque, muito menos mexemos no quadro de funcionários.”

Quem também reclama da demanda é a gerente da Mais Valdir de Santo André, Rosimeire Sanches. “Estamos abastecendo o estoque aos poucos, mas já estamos notando queda”, lamenta.

A gerente da Mais Você Lingerie, de Santo André, Rosana Santos Gonçalves, também lamenta a movimentação abaixo do esperado. “Até o momento não percebemos aumento, mesmo faltando apenas um mês para o Natal. Acredito que as pessoas vão deixar para a última hora.”

A professora Maria da Conceição de Oliveira, 48 anos, de São Bernardo, concorda com a previsão da gerente da loja de roupas íntimas. “Não sei como será neste ano. Vou esperar chegar mais próximo da data. Mas, do jeito que está, devo comprar presente apenas para o meu neto.”

O vice-presidente da Acisbec (Associação Comercial e Industrial de São Bernardo), Valter Moura Júnior, afirma que o pessimismo dos comerciantes é um reflexo da situação econômica que o País enfrenta desde janeiro. “Comparado com os outros anos, haverá, sim, queda, devido aos problemas financeiros que afetam a todos, mas a data continuará forte e as pessoas continuarão consumindo.”

Júnior também considera que haverá uma diminuição em relação ao valor agregado dos produtos adquiridos. “O tíquete médio deverá diminuir, porque as pessoas vão procurar dar um presente mais modesto, porém, vão ser precisos criatividade e promoções da parte dos lojistas para estimular as vendas neste ano.”

De acordo com a FCDLESP (Federação de Dirigentes Lojistas do Estado de São Paulo), que fez uma pesquisa com comerciantes no último trimestre de 2015, o faturamento médio deverá cair entre 5% e 10%.

O estudo aponta o impacto da alta do dólar nos produtos, a restrição de crédito e o clima instável no mercado de trabalho como fatores que desestimulam o consumidor a ir às compras. Entretanto, os setores que devem ser mais procurados pelo público são vestuário, calçados e acessórios, seguidos por itens alimentícios e eletrônicos – que podem sofrer impacto da taxa cambial e, por isso, ter menor procura.

“Verificamos vários segmentos prosperando com grande volume de vendas, o que indica que a economia está em desenvolvimento, apesar da lentidão”, avalia o presidente da CDL de São Bernardo, Marcelo Alexandre.


SHOPPINGS - Apesar da estimativa dos comerciantes, as compras de Natal deste ano prometem impulsionar as vendas dos shoppings do Grande ABC. Os centros de compras da região esperam um crescimento na demanda de até 30% em relação a 2014.

Todos os conjuntos comerciais das sete cidades apresentaram expectativas positivas comparadas a 2014. Entre os mais otimistas, o Golden Square Shopping, de São Bernardo, espera aumento de 30%. “Investimos cerca de R$ 3,2 milhões na campanha de Natal, já que percebemos uma movimentação animadora ao longo do ano”, afirma o gerente Fábio Quintana.

A administração do Atrium, de Santo André, diz ter notado aumento no fluxo de visitantes nos últimos meses e que também espera incremento de 30%.

O Praça da Moça, de Diadema, tem perspectiva de 11% de crescimento. “Observamos aumento de movimentação de 14% nos últimos dias”, declara o gerente Danilo Senturelle. Os demais shoppings não detalharam as estimativas.

PROMOÇÕES - Para atrair ainda mais consumidores, os shoppings lançaram mão das tradicionais campanhas de fim de ano. Entre as mais ousadas estão as do Grand Plaza e do ABC, ambos de Santo André, e do ParkShopping São Caetano, que vão sortear os automóveis Mercedes-Benz GLA, Hyundai IX35 e Chevrolet Tracker LTZ, respectivamente. Os demais trabalharão com brindes ou apresentações especiais temáticas. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;