Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 9 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Após escândalo de empréstimos, sigla de Blair promete transparência


Da AFP

21/03/2006 | 18:03


O Partido Trabalhista britânico, no poder, anunciou nesta terça-feira novas medidas visando a uma maior transparência no caixa dos partidos, em uma tentativa de abafar o escândalo gerado por empréstimos milionários secretos, que mancharam a imagem do premier Tony Blair.

Após revelar o nome de 12 empresários que fizeram doações apresentadas como empréstimos, o conselho executivo do Partido Trabalhista, reunido na presença de Blair, decidiu que irá controlar tudo o que se refere às finanças.

O 'Labour' de Blair propôs ainda a introdução de uma cláusula que obrigue todos os partidos a declarar os empréstimos. A legislação em vigor diz ser obrigatório informar apenas as doações.

O Executivo trabalhista prometeu investigar a fundo o escândalo dos empréstimos concedidos ao partido, no valor de 24,5 milhões de dólares, para financiar a campanha eleitoral de maio do ano passado, que foram mantidos em sigilo. O tesoureiro trabalhista, Jack Dromey, o qual disse que não tinha conhecimento dos empréstimos, exigiu a abertura da investigação.

O escândalo das finanças trabalhistas representa um novo golpe contra Blair, que mostra seu enfraquecimento dentro e fora do partido e o coloca na defensiva. As últimas pesquisas de opinião revelam que a popularidade do premier está no nível mais baixo em 12 anos.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Após escândalo de empréstimos, sigla de Blair promete transparência

Da AFP

21/03/2006 | 18:03


O Partido Trabalhista britânico, no poder, anunciou nesta terça-feira novas medidas visando a uma maior transparência no caixa dos partidos, em uma tentativa de abafar o escândalo gerado por empréstimos milionários secretos, que mancharam a imagem do premier Tony Blair.

Após revelar o nome de 12 empresários que fizeram doações apresentadas como empréstimos, o conselho executivo do Partido Trabalhista, reunido na presença de Blair, decidiu que irá controlar tudo o que se refere às finanças.

O 'Labour' de Blair propôs ainda a introdução de uma cláusula que obrigue todos os partidos a declarar os empréstimos. A legislação em vigor diz ser obrigatório informar apenas as doações.

O Executivo trabalhista prometeu investigar a fundo o escândalo dos empréstimos concedidos ao partido, no valor de 24,5 milhões de dólares, para financiar a campanha eleitoral de maio do ano passado, que foram mantidos em sigilo. O tesoureiro trabalhista, Jack Dromey, o qual disse que não tinha conhecimento dos empréstimos, exigiu a abertura da investigação.

O escândalo das finanças trabalhistas representa um novo golpe contra Blair, que mostra seu enfraquecimento dentro e fora do partido e o coloca na defensiva. As últimas pesquisas de opinião revelam que a popularidade do premier está no nível mais baixo em 12 anos.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;