Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 19 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Marinho gasta R$ 1 mi com produção de vídeos

Montagem/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Em meio a rombo de R$ 1,2 bi nos cofres públicos,
prefeito de São Bernardo investe em publicidade


Leandro Baldini
Do Diário do Grande ABC

03/11/2015 | 07:01


Em época de rombo de R$ 1,2 bilhão contabilizado no balanço financeiro deste ano, o prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho (PT), ordenou despesas de aproximadamente R$ 1 milhão a ser desembolsado para pagamento de empresa de publicidade para produção de vídeos institucionais, cujo plano é destacar ações do governo nos últimos anos. A iniciativa se dá às vésperas do pleito de 2016, quando o petista indicará o secretário de Serviços Urbanos, Tarcisio Secoli (PT), para encabeçar a disputa.

Em edital publicado no dia 16, assinado pelo secretário de Comunicação do petista, Fábio Cassetari, o Paço detalha a participação da Sotaque Brasil Publicidade na contratação de empresas para a elaboração de videoclipes, que totalizam custos de R$ 987,4 mil, divididos em três etapas. Conforme a publicação da administração, o primeiro item prevê despesa de R$ 143 mil, com a Light M.Comunicação Ltda, situada em Cotia, pela produção de clipes, com duração de dois minutos.

Os outros gastos se concentram com a Açaí Cinema e Publicidade Ltda, em dois aditivos. No primeiro, foi publicada despesa de R$ 285,1 mil, para a produção de vídeo – com 60 minutos de conteúdo – e em formato compacto, cuja duração estima gravação de 20 minutos. No outro item, a empresa receberá o montante mais oneroso: R$ 553 mil. O teor engloba custo na produção de cinco materiais institucionais, com programação de duração total de 30 minutos.

O gasto liberado por Marinho ocorre uma semana após o Diário revelar deficit orçamentário nos cofres de São Bernardo. Balanço oficial expõe deficit primário (sem inclusão de juros) nas contas do Executivo. A previsão de arrecadação é de R$ 3,6 bilhões, sendo a despesa na casa de R$ 4,8 bilhões.

A nova licitação endossa estratégia publicitária adotada pelo petista quando chegou ao Paço são-bernardense, em 2009. Naquele ano, a Prefeitura despendeu R$ 889,1 mil em atividades de propaganda. No ano seguinte, já com convênios vigentes com as agências Octopus Comunicações e Sotaque Brasil, saltaram valores destinados à publicidade. Em cinco anos, o petista gastou R$ 71,4 milhões em peças de divulgação de sua gestão.

Por nota, a administração petista argumentou que “os vídeos, como parte de campanhas institucionais, abordarão as ações, programas e obras implementados pela Prefeitura” e que “o objetivo é informar a população, respeitando o que determina a Constituição Federal, no primeiro parágrafo do artigo 37”, que descreve legalidade na promoção pessoal de autoridades, por meio de campanhas.

O governo Marinho ainda acrescentou que a “verba de publicidade anual é estipulada pela lei orçamentária”.

Oposição contesta despesa publicitária e promete cobrar esclarecimentos

Um dos líderes da bancada de oposição do governo do prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho (PT), o vereador Julinho Fuzari (PPS) considerou “absurda” a somatória em valores para custos com produção de vídeos institucionais. Presidente do PPS local, ele promete protocolar nesta semana na Câmara requerimentos cobrando esclarecimentos da gestão petista.

“Como parlamentar cabe o questionamento dos valores como primeira ação. Somos minoria no Legislativo. Porém, vamos batalhar, pois é do interesse de todos acompanhar um gasto dessa relevância, em meio aos problemas financeiros”, pontuou. Julinho seguiu com tom crítico ao apontar preocupação com pagamento a fornecedores e servidores.

“No ano passado, o prefeito repassou com atraso parcela do 13º salário. Tenho o conhecimento de inadimplência com empresas prestadoras de serviços. No ano passado, o TCE (Tribunal de Contas do Estado) aprovou o balanço da gestão de exercícios anteriores, com ressalvas a custos elevados com publicidade”, adicionou. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;