Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 3 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Enem tem correria e questões com nível semelhante à Fuvest

Celso Luiz/DGABC: Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Renato Fontes
Especial para o Diário

25/10/2015 | 07:00


O primeiro dia de provas do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) registrou correria e questões com nível semelhante ao da Fuvest (Fundação Universitária para o Vestibular), que selecionada alunos para a USP (Universidade de São Paulo), um dos maiores vestibulares do País. As provas realizadas foram de Ciências Humanas e Ciências da Natureza. Na etapa de hoje, o Enem terá provas de Linguagens, Matemática e a redação.

Ao todo, 7,7 milhões de pessoas se inscreveram para o exame, que seleciona alunos para universidades federais em todo o Brasil por meio do SiSu (Sistema de Seleção Unificada). Ontem, a reportagem do Diário esteve na Fundação Santo André, na cidade, e acompanhou a intensa movimentação dos candidatos.

“Acabei não estudando como deveria. Estou nervosa”, disse a estudante Clara Mayumi, 17 anos, antes de entrar na sala. Ela pretende utilizar a nota do Enem para ingressar em alguma universidade da região. Entre as opções estão a UFABC (Universidade Federal do ABC) e o campus Diadema da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo).

Fernando Petente, 31, também estava ansioso. “Estudei meio por cima. Ou sei ou não sei”. O rapaz pretende utilizar os pontos para ingressar no curso de Direto na Faculdade de Direito de São Bernardo.

A técnica em Agropecuária Débora Cristina Coelho, 40, que possui deficiência na perna após acidente, perdeu a prova depois de passar três horas esperando por um ônibus. “Levei meu filho para fazer o Enem em outro lugar e acabei ficando parada no ponto”, lamentou ela, que chegou a passar mal. Os portões fecharam pontualmente às 13h.

Na porta da Fundação, vendedores ambulantes aproveitaram a movimentação para faturar. Foi o caso da comerciante de lanches Edilma Paiva, 37. “Vendi mais de 100 cachorros-quentes”, comemorou. Quem também teve motivos para festejar foi Bruno Xavier, 25, que vendeu lápis, caneta, borracha e água. “Calculo que vou faturarem torno de R$ 300.”

DIFICULDADES

A estudante Camila Prado, 20, foi uma das primeiras participantes a deixar a sala na Fundação Santo André, após 2h30 do início do teste. “História foi a parte mais difícil para mim. Não tenho certeza se fui bem.”

Já Dilton Nogueira, 27, que participa pela oitava vez do Enem, não encontrou dificuldades. “Foi tranquilo.”

Para a coordenadora pedagógica do cursinho Objetivo,Vera Lúcia da Costa Antunes, a prova de Ciências da Natureza – Física, Química e Biologia – deste ano manteve o mesmo nível de dificuldade de 2014. “Todas as questões foram bem elaboradas. O questionário de Física, por exemplo, está no mesmo nível da Fuvest.”

As perguntas de Ciências Humanas – História, Geografia, Sociologia e Filosofia – também chamaram a atenção. “Movimentos sociais, Era Vargas e movimento dos bandeirantes exigiram conhecimento dos candidatos.”

Para o segundo dia, Vera Lúcia dá algumas dicas. “Uma boa noite de sono é essencial. No momento da prova, faça as questões e deixe a redação por último. Para produzir o texto, leia com calma e busque compreender a proposta.”



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;