Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 21 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Ciclovia andreense precisa ser repintada


Yara Ferraz
Do Diário do Grande ABC

19/09/2015 | 07:00


A ciclovia que liga a região da Vila Luzita à estação da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) no Centro de Santo André, que tem previsão de ser inaugurada no fim de outubro, está sendo repintada em trecho da Avenida Capitão Mário Toledo de Camargo. A equipe do Diário foi até o local nesta semana e também flagrou que alguns carros continuam estacionando na via irregularmente.

A Prefeitura informou que a pintura teve de ser refeita por ter sido considerada em desacordo com o contratado em relação à qualidade. O Executivo respondeu que a obra está em andamento e cabe à administração fiscalizar a empresa que a executa.

A vistoria final vai acontecer assim que a ciclovia estiver pronta para entrega. Caso haja algo em desacordo, será exigido que seja refeito.

A faixa para bikes terá dez quilômetros de extensão, sendo que o custo é de R$ 195 mil por cada quilômetro. No valor estão incluídas mudanças viárias e de sinalização.

De acordo com a Prefeitura, cerca de 800 trabalhadores saem da região do Pedroso e vão em direção ao Centro diariamente. A obra vai contemplar justamente essas pessoas, que utilizam a bicicleta como meio de transporte.

Conforme esclareceu anteriormente o secretário de Mobilidade Urbana, Obras e Serviços Públicos da cidade, Carlos Doniseti Sanches, os munícipes serão orientados sobre as alterações na via antes da inauguração da ciclovia. Entre as mudanças está a redução da velocidade na Capitão Mário Toledo de Camargo de 60km/h para 50 km/h.

Haverá um período em que a faixa já vai funcionar, porém, só depois as multas serão aplicadas. “Vamos focar bastante nessa fase, já que o munícipe tem de ter toda a informação. Em determinado período vamos entrar com as multas, mas esse sempre é o último recurso.” 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Ciclovia andreense precisa ser repintada

Yara Ferraz
Do Diário do Grande ABC

19/09/2015 | 07:00


A ciclovia que liga a região da Vila Luzita à estação da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) no Centro de Santo André, que tem previsão de ser inaugurada no fim de outubro, está sendo repintada em trecho da Avenida Capitão Mário Toledo de Camargo. A equipe do Diário foi até o local nesta semana e também flagrou que alguns carros continuam estacionando na via irregularmente.

A Prefeitura informou que a pintura teve de ser refeita por ter sido considerada em desacordo com o contratado em relação à qualidade. O Executivo respondeu que a obra está em andamento e cabe à administração fiscalizar a empresa que a executa.

A vistoria final vai acontecer assim que a ciclovia estiver pronta para entrega. Caso haja algo em desacordo, será exigido que seja refeito.

A faixa para bikes terá dez quilômetros de extensão, sendo que o custo é de R$ 195 mil por cada quilômetro. No valor estão incluídas mudanças viárias e de sinalização.

De acordo com a Prefeitura, cerca de 800 trabalhadores saem da região do Pedroso e vão em direção ao Centro diariamente. A obra vai contemplar justamente essas pessoas, que utilizam a bicicleta como meio de transporte.

Conforme esclareceu anteriormente o secretário de Mobilidade Urbana, Obras e Serviços Públicos da cidade, Carlos Doniseti Sanches, os munícipes serão orientados sobre as alterações na via antes da inauguração da ciclovia. Entre as mudanças está a redução da velocidade na Capitão Mário Toledo de Camargo de 60km/h para 50 km/h.

Haverá um período em que a faixa já vai funcionar, porém, só depois as multas serão aplicadas. “Vamos focar bastante nessa fase, já que o munícipe tem de ter toda a informação. Em determinado período vamos entrar com as multas, mas esse sempre é o último recurso.” 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;