Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 20 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

BC do Japão se distancia do otimismo e estima produção industrial "estável"



16/09/2015 | 05:05


O Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês) reduziu sua projeção para a produção industrial do país, na última indicação de que a economia está se distanciando dos prognósticos otimistas do banco central japonês.

Em relatório mensal publicado hoje, o BoJ estimou que a produção industrial ficará basicamente "estável" no período de julho a setembro. No documento anterior, sua avaliação era de que a indústria "voltaria a crescer" no terceiro trimestre. Como de costume, o BoJ não divulgou um número específico de previsão.

Após reunião de política monetária concluída ontem, o BoJ já havia apresentado uma visão menos otimista da produção industrial e das exportações do Japão. O BC japonês considera voltar a cortar suas projeções de crescimento e inflação numa revisão prevista para 30 de outubro. Alguns economistas acreditam que o BoJ poderá aproveitar a ocasião para surpreender os mercados e adotar medidas de relaxamento adicionais.

Vista como termômetro da saúde econômica do Japão, que é baseada na manufatura, a produção industrial do país encolheu 1,4% entre abril e junho e poderá voltar a mostrar contração neste trimestre. O consumo se mantém contido, apesar do barateamento da energia e de modestos ganhos salariais, enquanto as exportações permanecem fracas diante da desaceleração da China.

Segundo o BoJ, as exportações japonesas devem continuar estáveis, "por enquanto", e sua recuperação depende de quando as economias emergentes conseguirão superar as dificuldades atuais. Fonte: Dow Jones Newswires.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

BC do Japão se distancia do otimismo e estima produção industrial "estável"


16/09/2015 | 05:05


O Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês) reduziu sua projeção para a produção industrial do país, na última indicação de que a economia está se distanciando dos prognósticos otimistas do banco central japonês.

Em relatório mensal publicado hoje, o BoJ estimou que a produção industrial ficará basicamente "estável" no período de julho a setembro. No documento anterior, sua avaliação era de que a indústria "voltaria a crescer" no terceiro trimestre. Como de costume, o BoJ não divulgou um número específico de previsão.

Após reunião de política monetária concluída ontem, o BoJ já havia apresentado uma visão menos otimista da produção industrial e das exportações do Japão. O BC japonês considera voltar a cortar suas projeções de crescimento e inflação numa revisão prevista para 30 de outubro. Alguns economistas acreditam que o BoJ poderá aproveitar a ocasião para surpreender os mercados e adotar medidas de relaxamento adicionais.

Vista como termômetro da saúde econômica do Japão, que é baseada na manufatura, a produção industrial do país encolheu 1,4% entre abril e junho e poderá voltar a mostrar contração neste trimestre. O consumo se mantém contido, apesar do barateamento da energia e de modestos ganhos salariais, enquanto as exportações permanecem fracas diante da desaceleração da China.

Segundo o BoJ, as exportações japonesas devem continuar estáveis, "por enquanto", e sua recuperação depende de quando as economias emergentes conseguirão superar as dificuldades atuais. Fonte: Dow Jones Newswires.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;