Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 12 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

diarinho@dgabc.com.br | 4435-8396

Como é feito o hambúrguer?

Arquivo pessoal  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Bruna Almeida
Especial para o Diário

06/09/2015 | 10:40


O hambúrguer comum é feito de carne bovina moída, ou ainda de aves ou suínos, adicionada de gordura animal ou vegetal e de condimentos (substâncias que realçam o sabor dos alimentos, casos de sal e pimenta). Alguns ingredientes podem ser acrescentados na receita de forma opcional, havendo a possibilidade de se colocar água, leite em pó, açúcar e queijo.

Os mais populares hambúrgueres são os de carne bovina, vinda de bois e vacas. Seu consumo corresponde a cerca de 50% da utilização desse tipo de alimento em todo o mundo. Em segundo lugar está o hambúrguer de frango. Quem não come carne ou prefere uma dieta mais equilibrada e saudável, pode haver opções diferentes, entre elas o hambúrguer de ervilha, por exemplo. Ele possui baixo teor de gordura, não tem lactose (açúcar presente no leite) e conta com sabor defumado natural.

O hambúrguer surgiu em 1904, nos Estados Unidos, e é um dos grandes símbolos da culinária do país. Esse tipo de item tem características de ser um um alimento rápido, prático e barato e acabou sendo bem aceito pela população. As lanchonetes desse gênero chegaram ao Brasil em 1952, quando o jogador norte-americano de tênis Robert Falkemburg fundou o primeiro restaurante da rede Bob’s, no Rio de Janeiro.

No caso da carne brasileira, os cortes mais usados para se montar um lanche são fraldinha, patinho, coxão duro, alcatra, contrafilé e picanha. Ele possui 20% de gordura em sua formação e existe uma quantidade certa dessa substância a ser ingerida. O Ministério da Saúde orienta o consumo de, no máximo, 100 gramas de qualquer tipo de carne por dia e o recomendado é que as pessoas comam uma porção por semana do prato. Uma das dicas é que ela seja preparada na chapa ou churrasqueira. Alguns ingredientes usados de complemento, a exemplo de maionese e ovos, devem ser evitados ou consumidos apenas de vez em quando, mas legumes e verduras são bem-vindos no sanduíche.

A comida rápida é muito ingerida nos dias de hoje devido à facilidade do preparo. No entanto, a obesidade é um fato e, por isso, esses alimentos devem ser usados com moderação para evitar esses e outros problemas de saúde. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Como é feito o hambúrguer?

Bruna Almeida
Especial para o Diário

06/09/2015 | 10:40


O hambúrguer comum é feito de carne bovina moída, ou ainda de aves ou suínos, adicionada de gordura animal ou vegetal e de condimentos (substâncias que realçam o sabor dos alimentos, casos de sal e pimenta). Alguns ingredientes podem ser acrescentados na receita de forma opcional, havendo a possibilidade de se colocar água, leite em pó, açúcar e queijo.

Os mais populares hambúrgueres são os de carne bovina, vinda de bois e vacas. Seu consumo corresponde a cerca de 50% da utilização desse tipo de alimento em todo o mundo. Em segundo lugar está o hambúrguer de frango. Quem não come carne ou prefere uma dieta mais equilibrada e saudável, pode haver opções diferentes, entre elas o hambúrguer de ervilha, por exemplo. Ele possui baixo teor de gordura, não tem lactose (açúcar presente no leite) e conta com sabor defumado natural.

O hambúrguer surgiu em 1904, nos Estados Unidos, e é um dos grandes símbolos da culinária do país. Esse tipo de item tem características de ser um um alimento rápido, prático e barato e acabou sendo bem aceito pela população. As lanchonetes desse gênero chegaram ao Brasil em 1952, quando o jogador norte-americano de tênis Robert Falkemburg fundou o primeiro restaurante da rede Bob’s, no Rio de Janeiro.

No caso da carne brasileira, os cortes mais usados para se montar um lanche são fraldinha, patinho, coxão duro, alcatra, contrafilé e picanha. Ele possui 20% de gordura em sua formação e existe uma quantidade certa dessa substância a ser ingerida. O Ministério da Saúde orienta o consumo de, no máximo, 100 gramas de qualquer tipo de carne por dia e o recomendado é que as pessoas comam uma porção por semana do prato. Uma das dicas é que ela seja preparada na chapa ou churrasqueira. Alguns ingredientes usados de complemento, a exemplo de maionese e ovos, devem ser evitados ou consumidos apenas de vez em quando, mas legumes e verduras são bem-vindos no sanduíche.

A comida rápida é muito ingerida nos dias de hoje devido à facilidade do preparo. No entanto, a obesidade é um fato e, por isso, esses alimentos devem ser usados com moderação para evitar esses e outros problemas de saúde. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;