Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 19 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Câmara cogita abrir comissão para averiguar emendas

Claudinei Plaza/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Subvenção indicada por vereador andreense Toninho deve motivar implantação de bloco


Fabio Martins
Do Diário do Grande ABC

18/08/2015 | 07:00


A Câmara de Santo André cogita abrir comissão interna de assuntos relevantes para identificar possíveis irregularidades em emendas parlamentares. O bloco, geralmente composto por cinco integrantes, seria implantado após o caso da subvenção indicada pelo vereador Toninho de Jesus (DEM) vir à tona. O democrata protocolou por dois anos consecutivos (2014 e 2015) proposta para que o Executivo encaminhasse recursos, no valor total de R$ 140 mil, à entidade ligada ao seu próprio gabinete. De acordo com a Prefeitura, o repasse ainda não foi realizado, porém, segundo informações, o dinheiro de subsídios deve ser liberado em breve.

A reserva no Orçamento municipal oficializada por Toninho se direciona à Associação Beneficente Mão na Graxa, então presidida pela mãe de seu assessor técnico parlamentar. A entidade iniciou suas atividades em março de 2011, nove meses depois de o democrata assumir cadeira no Legislativo – com a morte de Geraldo Isqueiro, em 2010. Diante do cenário, o movimento passa por emplacar o procedimento na sessão posterior a de hoje, que tende a ficar marcada pelas justificativas do vereador do DEM.

O plano colocaria luz às emendas parlamentares. O vereador Almir Cicote (PSB) admitiu a possibilidade de se efetivar a medida visando verificar se “todas as subvenções indicadas e as prestações de contas” estão regulares, bem como a fiscalização do Paço sobre o aporte enviado. “Ideia não é fazer caça às bruxas, mas as emendas servem para complementar projetos sociais em prática. Não se pode suscitar dúvida de mau uso dessa verba, até porque são recursos públicos. Desta maneira pode-se evitar que caia em descrédito.”

O presidente da Casa, bispo Ronaldo de Castro (PRB), falou que “não tem como avaliar o caso”. Luiz Zacarias (PTB) evitou polemizar sobre o episódio. Em contrapartida, o petebista argumentou que aguarda que Toninho “se posicione perante a Câmara” ao prestar esclarecimentos. “Ele precisa explicar melhor essa situação.”  



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;