Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 27 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

PMs estimam que 790 mil protestaram nas ruas do País



17/08/2015 | 08:00


Os protestos deste domingo, 16, mobilizaram cerca de 790 mil pessoas, segundo estimativas feitas pela Polícia Militar em 149 cidades de todos os Estados do Brasil. Nas manifestações de abril, a contagem oficial das PMs foi de 660 mil presentes.

Quase 45% dos manifestantes, porém, se concentraram na cidade de São Paulo, onde a PM estimou público de 350 mil pessoas às 16h. Trata-se de um número 160% superior ao divulgado pelo instituto Datafolha, de 135 mil participantes.

Não é a primeira vez que a PM a Datafolha divulgam dados divergentes. No protesto de março, o instituto contabilizou 210 mil presentes, e a polícia, 1 milhão (376% a mais). Em abril, foram 100 mil e 275 mil, respectivamente - o dado da PM foi 175% maior que o do instituto.

Para calcular os presentes, o Datafolha mede o número de participantes por metro quadrado em determinados trechos da Paulista e multiplica a média resultante pela área total ocupada na avenida. Além disso, pesquisadores entrevistam manifestantes para estimar a taxa de renovação - ou seja, quantas pessoas chegam e vão embora no decorrer do protesto. A PM de São Paulo não divulga detalhes de sua metodologia.

Em março, nota da PM informou que foram contados 1 milhão de pessoas na Paulista e arredores com densidade média de 5 pessoas por metro quadrado - ou seja, a área ocupada pelo protesto deveria ter chegado a 200 mil metros quadrados. Mas a área da Paulista de ponta a ponta, incluindo as calçadas, não chega a 120 mil metros quadrados.

Houve contagem de público pela Polícia Militar em 94 cidades brasileiras. As maiores localidades onde a PM não divulgou sua contagem foram Rio de Janeiro e Recife. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;