Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 2 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Senador procura pastor na região dos ‘3 Tombos’


Renan Cacioli
Do Diário do Grande ABC

16/11/2005 | 08:20


O senador Eduardo Suplicy (PT-SP), representante da CPI dos Bingos, retornou ontem à tarde ao local onde o prefeito de Santo André Celso Daniel foi seqüestrado em janeiro de 2002, para tentar localizar novas testemunhas do crime. A intenção mesmo do senador era encontrar o pastor Paulo Mansur, que, segundo o parlamentar, teria filmado o seqüestro enquanto gravava a festa de aniversário de uma neta. Mas Suplicy conseguiu apenas duas supostas novas testemunhas, que ainda não foram ouvidas pela polícia, embora o próprio senador antecipe que elas não devem apresentar nada de novo sobre o caso.

As duas citaram apenas curtos trechos da cena do seqüestro, sem cravar com certeza se, de fato, o empresário Sérgio Gomes da Silva, o Sombra, teria agido com tranqüilidade e falado ao celular calmamente depois de o prefeito ter sido levado pelos bandidos, como insiste o Ministério Público com base em outros depoimentos. "Estou tendo muito cuidado para não precipitar a opinião de que Sérgio foi o mandante", ressaltou o petista.

Sem a presença da delegada Elisabete Sato, que por determinação da Secretaria da Segurança Pública conduz a nova investigação, o senador percorreu o trecho da rua Antônio Bezerra, conhecida como ‘3 Tombos’, na Vila das Mercês, em São Paulo, e parou em algumas casas para conversar com os moradores, que se assustavam diante da presença maciça de jornalistas e das câmeras de TV. Sem nenhuma pista sobre o paradeiro do pastor, Suplicy localizou na rua Abagiba as duas supostas testemunhas que ele classificou como inéditas no caso. "Vou informar a delegada Elisabete a respeito destes depoimentos", disse o petista, que aproveitou o passeio para distribuir cartões e fazer um pouco de campanha política.

Apelo – Suplicy fez um apelo para que o suposto pastor Paulo Mansur apareça. "Faz mais de três anos que tento persuadi-lo que, se é verdade que filmou a cena, deveria mostrá-la", disse o senador, que afirmou trocar e-mails com o pastor. "Normalmente as pessoas têm medo de revelar o que viram."

O senador disse que fará uma série de perguntas ao empresário Sérgio Gomes da Silva sobre os motivos de apenas o prefeito Celso Daniel ter sido levado pelos seqüestradores. Amanhã, Sérgio, o ex-secretário municipal de Santo André, Klinger de Oliveira e o empresário Ronan Maria Pinto serão ouvidos em Brasília.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Senador procura pastor na região dos ‘3 Tombos’

Renan Cacioli
Do Diário do Grande ABC

16/11/2005 | 08:20


O senador Eduardo Suplicy (PT-SP), representante da CPI dos Bingos, retornou ontem à tarde ao local onde o prefeito de Santo André Celso Daniel foi seqüestrado em janeiro de 2002, para tentar localizar novas testemunhas do crime. A intenção mesmo do senador era encontrar o pastor Paulo Mansur, que, segundo o parlamentar, teria filmado o seqüestro enquanto gravava a festa de aniversário de uma neta. Mas Suplicy conseguiu apenas duas supostas novas testemunhas, que ainda não foram ouvidas pela polícia, embora o próprio senador antecipe que elas não devem apresentar nada de novo sobre o caso.

As duas citaram apenas curtos trechos da cena do seqüestro, sem cravar com certeza se, de fato, o empresário Sérgio Gomes da Silva, o Sombra, teria agido com tranqüilidade e falado ao celular calmamente depois de o prefeito ter sido levado pelos bandidos, como insiste o Ministério Público com base em outros depoimentos. "Estou tendo muito cuidado para não precipitar a opinião de que Sérgio foi o mandante", ressaltou o petista.

Sem a presença da delegada Elisabete Sato, que por determinação da Secretaria da Segurança Pública conduz a nova investigação, o senador percorreu o trecho da rua Antônio Bezerra, conhecida como ‘3 Tombos’, na Vila das Mercês, em São Paulo, e parou em algumas casas para conversar com os moradores, que se assustavam diante da presença maciça de jornalistas e das câmeras de TV. Sem nenhuma pista sobre o paradeiro do pastor, Suplicy localizou na rua Abagiba as duas supostas testemunhas que ele classificou como inéditas no caso. "Vou informar a delegada Elisabete a respeito destes depoimentos", disse o petista, que aproveitou o passeio para distribuir cartões e fazer um pouco de campanha política.

Apelo – Suplicy fez um apelo para que o suposto pastor Paulo Mansur apareça. "Faz mais de três anos que tento persuadi-lo que, se é verdade que filmou a cena, deveria mostrá-la", disse o senador, que afirmou trocar e-mails com o pastor. "Normalmente as pessoas têm medo de revelar o que viram."

O senador disse que fará uma série de perguntas ao empresário Sérgio Gomes da Silva sobre os motivos de apenas o prefeito Celso Daniel ter sido levado pelos seqüestradores. Amanhã, Sérgio, o ex-secretário municipal de Santo André, Klinger de Oliveira e o empresário Ronan Maria Pinto serão ouvidos em Brasília.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;