Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 19 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

São Paulo tenta retornar ao G-4 contra o líder Atlético-MG

Estadão Conteúdo  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Pato acredita em ‘campo neutro’ no Mineirão, onde Tricolor não vence Galo há 24 anos


Felipe Simões
Do Diário do Grande ABC

29/07/2015 | 07:00


O confronto entre Atlético-MG e São Paulo, às 22h, no Mineirão, em Belo Horizonte, por si só já prometia ser quente. Afinal, coloca frente a frente o Galo, líder do Brasileirão, e o quinto colocado Tricolor, que briga para retornar ao G-4 – lá esteve na primeira, na terceira e entre a quinta e a nona rodadas. Além disso e da rivalidade entre duas grandes equipes, os jogadores também colocaram pimenta na partida que pode definir o rumo do Nacional para os dois.

Após se esquivar das perguntas sobre o Corinthians, clube ao qual pertence, Pato elogiou o adversário, mas deixou a entender que o Galo estará enfraquecido por jogar no Mineirão e não na Arena Independência, conhecida como Horto.

“Estou ansioso para jogar contra o Atlético-MG porque podemos entrar no G-4. Mas é mais difícil, porque eles venceram. Se vencermos, ganhamos confiança para até quem sabe ganhar o título. É um jogo-chave. Temos de respeitá-los. Mas no Mineirão será diferente. O Horto é mais complicado de jogar. O Mineirão é mais neutro”, comentou o atacante são-paulino, que esqueceu o tabu de mais de 24 anos sem derrotar o Galo no local – no período, foram dez confrontos, com sete empates e três revezes.

A resposta incomodou o lateral-direito atleticano Marcos Rocha, que prometeu resposta em campo. “Neutro para ele (Pato). É nossa casa. A torcida vai comparecer e vamos dar essa resposta”, rebateu.
A principal dúvida no Tricolor é o ataque: Luís Fabiano e Centurión brigam por vaga.

Tricolor deve vender meia Boschilia

Após negociar Souza, Denilson, Paulo Miranda e Jonathan Cafu, o São Paulo está próximo de fazer caixa com outra venda ao Exterior. Desta vez, o meia Boschilia, 19 anos, está próximo de ser cedido ao Monaco por dez milhões de euros – aproximadamente R$ 37,3 milhões.

Do montante, o Tricolor terá direito a 50% – cerca de R$ 18,7 milhões –, mas ainda tenta convencer o investidor Hugo Ardison, que detém 30% do atleta, e o próprio Boschilia, que tem 20%, a abrirem mão de 10% cada para que o clube fique com R$ 26,1 milhões, já que o São Paulo teria de repassar parte do dinheiro que lhe cabe aos intermediários que trouxeram a proposta monegasca.

Monaco e jogador já entraram em acordo sobre salários e tempo de contrato, restando ao presidente do Tricolor, Carlos Miguel Aidar, dar sinal verde para que a negociação acabe.

Caso não ocorram imprevistos, Boschilia deve ser o sétimo jogador a deixar o São Paulo em 2015. Além dos quatro já citados, o zagueiro Dória não permaneceu após vencimento do empréstimo junto ao Olympique de Marselha, da França, e o atacante Ewandro foi cedido ao Atlético-PR.

Para repor as peças, devido ao momento financeiro delicado, o Tricolor trouxe o atacante Guisao, ex-Toluca-MEX, e o zagueiro Luiz Eduardo, ex-São Caetano.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;