Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 20 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Casa do Hip Hop respira

Ari Paleta/DGABC: Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Famoso centro de cultura de Diadema completa
16 anos sempre precisando recuperar o fôlego


Rodrigo Mozelli

25/07/2015 | 07:00


Se os frequentadores e todos os importantes nomes da cultura de rua que já passaram pela Casa do Hip Hop de Diadema pudessem fazer um pedido ao apagar as velas do bolo do seu 16º aniversário, o desejo, certamente, seria: atenção. Pois bem. Hoje a Casa comemora sua adolescência – confira programação a seguir – com a mesma vontade.

Mas o Secretário de Cultura de Diadema, Gilberto Moura, o Giba, promete atender as demandas. “O graffiti, o break e o hip hop acabaram se perdendo e, hoje, nós trabalhamos justamente o resgate destas linguagens, por meio das oficinas integradas, formação. Aqui (a Casa) é polo propulsor do hip hop.” Giba diz também que se iniciou este ano a capacitação de alguns participantes do movimento.

Antigo frequentador da casa e b-boy desde 1996, Ubiratan da Silva, 38, aponta, por outro lado, descontentamentos com o local. Segundo ele, não há professores nas oficinas oferecidas. “Acabo vindo por conta para ensinar break para os alunos. Às vezes, deixo minha família em casa para dar atenção a eles. E agora estão restaurando o graffiti nas paredes, arrumando tudo. Só fazem isso em época de eventos ou quando a Casa faz aniversário”, dispara. Segundo Giba, quando ele assumiu o cargo (em 2013), o espaço realmente não estava em boas condições. “Desde então, realizamos manutenção periódica. Fácil é construir, difícil é manter. É assim em todo lugar, inclusive aqui.”

A Casa do Hip Hop foi fundada em 1999 e sempre buscou ser centro de difusão da cultura de rua, como o graffiti, o trabalho de DJ, o próprio hip hop e danças, como o breakdance. Diversos jovens já passaram por lá. O b-boy Renato Silva, 23, atualmente está aprendendo a arte do graffiti no espaço, do qual usufrui ‘desde que nasceu’. “Minha mãe ia na Casa e utilizava a biblioteca. Eu cresci aqui”, conta. Quem também se utiliza do espaço é o b-boy Gabriel José Peres, 16, há quatro anos frequentador assíduo do local. “O local ajuda bastante gente que poderia estar na rua fazendo algo errado. Aqui é espaço democrático, todos podem dançar o que quiser. Se vamos em outros lugares, somos expulsos”, afirma.

PROGRAMAÇÃO
Entre as atividades realizadas hoje na Casa do Hip Hop (Rua 24 de Maio, 38) em comemoração ao aniversário estão workshops, campeonatos de dança, apresentações de DJ’s e debates. A programação começa às 9h e vai até à noite. Para conhecer todas as atrações, visite: www.diadema.sp.gov.br.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;