Fechar
Publicidade

Sábado, 27 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Diadema busca R$ 13 mi para evitar desperdício de água


Samir Siviero
Do Diário do Grande ABC

18/11/2003 | 21:40


  Diadema está buscando financiamento de cerca de R$ 13 milhões para substituir as tubulações do Centro da cidade e minimizar o vazamento de água, que chega a 40% na cidade.

Dessa perda, metade acontece em vazamentos do sistema da própria Companhia de Saneamento de Diadema (Saned) e o resto se perde depois que chega aos hidrômetros – por erros de medição, ligações clandestinas ou fraudes.

Nesta terça-feira, durante seminário sobre desperdício de água na Saned, técnicos da empresa falaram sobre as ações da companhia, que segue plano da Secretaria Nacional de Saneamento Ambiental para minimizar o problema. Entre os dados apresentados, os técnicos apontaram que, até outubro desse ano, a Saned detectou 1.079 fraudes comerciais.

De acordo com o presidente da Saned, Donisete Fernandes dos Santos, as tubulações em Diadema foram construídas a partir de 1973, e precisam ser substituídas. “Temos buscado financiamento junto a bancos internacionais para trocar as tubulações, pois temos muitos problemas de vazamento.”

O tratamento do esgoto gerado por Diadema, que hoje não é feito, também foi tema da discussão. “Temos em andamento uma obra que vai coletar o esgoto da região do Eldorado, que agora é direcionada para a represa Billings, e levar até o ribeirão dos Couros, por meio de bombeamento”, afirmou Santos.

A região do córrego do Taboão foi apontada pelo presidente da Saned como exemplo de coleta adiantada, mas o esgoto ainda precisa de tratamento. “Cerca de 13% do esgoto da cidade vai para esse córrego. Vamos conversar com a Sabesp para saber se podemos conectar nosso sistema ao deles.”



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;