Fechar
Publicidade

Domingo, 23 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Juiz decreta falência das Casas da Banha


Do Diário do Grande ABC

28/04/1999 | 14:06


O juiz da 2ª Vara de Falências e Concordatas, Luiz Felipe Salomao, decretou a falência das Casas da Banha, rede de supermercados que chegou a ser a maior do país nos anos 80. O advogado da empresa, Alfredo Bumachar, informou que a decisao foi tomada após ele entrar com uma confissao de dívida na vara. O juiz deu prazo de 20 dias para jusitificativa de créditos por parte dos credores, determinou prioridade para pagamento do passivo trabalhista estimado em US$ 5 milhoes, e ordenou o lacre das instalaçoes da empresa.

A crise da empresa começou em 1986, informou Bumachar, com os planos econômicos heterodoxos do governo federal, como os Cruzado I e II e "o absurdo congelamento de preços" decretado nestes planos.

Segundo o advogado, foi necessário, a partir de 1991, um saneamento econômico e financeiro da empresa, com o controle e a contençao das empresas e o fechamento de alguns de seus supermercados. O advogado explicou que, na decretaçao do Plano Cruzado I, várias mercadorias vendidas pelas Casas da Banha estavam com preços promocionais - e, com o congelamento, estes preços tiveram de continuar a ser cobrados por um ano.

Depois disso, lembrou Bumachar, houve o confisco do Plano Collor, e o perfil financeiro da empresa agravou-se, contou o advogado. Em 1991, a folha de pagamento da rede era de US$ 2 milhoes, para remuneraçao de cerca de 9 mil empregados.

Em 1992, a Casas da Banha dispensou 3,5 mil empregados, por uma decisao judicial, e começou, gradativamente, a fechar suas portas. No ano seguinte, a rede foi alvo de 9 mil processos trabalhistas. Este número foi reduzido a 800, com o pagamento gradual de indenizaçoes pedidas em 2,8 mil processos.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;