Fechar
Publicidade

Sábado, 14 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

STJD admite que não há provas para rebaixar Timão


Nelson Cilo
Do Diário do Grande ABC

27/07/2007 | 07:00


Nas atuais circunstâncias, não há risco de o Corinthians despencar nos tribunais. No momento, só persiste o perigo de queda no Brasileiro. No entanto, o empate diante do Figueirense (2 a 2) aliviou a ameaça de quem procura se distanciar do rebaixamento.

Quanto à suspeita de que houve conversas para acertos de resultados – isso implicaria no rebaixamento – o procurador–geral do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva), Paulo Marcos Schimitt, disse que os diálogos telefônicos interceptados pelo Ministério Público Federal ainda não apresentaram provas concretas.

Segundo ele, é bem provável que ocorra o arquivamento do processo. O procurador entende que não há indícios de ‘infração disciplinar’.

Recentemente, os procuradores do MP Sílvio Luís Martins de Oliveira e Rodrigo de Grandis denunciaram o presidente Alberto Dualib e os representantes da MSI, Kia Joorabchian e Boris Berezovski, além de outros possíveis envolvidos no escândalo, ‘por lavagem de dinheiro e formação de quadrilha’.

Apesar de tudo, o despacho do juiz Fausto Martin de Sanctis aponta, entre os itens encontrados nas escutas, ...“acertos para que o clube paulista não fosse rebaixado ao grupo inferior”...

A polêmica provocou a imediata reação do presidente do STJD, Rubens Approbato Machado, que também é conselheiro do Corinthians e um dos opositores de Dualib que, mesmo pressionado pela oposição, resiste no cargo.

A exemplo de Schimitt, Approbato pretende pedir explicações ao procurador Sílvio Luís Martins de Oliveira, a quem atribuem a responsabilidade pelo vazamento da notícia à imprensa.

Enquanto isso, Paulo César Carpegiani parece disposto a repetir contra o Flamengo (do meia Roger, que estréia, domingo, às 16h, no Morumbi) os titulares da última rodada. O técnico gostou do que viu no Orlando Scarpelli no empate por 2 a 2 com o Figueirense. “Chegou a nossa hora de evoluir”, disse.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

STJD admite que não há provas para rebaixar Timão

Nelson Cilo
Do Diário do Grande ABC

27/07/2007 | 07:00


Nas atuais circunstâncias, não há risco de o Corinthians despencar nos tribunais. No momento, só persiste o perigo de queda no Brasileiro. No entanto, o empate diante do Figueirense (2 a 2) aliviou a ameaça de quem procura se distanciar do rebaixamento.

Quanto à suspeita de que houve conversas para acertos de resultados – isso implicaria no rebaixamento – o procurador–geral do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva), Paulo Marcos Schimitt, disse que os diálogos telefônicos interceptados pelo Ministério Público Federal ainda não apresentaram provas concretas.

Segundo ele, é bem provável que ocorra o arquivamento do processo. O procurador entende que não há indícios de ‘infração disciplinar’.

Recentemente, os procuradores do MP Sílvio Luís Martins de Oliveira e Rodrigo de Grandis denunciaram o presidente Alberto Dualib e os representantes da MSI, Kia Joorabchian e Boris Berezovski, além de outros possíveis envolvidos no escândalo, ‘por lavagem de dinheiro e formação de quadrilha’.

Apesar de tudo, o despacho do juiz Fausto Martin de Sanctis aponta, entre os itens encontrados nas escutas, ...“acertos para que o clube paulista não fosse rebaixado ao grupo inferior”...

A polêmica provocou a imediata reação do presidente do STJD, Rubens Approbato Machado, que também é conselheiro do Corinthians e um dos opositores de Dualib que, mesmo pressionado pela oposição, resiste no cargo.

A exemplo de Schimitt, Approbato pretende pedir explicações ao procurador Sílvio Luís Martins de Oliveira, a quem atribuem a responsabilidade pelo vazamento da notícia à imprensa.

Enquanto isso, Paulo César Carpegiani parece disposto a repetir contra o Flamengo (do meia Roger, que estréia, domingo, às 16h, no Morumbi) os titulares da última rodada. O técnico gostou do que viu no Orlando Scarpelli no empate por 2 a 2 com o Figueirense. “Chegou a nossa hora de evoluir”, disse.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;