Fechar
Publicidade

Domingo, 17 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Autopeças da região prepara unidade na América do Norte


Adriana Mompean
Do Diário do Grande ABC

15/07/2005 | 08:11


  

Depois de estender as operações para a Argentina, em 1996, a Metagal, fabricante de autopeças de Diadema, se prepara para desembarcar nos Estados Unidos ou México até julho de 2006. Responsável pela produção de 60% dos espelhos retrovisores fornecidos para a indústria automotiva brasileira, a empresa também tem planos de realizar parcerias com companhias européias e chinesas a partir do segundo semestre do ano que vem.

A Metagal procura áreas em Kentucky e Detroit (EUA) e na região de Ramos (México) para instalar uma planta industrial no prazo de um ano. O local será escolhido em outubro. Para a empresa, os Estados Unidos representam importante mercado no fornecimento para as montadoras. O México, que estrategicamente abasteceria o mercado norte-americano, também poderá ser uma alternativa, já que há grande produção da indústria automotiva mundial no país.

"Fornecemos para montadoras nos Estados Unidos e nos últimos dois anos começamos a detectar uma demanda para instalar uma estrutura local para desenvolvimento e manufatura de algumas partes do produto", afirma Hamilton Marins, diretor comercial da Metagal.

A próxima fase de expansão internacional da empresa será formar alianças com parceiros de países europeus e com a China, que segundo Marins "é a bola da vez". "Estamos ainda realizando pesquisas de mercado para conhecer a estrutura chinesa, tanto de comercialização quanto da relação do país com mercados estrangeiros."

O mercado norte-americano não constitui a primeira investida da empresa no exterior. Em janeiro de 1996, com o objetivo de atender fabricantes de veículos da América do Sul, a Metagal se instalou na capital argentina. A fábrica de Buenos Aires ocupa uma área construída de 3,7 mil m² e produz espelhos retrovisores internos e externos para veículos da Fiat, Ford, General Motors, Volkswagen, Renault, Peugeot e Toyota.

No Brasil, a Metagal conta com cinco unidades – além de Diadema, a empresa tem duas plantas em Minas Gerais, uma no Paraná e outra em Manaus. A empresa fornece, como equipamento original, retrovisores externos e internos para veículos de passeio, utilitários, ônibus, caminhões e motocicletas. Atende 14 montadoras no Brasil.

A Metagal iniciou a fabricação de acessórios para automóveis em 1961 a fim de suprir a indústria automotiva que começava a se instalar no país. Após 1967, começou a se especializar na fabricação de retrovisores internos e externos para uso automotivo. Em Diadema, a planta da Metagal possui 7 mil m².

Investimentos – No mercado interno, a empresa conclui para o biênio 2004/2005 investimentos de R$ 18 milhões, dos quais R$ 4 milhões destinados para a fábrica da região. Parte dos recursos permitirão que a Metagal tenha capacidade de produção até o ano de 2010.

Atualmente, a empresa reúne condições de fabricar anualmente 10 milhões de espelhos nas seis unidades.

Outra parte dos recursos será aplicada até o final do ano em novos equipamentos e tecnologias. Com o montante empregado até agora, a empresa aumentou 6% o quadro de funcionários. Atualmente, a Metagal conta com 950 funcionários diretos no Brasil e 100 na Argentina. Colaboradores indiretos somam 4 mil nos dois países.

Apesar dos investimentos, as perspectivas para 2005 no país são muito semelhantes a 2004 em resultados. O motivo é o recuo do dólar, que influencia a demanda de exportação, responsável por cerca de 12% do faturamento da empresa. "A indústria automotiva brasileira iniciou agressivamente os seis primeiros meses do ano. Mas, no segundo semestre, a questão cambial deverá influenciar nos resultados de 2005", afirma Marins. "Há dificuldades para fechar novos contratos", diz.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;