Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 28 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Adolescentes refugiados na Austrália ameçam se matar


Das Agências

28/01/2002 | 11:59


Advogados de refugiados presos na Austrália informaram nesta segunda-feira que 11 menores afegãos, com idades entre 14 e 17 anos, ameaçam suicidar-se no centro de refugiados de Woomera, Sul do país. Há uma semana os refugiados realizam protestos contra a política australiana em matéria de imigração.

O primeiro-ministro John Howard, conservador, descartou mais uma vez qualquer possibilidade de flexibilização das leis de imigração, considerando que as ações dos jovens afegãos são uma chantagem. Os imigrantes ilegais descobertos no país são confinados em campos de refugiados.

Os jovens disseram que "queriam uma decisão imediata, porque do contrário cumpririam a ameaça. Os funcionários do centro estão muito preocupados e nervosos. Estou seguro que tentam convencê-los a desistir da idéia", declarou o advogado Rob McDonald. "Esses menores acham que a morte é a única maneira de abandonar o centro".

Segundo os advogados dos refugiados, 370 se negam a ser alimentados, entre eles 14 mulheres e cinco meninos afegãos. Alguns dos refugiados estão há dois anos em Woomera, esperando uma decisão sobre o pedido de asilo na Austrália.

Os afegãos que ameaçam se matar jogando-se contra as cercas de arames farpados, ferindo-se com objetos cortantes ou ingerindo substâncias tóxicas.

As tentativas de suicídio e as mutilações se multiplicaram nesta última semana. Quinze pessoas tentaram enforcar-se, outras ingeriram xampu ou detergente, alegando que estão sendo maltratadas e estavam enjauladas "como animais". Recentemente, 35 internos em Woomera costuraram os lábios em sinal de protesto.

Outros 20 candidatos ao asilo estão em greve de fome em dois centros no Oeste da Austrália e mais 35 em um estabelecimento de Melbourne.

Os refugiados protestam contra a recente decisão do governo australiano de suspender os pedidos de asilo de 2.000 afegãos. A Austrália considera que a queda do regime talibã acabou com a justificativa de suas solicitações.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;