Fechar
Publicidade

Domingo, 24 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Presentes estão até 15% mais baratos


Verônica Lima
Do Diário do Grande ABC

09/08/2007 | 07:08


Os consumidores do Grande ABC que decidirem presentear com roupas e acessórios no Dia dos Pais pagarão até 15% menos pelos itens neste ano em comparação com o igual período de 2006.

A queda do preço tem duas explicações: desvalorização da moeda norte-americana em relação ao real – que aumentou a importação de vestuários vindos da China, e impulsionou a concorrência no mercado interno –, e as liquidações da coleção outono-inverno, que oferecem descontos de até 50%.

A rede Vila Romana, por exemplo, reduziu os preços em decorrência do dólar e da concorrência. Assim, colocou à venda casacos, camisas e calças jeans com o valor até 40% menor do que o cobrado no início da estação.

Segundo o gerente da loja do ABC Plaza Shopping, Wagner Bezerra de Souza, a receita saldão mais queda do dólar, cuja etiqueta dos importados sofreu abatimento de 10%, deverá gerar na data um incremento de 20% neste mês.

Garbo - A Garbo é outra que por trabalhar com artigos importados diminuiu os preços em até 15%. “Com o dólar baixo, as peças saem com preço menor para o consumidor. Acredito em um incremento de até 70% destes artigos e 10% acima do Dia dos Pais do ano passado”, aposta Fábio Moreno, gerente no ABC Plaza.

No caso da Confidence, também de moda masculina, a data é a segunda melhor do ano para a loja – atrás apenas do Natal. De acordo com o gerente do estabelecimento no Shopping ABC, em Santo André, Robson Gomes, os negócios fechados neste ano serão até 30% superiores aos de 2006. “A confecção das roupas é própria, por isso nossos preços já são bem competitivos”, garante Gomes.

Otimismo - Apostando também em uma expansão nas vendas de 30% neste mês está a gerente da Remo Fenut do ABC Plaza, Priscila Lacerda de Alencar Crispim. “Neste ano as roupas estão baratas, temos camisa longa por R$ 24 e gravatas que saem por R$ 10”, diz a funcionária. Celular - A Claro é outra que está otimista com os negócios em 2007. Os celulares foram um dos itens que tiveram os preços mais congelados devido ao câmbio. Além disso, eles são os mais comercializados nas datas como Dia das Mães, Dia dos Namorados e agora, Dia dos Pais. Segundo a gerente da loja do Mauá Plaza, Franciane Gárcia, o estoque está até 70% mais abastecido do que no mesmo período do ano anterior. “Esperamos vender boa parte destes aparelhos.Tem celular que sai de graça se o comprador topar fazer o plano de 300 minutos”, explica Franciane.


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;