Fechar
Publicidade

Domingo, 15 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Parques estão com brinquedos quebrados e várias pichações

Claudinei Plaza/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Em S.Caetano, Chico Mendes e Chiquinho são os mais prejudicados, mas também os favoritos


Nelson Donato
Especial para o Diário

31/05/2015 | 07:00


Na terceira semana de visitas aos parques da região, a reportagem do Diário esteve em áreas verdes de São Caetano, onde os principais problemas são brinquedos quebrados e vandalismo.

O Espaço Verde Chico Mendes é o maior da cidade, com 140 mil m², e um dos que apresentam mais problemas. Apesar de ser sede da Prefeitura, precisa de manutenção urgente. Próximo à entrada, brinquedos estão em condições deploráveis. Há balanços quebrados e outros sem correntes e assentos. Um dos lagos tem limo e bancos estão danificados.

A estátua do padroeiro do município, São Caetano Di Thiene, está pichada, assim como o túnel que liga o Chico Mendes ao Parque Catarina Scarparo D’Agostini, conhecido também como Chiquinho.

A pista de corrida está em boas condições e é utilizada por muitos frequentadores, assim como as quadras, que ficam sempre lotadas.

Mesmo com os problemas, o superintendente assistente Valdir Schiavo, 54 anos, é um dos que frequenta o parque diariamente. “Aqui há policiamento e o trajeto de caminhada está bom.”

Símbolo da paisagem do Chiquinho, de 11 mil m², a ponte sobre o lago foi removida. Seus únicos indícios são as estruturas e as correntes. A água está suja e com espuma. O parque liberou na última semana a entrada de animais, o primeiro da cidade a permitir o passeio dos peludos.

No Bosque do Povo, de 27 mil m², o vandalismo chama a atenção. A estátua da Mãe Preta e os quiosques foram pichados. Os brinquedos estão sujos, quebrados e enferrujados. No dia da visita, sacos de lixo foram encontrados próximos à entrada.

O aposentado Ubajara Brasil, 75, frequenta o parque e o considera bom. “Aqui é seguro e a manutenção está em dia. Pequenos problemas têm em todo lugar”, avalia.

Em nota, a Prefeitura de São Caetano informou que vai iniciar processo de compra para as redes da quadra e vai checar a ponte do Chiquinho nesta semana para fazer os reparos.

A administração reforça também que lançou neste mês o Programa Verde em Dia, que conta com serviço de poda de árvores e manutenção do verde nas ruas e áreas de lazer.

Os locais mais urgentes já foram contemplados nas primeiras semanas. Em breve, a Prefeitura levará a ação também aos parques.


Botânico oferece contato com a natureza

O Parque Botânico Presidente Jânio Quadros da Silva, no bairro Mauá, proporciona aos moradores de São Caetano e aos estudantes de toda a região a oportunidade de ter mais contato com a natureza. Fundado em 1992 e ocupando área de 23 mil m², o espaço abriga a Escola Municipal de Ecologia, que recebe alunos de instituições municipais e particulares e tem como objetivo a educação ambiental.

A área verde também é lar de espécies de aves como patos e pavões, que circulam livremente pelo local e encantam os visitantes com sua exuberância, estejam no lago, nas árvores ou em pleno voo.

Os vários canteiros de mudas são uma atração à parte. A beleza da distribuição bem feita e das placas explicativas, tornam a visita, além de didática, muito agradável.

Entre as atividades desenvolvidas dentro do espaço está o cultivo de plantas medicinais, tóxicas e carnívoras. Além disso, são distribuídos folhetos com a descrição de cada espécie.

A Escola Municipal de Ecologia recebe diariamente cerca de 150 estudantes em visitas monitoradas. Segundo a professora Patrícia Geraldes Teixeira, 43 anos, os alunos gostam principalmente dos animais. “Eles ficam encantados. Este contato com a natureza é muito importante e torna-se um diferencial.”

Sta.Maria atrai famílias, mas tem problemas

As áreas verdes do bairro Santa Maria possuem dimensões menores que as demais, são ambientes mais acolhedores e calmos, propícios para as famílias, porém, não escaparam dos problemas.

Com quase 10 mil m², o Parque Santa Maria possui pista de corrida com algumas irregularidades. As quadras também precisam de manutenção: as redes dos gols e os aros de basquete foram retirados.

Os brinquedos são atração. Na área próxima à cantina encontra-se uma mesa de sinuca e uma de pebolim, que entretêm os mais saudosos.

O lago do parque é o que mais chama atenção. Lar de tartarugas e com a água limpa, sua vista embeleza a paisagem. Na ocasião da visita, uma garça demonstrava sua imponência enquanto repousava sobre uma pedra.

No Cidade das Crianças, alguns dos brinquedos carecem de manutenção, embora o espaço ofereça várias atrações em boas condições. As grandes árvores proporcionam sombra e impedem grande incidência de raios solares nas crianças.

Os banheiros estão em ótimas condições e a limpeza do parque é impecável. No entanto, alguns bancos estão quebrados e outros necessitam de pintura.

Apesar destes problemas, a área verde é muito frequentada por pais e filhos.“Trago minha menina aqui todos os dias. É um lugar seguro e sossegado”, afirma o operador de máquinas Leonardo Pereira da Silva, 29 anos.


 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Parques estão com brinquedos quebrados e várias pichações

Em S.Caetano, Chico Mendes e Chiquinho são os mais prejudicados, mas também os favoritos

Nelson Donato
Especial para o Diário

31/05/2015 | 07:00


Na terceira semana de visitas aos parques da região, a reportagem do Diário esteve em áreas verdes de São Caetano, onde os principais problemas são brinquedos quebrados e vandalismo.

O Espaço Verde Chico Mendes é o maior da cidade, com 140 mil m², e um dos que apresentam mais problemas. Apesar de ser sede da Prefeitura, precisa de manutenção urgente. Próximo à entrada, brinquedos estão em condições deploráveis. Há balanços quebrados e outros sem correntes e assentos. Um dos lagos tem limo e bancos estão danificados.

A estátua do padroeiro do município, São Caetano Di Thiene, está pichada, assim como o túnel que liga o Chico Mendes ao Parque Catarina Scarparo D’Agostini, conhecido também como Chiquinho.

A pista de corrida está em boas condições e é utilizada por muitos frequentadores, assim como as quadras, que ficam sempre lotadas.

Mesmo com os problemas, o superintendente assistente Valdir Schiavo, 54 anos, é um dos que frequenta o parque diariamente. “Aqui há policiamento e o trajeto de caminhada está bom.”

Símbolo da paisagem do Chiquinho, de 11 mil m², a ponte sobre o lago foi removida. Seus únicos indícios são as estruturas e as correntes. A água está suja e com espuma. O parque liberou na última semana a entrada de animais, o primeiro da cidade a permitir o passeio dos peludos.

No Bosque do Povo, de 27 mil m², o vandalismo chama a atenção. A estátua da Mãe Preta e os quiosques foram pichados. Os brinquedos estão sujos, quebrados e enferrujados. No dia da visita, sacos de lixo foram encontrados próximos à entrada.

O aposentado Ubajara Brasil, 75, frequenta o parque e o considera bom. “Aqui é seguro e a manutenção está em dia. Pequenos problemas têm em todo lugar”, avalia.

Em nota, a Prefeitura de São Caetano informou que vai iniciar processo de compra para as redes da quadra e vai checar a ponte do Chiquinho nesta semana para fazer os reparos.

A administração reforça também que lançou neste mês o Programa Verde em Dia, que conta com serviço de poda de árvores e manutenção do verde nas ruas e áreas de lazer.

Os locais mais urgentes já foram contemplados nas primeiras semanas. Em breve, a Prefeitura levará a ação também aos parques.


Botânico oferece contato com a natureza

O Parque Botânico Presidente Jânio Quadros da Silva, no bairro Mauá, proporciona aos moradores de São Caetano e aos estudantes de toda a região a oportunidade de ter mais contato com a natureza. Fundado em 1992 e ocupando área de 23 mil m², o espaço abriga a Escola Municipal de Ecologia, que recebe alunos de instituições municipais e particulares e tem como objetivo a educação ambiental.

A área verde também é lar de espécies de aves como patos e pavões, que circulam livremente pelo local e encantam os visitantes com sua exuberância, estejam no lago, nas árvores ou em pleno voo.

Os vários canteiros de mudas são uma atração à parte. A beleza da distribuição bem feita e das placas explicativas, tornam a visita, além de didática, muito agradável.

Entre as atividades desenvolvidas dentro do espaço está o cultivo de plantas medicinais, tóxicas e carnívoras. Além disso, são distribuídos folhetos com a descrição de cada espécie.

A Escola Municipal de Ecologia recebe diariamente cerca de 150 estudantes em visitas monitoradas. Segundo a professora Patrícia Geraldes Teixeira, 43 anos, os alunos gostam principalmente dos animais. “Eles ficam encantados. Este contato com a natureza é muito importante e torna-se um diferencial.”

Sta.Maria atrai famílias, mas tem problemas

As áreas verdes do bairro Santa Maria possuem dimensões menores que as demais, são ambientes mais acolhedores e calmos, propícios para as famílias, porém, não escaparam dos problemas.

Com quase 10 mil m², o Parque Santa Maria possui pista de corrida com algumas irregularidades. As quadras também precisam de manutenção: as redes dos gols e os aros de basquete foram retirados.

Os brinquedos são atração. Na área próxima à cantina encontra-se uma mesa de sinuca e uma de pebolim, que entretêm os mais saudosos.

O lago do parque é o que mais chama atenção. Lar de tartarugas e com a água limpa, sua vista embeleza a paisagem. Na ocasião da visita, uma garça demonstrava sua imponência enquanto repousava sobre uma pedra.

No Cidade das Crianças, alguns dos brinquedos carecem de manutenção, embora o espaço ofereça várias atrações em boas condições. As grandes árvores proporcionam sombra e impedem grande incidência de raios solares nas crianças.

Os banheiros estão em ótimas condições e a limpeza do parque é impecável. No entanto, alguns bancos estão quebrados e outros necessitam de pintura.

Apesar destes problemas, a área verde é muito frequentada por pais e filhos.“Trago minha menina aqui todos os dias. É um lugar seguro e sossegado”, afirma o operador de máquinas Leonardo Pereira da Silva, 29 anos.


 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;