Fechar
Publicidade

Sábado, 21 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

O Brasil em números: mais gols que o Pelé


Ademir Medici
Do Diário do Grande ABC

31/05/2015 | 07:00


O Esporte Clube Brasil, 60 anos de história no futebol de São Bernardo. Há uma estatística que cobre 35 anos. A campanha dos Veteranos, de 1968 a 2003, com 1.371 jogos, 687 vitórias, 327 empates, 357 derrotas.

São números impressionantes, mas o mais legal é saber que alguém se preocupou em ir contabilizando esta história.

Vamos desprezar eventuais falhas, mas registrar que o Brasil marcou 3.468 gols e sofreu 2.376, com um saldo positivo superior aos mil gols de Pelé.

Batista merece uma medalha. Ele é o artilheiro com 648 gols. Somando-se os 456 gols de Bichinho e os 321 do Denício, o Rei Pelé ficou na lanterna – e pouco importa se não temos os videoteipe.

Estas estatísticas feitas a mão são uma das belezas desses 60 anos do Brasil, bicampeão da cidade entre as equipes principais, com revelações nas categorias inferiores e com lembranças dos dois Estádios Almerindo Protti.

Entre os nomes, os de José Rossi, que convidou Protti a dirigir equipes infantis da cidade. Walter Scarpelli fez sucesso em vários times e encerrou carreira no Brasil. E nas estatísticas, nomes que fazem lembrar a velha Vila, do Boralli ao Feltrin, do Carloni ao Marquinhos da Resana, do Tite do primeiro quadro ao Cafu do segundo.

No primeiro jogo, em 1968, Brasil 2, Inspeção da Volks 1 – e aqui se confundem futebol e fábrica; no último jogo registrado, Brasil 1, bairro Campestre 3 – e aqui aparece um jogo intermunicipal.
Ou seja: a história do EC Brasil sessentão é também a história de tantos outros clubes amadores de São Bernardo, do Grande ABC, do mundo inteiro.


Em 31 de maio de...

1910 – Nasce, na Argentina, Floreal Echave, que veio para o Brasil com seis meses de idade e para Santo André aos 14 anos. Aqui exerceu várias atividades e deixou um legado: dezenas de fotografias, algumas aéreas, da cidade por ele adotada como sua.

1915 – Organiza-se a segunda leva de reservistas italianos do Brasil para combater na Europa. Apresentam-se mais 497 voluntários. Ao todo já se apresentaram 2.013 reservistas dispostos a embarcar.

A guerra. Do noticiário do Estadão: ‘lançamento de bombas sobre Veneza’.

1930 – Prefeito Saladino Cardoso Franco determina estudos para criação de um grande parque no Centro de São Bernardo, entre as ruas Marechal Deodoro e Jurubatuba, com fundos para o Rio dos Couros, hoje chamado Ribeirão dos Meninos. Na parte da frente a ideia é erguer o novo grupo escolar, em substituição ao antigo sobradão colonial. Atrás, o parque, com praça de esportes, lago, piscina e pavilhões para atividades diversas.

NOTA – A obra sairia do papel mais de 20 anos depois, quando foi construída a atual Praça Lauro Gomes. Antes disto, o terreno ganhou um campo de futebol onde o Palestra local mandou seus jogos a partir da segunda metade dos anos 1930.

1970 – Jornalista Geraldo Antão Piedade funda o semanário ‘A Voz de Mauá’.

1975 – Toquinho e Vinicius de Morais se apresentam no auditório da Universidade Metodista, no Rudge Ramos.


Hoje

Dia da Aeromoça
Dia do Comissário de Bordo
Dia Mundial do Combate ao Fumo


Santos do dia

A Sagrada Família. Século 18. Madeira entalhada e policromada. Proveniente das Missões Jesuíticas do Paraguai.
Acervo do Museu Juan Sinforiano Bogarín, Assunção, Paraguai.
Imagem faz parte da exposição “Barro Paulista: a tradição bandeirante do imaginário em barro cozido”. Em cartaz no Museu de Arte Sacra, Capital (Avenida Tiradentes, 676, bairro da Luz).

Diário há 30 anos

Sexta-feira, 31 de maio de 1985 – ano 28, nº 5839

Manchete – Lançado movimento pela unidade de Santo André

Segundo Subdistrito de Utinga tentava, uma vez mais, a autonomia.

Contrários à emancipação realizam reunião na Sociedade Amigos de Camilópolis.

Prefeito Newton Brandão lidera resistência contra a separação. Está na hora de lembrá-lo também por isso.

Grande ABC – Municípios receberão Cr$ 665 milhões por mês destinados à Saúde. Só São Caetano não adere ao Programa Pais, de Ações Integradas à Saúde.

Meio Ambiente – Motores Perkins, de São Bernardo, notificada pela Cetesb por excesso de barulho.

Automobilismo (Robson Breviglieri) – Modelos Ford ganham a quinta marcha.

Cuidados

Depoimento: Dalton Sala

As imagens sacras são muito bem cuidadas, desde o tempo de dom Duarte, de dom Clemente. O Museu de Arte Sacra tem muita segurança. O que falta são recursos para estudo e pesquisa. E as imagens no Museu de São Bento são até bem guardadas demais. Há um zelo em excesso. Com isso, sonega-se à população um dado que faz parte da sua cultura.

Os monges beneditinos têm um papel na História de São Paulo que vem desde o tempo dos bandeirantes. Receberam uma doação imensa de terrenos.

Já os jesuítas criaram um museu no Pátio do Colégio e outro no Embu, abertos à população. Há riscos, claro. Mas não é fechando as portas que se evitam furtos de peças, por exemplo. É o tal negócio: guarda tanto que até estraga.

Câncio
Petronila de Roma
Pascásio 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

O Brasil em números: mais gols que o Pelé

Ademir Medici
Do Diário do Grande ABC

31/05/2015 | 07:00


O Esporte Clube Brasil, 60 anos de história no futebol de São Bernardo. Há uma estatística que cobre 35 anos. A campanha dos Veteranos, de 1968 a 2003, com 1.371 jogos, 687 vitórias, 327 empates, 357 derrotas.

São números impressionantes, mas o mais legal é saber que alguém se preocupou em ir contabilizando esta história.

Vamos desprezar eventuais falhas, mas registrar que o Brasil marcou 3.468 gols e sofreu 2.376, com um saldo positivo superior aos mil gols de Pelé.

Batista merece uma medalha. Ele é o artilheiro com 648 gols. Somando-se os 456 gols de Bichinho e os 321 do Denício, o Rei Pelé ficou na lanterna – e pouco importa se não temos os videoteipe.

Estas estatísticas feitas a mão são uma das belezas desses 60 anos do Brasil, bicampeão da cidade entre as equipes principais, com revelações nas categorias inferiores e com lembranças dos dois Estádios Almerindo Protti.

Entre os nomes, os de José Rossi, que convidou Protti a dirigir equipes infantis da cidade. Walter Scarpelli fez sucesso em vários times e encerrou carreira no Brasil. E nas estatísticas, nomes que fazem lembrar a velha Vila, do Boralli ao Feltrin, do Carloni ao Marquinhos da Resana, do Tite do primeiro quadro ao Cafu do segundo.

No primeiro jogo, em 1968, Brasil 2, Inspeção da Volks 1 – e aqui se confundem futebol e fábrica; no último jogo registrado, Brasil 1, bairro Campestre 3 – e aqui aparece um jogo intermunicipal.
Ou seja: a história do EC Brasil sessentão é também a história de tantos outros clubes amadores de São Bernardo, do Grande ABC, do mundo inteiro.


Em 31 de maio de...

1910 – Nasce, na Argentina, Floreal Echave, que veio para o Brasil com seis meses de idade e para Santo André aos 14 anos. Aqui exerceu várias atividades e deixou um legado: dezenas de fotografias, algumas aéreas, da cidade por ele adotada como sua.

1915 – Organiza-se a segunda leva de reservistas italianos do Brasil para combater na Europa. Apresentam-se mais 497 voluntários. Ao todo já se apresentaram 2.013 reservistas dispostos a embarcar.

A guerra. Do noticiário do Estadão: ‘lançamento de bombas sobre Veneza’.

1930 – Prefeito Saladino Cardoso Franco determina estudos para criação de um grande parque no Centro de São Bernardo, entre as ruas Marechal Deodoro e Jurubatuba, com fundos para o Rio dos Couros, hoje chamado Ribeirão dos Meninos. Na parte da frente a ideia é erguer o novo grupo escolar, em substituição ao antigo sobradão colonial. Atrás, o parque, com praça de esportes, lago, piscina e pavilhões para atividades diversas.

NOTA – A obra sairia do papel mais de 20 anos depois, quando foi construída a atual Praça Lauro Gomes. Antes disto, o terreno ganhou um campo de futebol onde o Palestra local mandou seus jogos a partir da segunda metade dos anos 1930.

1970 – Jornalista Geraldo Antão Piedade funda o semanário ‘A Voz de Mauá’.

1975 – Toquinho e Vinicius de Morais se apresentam no auditório da Universidade Metodista, no Rudge Ramos.


Hoje

Dia da Aeromoça
Dia do Comissário de Bordo
Dia Mundial do Combate ao Fumo


Santos do dia

A Sagrada Família. Século 18. Madeira entalhada e policromada. Proveniente das Missões Jesuíticas do Paraguai.
Acervo do Museu Juan Sinforiano Bogarín, Assunção, Paraguai.
Imagem faz parte da exposição “Barro Paulista: a tradição bandeirante do imaginário em barro cozido”. Em cartaz no Museu de Arte Sacra, Capital (Avenida Tiradentes, 676, bairro da Luz).

Diário há 30 anos

Sexta-feira, 31 de maio de 1985 – ano 28, nº 5839

Manchete – Lançado movimento pela unidade de Santo André

Segundo Subdistrito de Utinga tentava, uma vez mais, a autonomia.

Contrários à emancipação realizam reunião na Sociedade Amigos de Camilópolis.

Prefeito Newton Brandão lidera resistência contra a separação. Está na hora de lembrá-lo também por isso.

Grande ABC – Municípios receberão Cr$ 665 milhões por mês destinados à Saúde. Só São Caetano não adere ao Programa Pais, de Ações Integradas à Saúde.

Meio Ambiente – Motores Perkins, de São Bernardo, notificada pela Cetesb por excesso de barulho.

Automobilismo (Robson Breviglieri) – Modelos Ford ganham a quinta marcha.

Cuidados

Depoimento: Dalton Sala

As imagens sacras são muito bem cuidadas, desde o tempo de dom Duarte, de dom Clemente. O Museu de Arte Sacra tem muita segurança. O que falta são recursos para estudo e pesquisa. E as imagens no Museu de São Bento são até bem guardadas demais. Há um zelo em excesso. Com isso, sonega-se à população um dado que faz parte da sua cultura.

Os monges beneditinos têm um papel na História de São Paulo que vem desde o tempo dos bandeirantes. Receberam uma doação imensa de terrenos.

Já os jesuítas criaram um museu no Pátio do Colégio e outro no Embu, abertos à população. Há riscos, claro. Mas não é fechando as portas que se evitam furtos de peças, por exemplo. É o tal negócio: guarda tanto que até estraga.

Câncio
Petronila de Roma
Pascásio 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;