Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 18 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Príncipe desiste e Blatter é reeleito para presidência da Fifa até 2019

Jordaniano não esperou segundo turno do pleito e atual mandatário mantém cargo


Felipe Simões
Do Diário do Grande ABC

30/05/2015 | 07:00


Joseph Blatter foi eleito pela quinta vez consecutiva para a presidência da Fifa em congresso da entidade realizado em Zurique, na Suíça, e ficará no cargo até 2019. Apesar do escândalo de corrupção dos últimos dias, seu único opositor, o príncipe jordaniano Ali Bin al-Hussein, desistiu antes do segundo turno, quando um dos dois seria escolhido com maioria simples – 50% dos votos mais um – após primeira votação, que terminou 133 a 73 a favor do europeu e três votos em branco, totalizando as 209 federações filiadas à entidade.

“Quero agradecer a todos pela confiança. Eu assumo a responsabilidade de devolver a Fifa ao lugar onde ela deveria estar. E eu prometo: ao fim do meu mandato, darei à Fifa uma posição muito forte. Vamos Fifa!”, bradou Blatter, que está à frente da entidade desde 1998.

Antes do pleito, uma ameaçada de bomba fez o prédio onde o congresso foi realizado ser evacuado, mas nenhum artefato foi encontrado. Um protesto de palestinos também ocorreu, e houve tentativa de invasão do local, mas a polícia suíça interveio sem problemas.

Já com os delegados reunidos novamente, os candidatos realizaram um discurso defendendo suas candidaturas. O suíço reiterou que a Fifa não precisava de “revolução, mas sim de evolução”, enquanto o jordaniano abordou o tema renovação.

Durante cerca de duas horas, os 209 representantes das federações nacionais – incluindo o Brasil, representado por Mauro Carmélio, presidente da Federação Cearense de Futebol – votaram ao som da música Besame Mucho, bastante semelhante a um ambiente de elevador, que era tocada como se nada estivesse acontecendo nos bastidores da entidade.

Após o primeiro resultado, que apontava 133 a 73, com três nulos, a favor de Blatter, o suíço teria precisado de somente mais três votos para se reeleger e o segundo turno seria decidido por 50% mais um. Sem uma terceira via que pudesse definir a eleição e puxar votos, o príncipe jordaniano resolver desistir do pleito a abriu caminho para o atual presidente continuar no cargo até 2019.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Príncipe desiste e Blatter é reeleito para presidência da Fifa até 2019

Jordaniano não esperou segundo turno do pleito e atual mandatário mantém cargo

Felipe Simões
Do Diário do Grande ABC

30/05/2015 | 07:00


Joseph Blatter foi eleito pela quinta vez consecutiva para a presidência da Fifa em congresso da entidade realizado em Zurique, na Suíça, e ficará no cargo até 2019. Apesar do escândalo de corrupção dos últimos dias, seu único opositor, o príncipe jordaniano Ali Bin al-Hussein, desistiu antes do segundo turno, quando um dos dois seria escolhido com maioria simples – 50% dos votos mais um – após primeira votação, que terminou 133 a 73 a favor do europeu e três votos em branco, totalizando as 209 federações filiadas à entidade.

“Quero agradecer a todos pela confiança. Eu assumo a responsabilidade de devolver a Fifa ao lugar onde ela deveria estar. E eu prometo: ao fim do meu mandato, darei à Fifa uma posição muito forte. Vamos Fifa!”, bradou Blatter, que está à frente da entidade desde 1998.

Antes do pleito, uma ameaçada de bomba fez o prédio onde o congresso foi realizado ser evacuado, mas nenhum artefato foi encontrado. Um protesto de palestinos também ocorreu, e houve tentativa de invasão do local, mas a polícia suíça interveio sem problemas.

Já com os delegados reunidos novamente, os candidatos realizaram um discurso defendendo suas candidaturas. O suíço reiterou que a Fifa não precisava de “revolução, mas sim de evolução”, enquanto o jordaniano abordou o tema renovação.

Durante cerca de duas horas, os 209 representantes das federações nacionais – incluindo o Brasil, representado por Mauro Carmélio, presidente da Federação Cearense de Futebol – votaram ao som da música Besame Mucho, bastante semelhante a um ambiente de elevador, que era tocada como se nada estivesse acontecendo nos bastidores da entidade.

Após o primeiro resultado, que apontava 133 a 73, com três nulos, a favor de Blatter, o suíço teria precisado de somente mais três votos para se reeleger e o segundo turno seria decidido por 50% mais um. Sem uma terceira via que pudesse definir a eleição e puxar votos, o príncipe jordaniano resolver desistir do pleito a abriu caminho para o atual presidente continuar no cargo até 2019.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;