Fechar
Publicidade

Domingo, 17 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Câmara de Mauá gastará R$ 678 mil com carros

Claudinei Plaza/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Marcelo Oliveira decide locar veículos; quantia despendida é quase o dobro da estimada por Suares em aquisições


Caio dos Reis
Especial para o Diário

26/05/2015 | 07:00


O presidente da Câmara de Mauá, Marcelo Oliveira (PT), abriu edital para contratação de empresa para locação de carros para o Legislativo mauaense. O valor do contrato de aluguel de 26 veículos está estimado em R$ 678 mil anuais, sem incluir combustível. Antecessor de Marcelo à frente da Casa, Paulo Suares (PT) tentou a troca da frota, porém, não obteve sucesso. Em janeiro de 2014, o custo para novos veículos e combustível foi avaliado em R$ 350 mil – 48,38% menor do que o orçamento da licitação em vigência.

Segundo Marcelo, a ação foi tomada pelo estado dos veículos próprios que a Casa possui. “Resolvemos abrir esse edital porque os carros que temos aqui hoje estão em condições precárias. Alguns nós até tivemos que tirar de circulação porque estavam precisando de apoios de madeira para os bancos, sem cinto de segurança. Sem contar que muitos estão constantemente na oficina e gerando muitos custos de manutenção”, explicou.

A ação de não comprar carros e optar pela locação foi tomada após pesquisas, de acordo com o petista. “Foi realizado estudo e ficou constatado nele que o melhor custo-benefício seria locando carros. Foi muito mais por uma questão de necessidade do que de preço”, frisou Marcelo.

O edital prevê que cada um dos 23 gabinetes terá direito a um veículo. Outro servirá exclusivamente à presidência da Casa e dois ficarão com a administração, totalizando 26 unidades.
O custo mensal estimado é de R$ 56.562 (R$ 2.175 por unidade).
Em 2013, o Legislativo chegou a ter 42 carros. Atualmente, a frota, avaliada em estado “precário” pelo chefe da Câmara, conta com 30 veículos. A nova diminuição no número de carros por vereador se dá pela necessidade de enxugar custos. “É até vergonhoso chegar à casa de um munícipe com um carro nas condições que esses estão. Precisamos de um carro decente para isso e é melhor ter menos carros em bom estado do que muitos em condições ruins. Vai até agilizar nosso trabalho”, disse o petista.

Segundo a administração da Câmara de Mauá, não existe uma confirmação do que será feito com a atual frota – haverá avaliação para saber a melhor alternativa.

HISTÓRICO
A mudança de frota é um sonho antigo da Câmara de Mauá. Desde 2013, quando a Casa era presidida por Suares, existem estudos para aquisição ou locação dos automóveis. Nenhum saiu do papel.

Em janeiro de 2013, Suares alegou estado precário dos veículos oficiais para iniciar pesquisa de compra definitiva. Na época, os 42 carros – modelos Fiat Uno e Volkswagen Gol – geraram custos de R$ 250 mil em manutenção. Os modelos variavam entre 2001 e 2012.

Um ano depois, em janeiro de 2014, Suares tentou uma nova investida e a troca de parte da frota foi orçada em R$ 350 mil. Entretanto, o petista também não obteve sucesso. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Câmara de Mauá gastará R$ 678 mil com carros

Marcelo Oliveira decide locar veículos; quantia despendida é quase o dobro da estimada por Suares em aquisições

Caio dos Reis
Especial para o Diário

26/05/2015 | 07:00


O presidente da Câmara de Mauá, Marcelo Oliveira (PT), abriu edital para contratação de empresa para locação de carros para o Legislativo mauaense. O valor do contrato de aluguel de 26 veículos está estimado em R$ 678 mil anuais, sem incluir combustível. Antecessor de Marcelo à frente da Casa, Paulo Suares (PT) tentou a troca da frota, porém, não obteve sucesso. Em janeiro de 2014, o custo para novos veículos e combustível foi avaliado em R$ 350 mil – 48,38% menor do que o orçamento da licitação em vigência.

Segundo Marcelo, a ação foi tomada pelo estado dos veículos próprios que a Casa possui. “Resolvemos abrir esse edital porque os carros que temos aqui hoje estão em condições precárias. Alguns nós até tivemos que tirar de circulação porque estavam precisando de apoios de madeira para os bancos, sem cinto de segurança. Sem contar que muitos estão constantemente na oficina e gerando muitos custos de manutenção”, explicou.

A ação de não comprar carros e optar pela locação foi tomada após pesquisas, de acordo com o petista. “Foi realizado estudo e ficou constatado nele que o melhor custo-benefício seria locando carros. Foi muito mais por uma questão de necessidade do que de preço”, frisou Marcelo.

O edital prevê que cada um dos 23 gabinetes terá direito a um veículo. Outro servirá exclusivamente à presidência da Casa e dois ficarão com a administração, totalizando 26 unidades.
O custo mensal estimado é de R$ 56.562 (R$ 2.175 por unidade).
Em 2013, o Legislativo chegou a ter 42 carros. Atualmente, a frota, avaliada em estado “precário” pelo chefe da Câmara, conta com 30 veículos. A nova diminuição no número de carros por vereador se dá pela necessidade de enxugar custos. “É até vergonhoso chegar à casa de um munícipe com um carro nas condições que esses estão. Precisamos de um carro decente para isso e é melhor ter menos carros em bom estado do que muitos em condições ruins. Vai até agilizar nosso trabalho”, disse o petista.

Segundo a administração da Câmara de Mauá, não existe uma confirmação do que será feito com a atual frota – haverá avaliação para saber a melhor alternativa.

HISTÓRICO
A mudança de frota é um sonho antigo da Câmara de Mauá. Desde 2013, quando a Casa era presidida por Suares, existem estudos para aquisição ou locação dos automóveis. Nenhum saiu do papel.

Em janeiro de 2013, Suares alegou estado precário dos veículos oficiais para iniciar pesquisa de compra definitiva. Na época, os 42 carros – modelos Fiat Uno e Volkswagen Gol – geraram custos de R$ 250 mil em manutenção. Os modelos variavam entre 2001 e 2012.

Um ano depois, em janeiro de 2014, Suares tentou uma nova investida e a troca de parte da frota foi orçada em R$ 350 mil. Entretanto, o petista também não obteve sucesso. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;