Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 22 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Museu tem de ser entregue até agosto

Andréa Iseki/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Ministério da Cultura determina que convênio
com governo Marinho possui mais três meses


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

26/05/2015 | 07:00


O Ministério da Cultura deu prazo até o dia 7 de agosto para que a Prefeitura de São Bernardo conclua o Museu do Trabalho e do Trabalhador, erguido no antigo Mercado Municipal, na região central da cidade. A obra já consumiu R$ 18,8 milhões desde 2010, mas está parada desde novembro. A estimativa inicial era para ter sido entregue em janeiro de 2013 – dois anos e meio atrás.

Ofício datado de 7 de maio, assinado por Arlício Oliveira dos Santos, coordenador do setor de acompanhamento de projetos e convênios, autoriza a prorrogação do vínculo do governo de Luiz Marinho (PT) com a União para o término do equipamento. Segundo ele, por atrasos na liberação dos aportes.

Apesar de avalizar o aditamento contratual, o Ministério da Cultura ainda não deu parecer sobre a solicitação de Marinho para aumento dos custos do Museu do Trabalhador. Orçado em R$ 18 milhões, o projeto já teve custo acrescido em R$ 800 mil. Desta vez, o petista quer R$ 4,5 milhões para finalizar o prédio.

O Museu do Trabalho e do Trabalhador foi anunciado em 2010, por Marta Suplicy (ex-PT), então ministra da Cultura, e Marinho. Tem como principal objetivo enaltecer o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), padrinho político de Marinho. A decisão de construção de um museu para homenagear Lula foi bastante contestada.

A equipe do Diário esteve novamente na sexta-feira no canteiro de obras. A situação continua igual à do mês passado, quando Marinho pediu reajuste na transferência para o empreendimento. Entulho, mato alto, resto de materiais de construção e lixo tomam conta do local. O prédio segue sem acabamento, com muitas intervenções a serem feitas. Nenhum funcionário estava trabalhando.

O governo de Luiz Marinho não se pronunciou sobre o caso. Quando questionado pessoalmente sobre o Museu do Trabalhador, o prefeito petista também evita comentários.

LARANJA
Além do atraso, a obra do Museu do Trabalho e Trabalhador em São Bernardo é envolta a escândalo porque a Construções e Incorporações CEI, responsável pela construção, utilizou laranja como sócio.

Em setembro de 2013, o Diário mostrou que sócio da Construções e Incorporações CEI era eletricista desempregado, que morava na periferia de Diadema. Provável laranja, Erisson Saroa Silva possuía R$ 10,4 milhões em participações da empresa – a outra metade pertencia a Elvio José Marussi, de fato o responsável pela companhia. Quando questionado sobre a quantia que detinha na empresa, Erisson se espantou.

O episódio é investigado pelo MPF (Ministério Público Federal). 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Museu tem de ser entregue até agosto

Ministério da Cultura determina que convênio
com governo Marinho possui mais três meses

Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

26/05/2015 | 07:00


O Ministério da Cultura deu prazo até o dia 7 de agosto para que a Prefeitura de São Bernardo conclua o Museu do Trabalho e do Trabalhador, erguido no antigo Mercado Municipal, na região central da cidade. A obra já consumiu R$ 18,8 milhões desde 2010, mas está parada desde novembro. A estimativa inicial era para ter sido entregue em janeiro de 2013 – dois anos e meio atrás.

Ofício datado de 7 de maio, assinado por Arlício Oliveira dos Santos, coordenador do setor de acompanhamento de projetos e convênios, autoriza a prorrogação do vínculo do governo de Luiz Marinho (PT) com a União para o término do equipamento. Segundo ele, por atrasos na liberação dos aportes.

Apesar de avalizar o aditamento contratual, o Ministério da Cultura ainda não deu parecer sobre a solicitação de Marinho para aumento dos custos do Museu do Trabalhador. Orçado em R$ 18 milhões, o projeto já teve custo acrescido em R$ 800 mil. Desta vez, o petista quer R$ 4,5 milhões para finalizar o prédio.

O Museu do Trabalho e do Trabalhador foi anunciado em 2010, por Marta Suplicy (ex-PT), então ministra da Cultura, e Marinho. Tem como principal objetivo enaltecer o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), padrinho político de Marinho. A decisão de construção de um museu para homenagear Lula foi bastante contestada.

A equipe do Diário esteve novamente na sexta-feira no canteiro de obras. A situação continua igual à do mês passado, quando Marinho pediu reajuste na transferência para o empreendimento. Entulho, mato alto, resto de materiais de construção e lixo tomam conta do local. O prédio segue sem acabamento, com muitas intervenções a serem feitas. Nenhum funcionário estava trabalhando.

O governo de Luiz Marinho não se pronunciou sobre o caso. Quando questionado pessoalmente sobre o Museu do Trabalhador, o prefeito petista também evita comentários.

LARANJA
Além do atraso, a obra do Museu do Trabalho e Trabalhador em São Bernardo é envolta a escândalo porque a Construções e Incorporações CEI, responsável pela construção, utilizou laranja como sócio.

Em setembro de 2013, o Diário mostrou que sócio da Construções e Incorporações CEI era eletricista desempregado, que morava na periferia de Diadema. Provável laranja, Erisson Saroa Silva possuía R$ 10,4 milhões em participações da empresa – a outra metade pertencia a Elvio José Marussi, de fato o responsável pela companhia. Quando questionado sobre a quantia que detinha na empresa, Erisson se espantou.

O episódio é investigado pelo MPF (Ministério Público Federal). 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;