Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 23 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Lição de casa: estudar o mapa-múndi


Beto Silva
Do Diário do Grande ABC

09/05/2015 | 07:00


Vereador de Diadema, Atevaldo Leitão (PSDB) tem feito papel de líder do governo Lauro Michels (PV) desde o início do ano. Foi elogiado na cúpula do governo. Mas agora o tucano passa a ter a sombra de Márcio da Farmácia (PV), que voltou nesta semana após licença médica – sofreu infarto há cerca de três meses. O verde tem total confiança de Lauro, do qual foi parceiro na Câmara quando o chefe do Executivo fora parlamentar e, por essa relação próxima, Márcio foi alçado secretário de Obras e chefe de Gabinete quando o grupo assumiu o Paço. O prefeito tem dito por aí que Leitão faz um trabalho brilhante e não há motivos para substituí-lo na função de defesa da gestão no Legislativo. E que vai esperar o desempenho de Márcio, que volta após situação de saúde delicada e tem portas abertas para jogar em qualquer posição. Apesar de rasgados elogios, o tucano tem dado algumas derrapadas na Câmara. Não necessariamente em assuntos relacionados à administração, mas em ocasiões de conhecimentos gerais. Geográficas, mais precisamente. Recentemente, por exemplo, foi comentar na tribuna sobre o terremoto que atingiu o Nepal. Disse que o tremor assolou a região nas proximidades do Japão. Foi prontamente corrigido por colegas, pois entre o Nepal e o território japonês são 5.000 quilômetros de distância, com toda a extensão da China e o Mar Oriental chinês entre os países. Ainda bem que não estava defendendo o governo Lauro. E fica a lição de casa: estudar o mapa-múndi.

Joia
O deputado federal Walter Ihoshi (PSD) esteve no Grande ABC e elogiou o secretário de Mobilidade Urbana, Obras e Serviços Públicos de Santo André, Paulinho Serra (PSD). Segundo o parlamentar, Paulinho é “a joia do partido” e será fundamental para o crescimento da legenda na eleição municipal de 2016, na qual o secretário ainda não definiu qual será sua participação.

De olho em 2018
As bancadas de deputados federais e estaduais do PPS se reuniram ontem com o governador Geraldo Alckmin (PSDB), no Palácio dos Bandeirantes. O tom do encontro foi reforçar apoio do partido ao tucano, o qual chamaram de líder nacional, numa sinalização para 2018, quando Alckmin pode se candidatar a presidente da República. Depois da agenda, os parlamentares foram almoçar com o vice-governador, Márcio França (PSB), para tratar da futura fusão de PPS e PSB. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Lição de casa: estudar o mapa-múndi

Beto Silva
Do Diário do Grande ABC

09/05/2015 | 07:00


Vereador de Diadema, Atevaldo Leitão (PSDB) tem feito papel de líder do governo Lauro Michels (PV) desde o início do ano. Foi elogiado na cúpula do governo. Mas agora o tucano passa a ter a sombra de Márcio da Farmácia (PV), que voltou nesta semana após licença médica – sofreu infarto há cerca de três meses. O verde tem total confiança de Lauro, do qual foi parceiro na Câmara quando o chefe do Executivo fora parlamentar e, por essa relação próxima, Márcio foi alçado secretário de Obras e chefe de Gabinete quando o grupo assumiu o Paço. O prefeito tem dito por aí que Leitão faz um trabalho brilhante e não há motivos para substituí-lo na função de defesa da gestão no Legislativo. E que vai esperar o desempenho de Márcio, que volta após situação de saúde delicada e tem portas abertas para jogar em qualquer posição. Apesar de rasgados elogios, o tucano tem dado algumas derrapadas na Câmara. Não necessariamente em assuntos relacionados à administração, mas em ocasiões de conhecimentos gerais. Geográficas, mais precisamente. Recentemente, por exemplo, foi comentar na tribuna sobre o terremoto que atingiu o Nepal. Disse que o tremor assolou a região nas proximidades do Japão. Foi prontamente corrigido por colegas, pois entre o Nepal e o território japonês são 5.000 quilômetros de distância, com toda a extensão da China e o Mar Oriental chinês entre os países. Ainda bem que não estava defendendo o governo Lauro. E fica a lição de casa: estudar o mapa-múndi.

Joia
O deputado federal Walter Ihoshi (PSD) esteve no Grande ABC e elogiou o secretário de Mobilidade Urbana, Obras e Serviços Públicos de Santo André, Paulinho Serra (PSD). Segundo o parlamentar, Paulinho é “a joia do partido” e será fundamental para o crescimento da legenda na eleição municipal de 2016, na qual o secretário ainda não definiu qual será sua participação.

De olho em 2018
As bancadas de deputados federais e estaduais do PPS se reuniram ontem com o governador Geraldo Alckmin (PSDB), no Palácio dos Bandeirantes. O tom do encontro foi reforçar apoio do partido ao tucano, o qual chamaram de líder nacional, numa sinalização para 2018, quando Alckmin pode se candidatar a presidente da República. Depois da agenda, os parlamentares foram almoçar com o vice-governador, Márcio França (PSB), para tratar da futura fusão de PPS e PSB. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;