Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 21 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

‘Traído’, Vaguinho recorre a França para derrubar Adelson

Parlamentar do PSB quer destituir presidente, que se alinhou a Lauro para garantir projeto ao Paço


Leandro Baldini
Do Diário do Grande ABC

09/05/2015 | 07:00


Vereador e pré-candidato a prefeito de Diadema pelo PSB, Vaguinho do Conselho irá recorrer à executiva estadual do partido, que é comandada pelo vice-governador Márcio França, em busca de manter nome na corrida pelo Paço na eleição do ano que vem, após o presidente municipal da sigla, Manoel José da Silva, o Adelson, anunciar apoio à reeleição do prefeito Lauro Michels (PV).

Comenta-se que Vaguinho trabalha nos bastidores para destituir Adelson de suas funções à frente do diretório diademense, garantindo assim manutenção do projeto de construção de chapa majoritária, viabilizando comissão provisória de comando no PSB local presidida por ele.

No cenário político é discutido que a decisão de Adelson a se realinhar ao governo Lauro foi concretizada sem consenso do diretório, priorizando seleto grupo de militantes mais próximos à presidência.

O acordo foi selado na semana passada, com Adelson, inclusive, confirmando que ocupará cargo no alto escalão da administração pública dentro de um mês.

Na última sessão, ocorrida na quinta-feira, Vaguinho não detalhou medidas que tomaria para bancar candidatura ao Paço diademense na legenda socialista. Apenas enfatizou “que não deixaria a sigla”.

Sobre a decisão de Adelson, o vereador disse que foi “traído”. “Politicamente minha relação com Adelson acabou. Ele tomou uma decisão isolada que não foi a decisão do PSB. Tanto eu quanto o Célio Boi (também vereador da legenda) seguimos na oposição desse atual governo”, assegurou. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

‘Traído’, Vaguinho recorre a França para derrubar Adelson

Parlamentar do PSB quer destituir presidente, que se alinhou a Lauro para garantir projeto ao Paço

Leandro Baldini
Do Diário do Grande ABC

09/05/2015 | 07:00


Vereador e pré-candidato a prefeito de Diadema pelo PSB, Vaguinho do Conselho irá recorrer à executiva estadual do partido, que é comandada pelo vice-governador Márcio França, em busca de manter nome na corrida pelo Paço na eleição do ano que vem, após o presidente municipal da sigla, Manoel José da Silva, o Adelson, anunciar apoio à reeleição do prefeito Lauro Michels (PV).

Comenta-se que Vaguinho trabalha nos bastidores para destituir Adelson de suas funções à frente do diretório diademense, garantindo assim manutenção do projeto de construção de chapa majoritária, viabilizando comissão provisória de comando no PSB local presidida por ele.

No cenário político é discutido que a decisão de Adelson a se realinhar ao governo Lauro foi concretizada sem consenso do diretório, priorizando seleto grupo de militantes mais próximos à presidência.

O acordo foi selado na semana passada, com Adelson, inclusive, confirmando que ocupará cargo no alto escalão da administração pública dentro de um mês.

Na última sessão, ocorrida na quinta-feira, Vaguinho não detalhou medidas que tomaria para bancar candidatura ao Paço diademense na legenda socialista. Apenas enfatizou “que não deixaria a sigla”.

Sobre a decisão de Adelson, o vereador disse que foi “traído”. “Politicamente minha relação com Adelson acabou. Ele tomou uma decisão isolada que não foi a decisão do PSB. Tanto eu quanto o Célio Boi (também vereador da legenda) seguimos na oposição desse atual governo”, assegurou. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;