Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 20 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Com recorde de público, Ceará fatura Copa do Nordeste e jogará Copa Sul-Americana

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


30/04/2015 | 00:29


O Nordeste conheceu mais um campeão inédito nesta quarta-feira. Pela primeira vez em sua história, o Ceará conquistou a Copa do Nordeste. O time de Fortaleza venceu o Bahia por 2 a 1, com direito a dois gols de zagueiros em cruzamentos do meia Ricardinho na Arena Castelão, na capital cearense. Na ida, o clube alvinegro também ganhou por 1 a 0, somando seis pontos no agregado. E levou a taça de forma invicta.

Os 63.399 pagantes (63.906 no total) que compareceram à Arena Castelão bateram o recorde de público na temporada do futebol brasileiro. A marca anterior era de pouco mais de 53 mil, registrado no estádio Mineirão, em Belo Horizonte, no último domingo, na final do Campeonato Mineiro entre Atlético e Caldense.

Os torcedores cearenses puderam finalmente tirar o grito de campeão da garganta. No ano passado, o Ceará também chegou na final da mesma competição, mas acabou derrotado pelo Sport. Desta vez, com Silas Pereira, cotado no São Paulo, como treinador, o título não escapou. Além do troféu, o "time mais querido" também garantiu vaga na Copa Sul-Americana.

Precisando tirar a diferença do jogo de ida, o Bahia começou a partida indo para cima do Ceará e criou logo duas chances. Aos três minutos, Luis Carlos fez grande defesa em cobrança de falta de Rômulo e, aos nove, Ricardinho salvou em cima da linha um cabeceio de Souza no contrapé do goleiro.

Na primeira vez que foi ao ataque, o Ceará abriu o placar. Aos 15 minutos, Ricardinho recebeu com liberdade pela direita e levantou a bola para dentro da área. O zagueiro Charles apareceu de surpresa no meio dos defensores e cabeceou forte para o fundo das redes, sem chance de defesa para Jean.

O Bahia ainda conseguiu marcar um gol aos 27 minutos, mas foi anulado. Kieza recebeu de Maxi Biancucchi e bem à frente da marcação, só tocou para dentro da baliza e sequer reclamou da anulação.

No retorno para o segundo tempo, o técnico do Bahia, Sérgio Soares, ainda tentou deixar o seu time mais ofensivo com a entrada do atacante Zé Roberto no lugar do meia Rômulo. A tentativa, porém, não deu certo e o Ceará marcou o segundo gol. Após cobrança de falta de Ricardinho, o também zagueiro Gilvan desviou na primeira trave de cabeça e fez.

Com o resultado a seu favor, o Ceará preferiu se fechar na marcação e só saiu para o jogo nos contra-ataques. O Bahia encontrou o seu único gol aos 42 minutos. Sandro saiu jogando errado e a bola sobrou para o argentino Maxi Biancucchi, que não desperdiçou. Nesta altura, o torcedor cearense já tinha soltado o grito de "é campeão".

No final de semana, os dois times voltam as suas atenções para as finais dos Estaduais. O Bahia terá que reverter em casa, em Salvador, a derrota para o Vitória da Conquista por 3 a 0, enquanto que o Ceará vai tentar reverter a vantagem do rival Fortaleza, por 2 a 1.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Com recorde de público, Ceará fatura Copa do Nordeste e jogará Copa Sul-Americana


30/04/2015 | 00:29


O Nordeste conheceu mais um campeão inédito nesta quarta-feira. Pela primeira vez em sua história, o Ceará conquistou a Copa do Nordeste. O time de Fortaleza venceu o Bahia por 2 a 1, com direito a dois gols de zagueiros em cruzamentos do meia Ricardinho na Arena Castelão, na capital cearense. Na ida, o clube alvinegro também ganhou por 1 a 0, somando seis pontos no agregado. E levou a taça de forma invicta.

Os 63.399 pagantes (63.906 no total) que compareceram à Arena Castelão bateram o recorde de público na temporada do futebol brasileiro. A marca anterior era de pouco mais de 53 mil, registrado no estádio Mineirão, em Belo Horizonte, no último domingo, na final do Campeonato Mineiro entre Atlético e Caldense.

Os torcedores cearenses puderam finalmente tirar o grito de campeão da garganta. No ano passado, o Ceará também chegou na final da mesma competição, mas acabou derrotado pelo Sport. Desta vez, com Silas Pereira, cotado no São Paulo, como treinador, o título não escapou. Além do troféu, o "time mais querido" também garantiu vaga na Copa Sul-Americana.

Precisando tirar a diferença do jogo de ida, o Bahia começou a partida indo para cima do Ceará e criou logo duas chances. Aos três minutos, Luis Carlos fez grande defesa em cobrança de falta de Rômulo e, aos nove, Ricardinho salvou em cima da linha um cabeceio de Souza no contrapé do goleiro.

Na primeira vez que foi ao ataque, o Ceará abriu o placar. Aos 15 minutos, Ricardinho recebeu com liberdade pela direita e levantou a bola para dentro da área. O zagueiro Charles apareceu de surpresa no meio dos defensores e cabeceou forte para o fundo das redes, sem chance de defesa para Jean.

O Bahia ainda conseguiu marcar um gol aos 27 minutos, mas foi anulado. Kieza recebeu de Maxi Biancucchi e bem à frente da marcação, só tocou para dentro da baliza e sequer reclamou da anulação.

No retorno para o segundo tempo, o técnico do Bahia, Sérgio Soares, ainda tentou deixar o seu time mais ofensivo com a entrada do atacante Zé Roberto no lugar do meia Rômulo. A tentativa, porém, não deu certo e o Ceará marcou o segundo gol. Após cobrança de falta de Ricardinho, o também zagueiro Gilvan desviou na primeira trave de cabeça e fez.

Com o resultado a seu favor, o Ceará preferiu se fechar na marcação e só saiu para o jogo nos contra-ataques. O Bahia encontrou o seu único gol aos 42 minutos. Sandro saiu jogando errado e a bola sobrou para o argentino Maxi Biancucchi, que não desperdiçou. Nesta altura, o torcedor cearense já tinha soltado o grito de "é campeão".

No final de semana, os dois times voltam as suas atenções para as finais dos Estaduais. O Bahia terá que reverter em casa, em Salvador, a derrota para o Vitória da Conquista por 3 a 0, enquanto que o Ceará vai tentar reverter a vantagem do rival Fortaleza, por 2 a 1.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;