Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 18 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Sto.André inicia venda de bilhete único


Rodrigo Cipriano
Do Diário do Grande ABC

03/02/2005 | 12:38


As empresas de ônibus de Santo André iniciaram a venda do bilhete único para estudantes. O novo sistema municipal garante a integração entre dois ônibus no período de até uma hora pagando o valor de uma única passagem. Cerca de 30 mil pessoas podem ser beneficiadas, número ainda distante dos quase de 4,7 milhões de usuários mensais do transporte municipal na cidade. Nos primeiros dias de distribuição, houve fila e confusão na entrega dos cartões.

Desde terça-feira, os estudantes podem retirar a carteirinha que garante desconto de 50% no valor da passagem. No entanto, até a tarde de quarta-feira, apenas 4 mil haviam conseguido o feito, cerca de 13% do total. A explicação para isso não é a baixa procura. Muito pelo contrário. Nos últimos dois dias, outras 4 mil pessoas procuraram a Aesa (Associação das Empresas de Transporte Coletivo de Santo André) em busca do documento, mas até quarta-feira não haviam conseguido retirá-lo.

O problema é que para pegar o cartão de passe, o estudante esbarra na burocracia. Ele deve retirar um formulário na secretaria da escola e levá-lo preenchido à Aesa, no Centro Empresarial do ABC Plaza Shopping, na região central de Santo André. Além do formulário, o aluno também deve ter em mãos cópia da carteira de identidade e comprovantes de matrícula e residência. Só então deve enfrentar a fila, que quarta-feira por volta das 15h tinha cerca de 60 pessoas. O tempo médio de espera chegava a uma hora.

O diretor-geral da Aesa, Luiz Marcondes, diz que a confusão não se deve à burocracia, mas ao fato de os estudantes terem deixado para última hora, próximo do início do ano letivo, para fazer o cadastramento no novo sistema. “Os formulários estavam disponíveis nas escolas desde a segunda quinzena de dezembro. Nessa época era possível entregá-lo para nós.”

A estudante Stephanie Romero, 16 anos, se antecipou. “Já estava sabendo da mudança. Há duas semanas fui até a escola (Américo Brasiliense) pegar o formulário e fiz meu cadastramento três dias depois. Hoje (quarta-feira) vim pegar minha carteirinha.” No caso de Stephanie, o sistema não traz benefícios. De sua casa, no Jardim Irene, até o colégio, ela toma dois ônibus. Mesmo antes do novo bilhete, a integração era gratuita.  Isso porque a mudança de veículos é feita dentro do terminal da Vila Luzita, onde a troca de ônibus já é gratuita.

Mas, segundo um estudo realizado no início do ano passado pela Prefeitura de Santo André, o caso de Stephanie é uma exceção no universo de 53% dos estudantes que utilizam mais de uma linha municipal para se deslocar de suas casas para a escola. A Prefeitura diz que a maioria paga pela integração.

Os estudantes que ainda não se cadastraram, podem ficar sem o benefício até o retorno das aulas. Após o cadastro, as carteirinhas só são emitidas depois de cinco dias úteis. Ou seja, após o início das aulas. Na maioria dos colégios particulares, o ano letivo começou na última terça. Nas escolas públicas, a volta às aulas será depois do Carnaval. Para evitar problemas, os antigos cartões com passes escolares serão válidos nesse período de espera.

Segundo a Aesa, a grande procura pelos passes escolares deve se estender até o fim do mês. “É preciso cadastrar os estudantes no novo sistema. Não há o que fazer”, diz Miriam Mós Blois, secretária de Serviços Municipais de Santo André. Para facilitar a vida de quem deixou para tirar a carteirinha na última hora, a Aesa prorrogou o atendimento até as 17h do sábado de Carnaval. Depois, os trabalhos serão retomados às 8h da Quarta-feira de Cinzas.

O cartão permite que o estudante pegue apenas os ônibus que estão no itinerário casa-escola. Caso tente usar o bilhete em outras linhas, a catraca será bloqueada. A passagem só é válida duas horas antes e duas horas depois do início e término das aulas.

Essa é uma ferramenta para que o estudante utilize o benefício do pagamento de meio valor da passagem apenas para ir e voltar da escola. “Parece incrível, mas a única reclamação que tive até agora do novo sistema foi de uma menina que usava o passe escolar para ir trabalhar. Com o bihete único, ela não vai mais poder fazer isso”, afirma a secretária Miriam Blois.

Implantação – O bilhete único foi implantado em Santo André após quase um ano de estudo. O custo com a instalação de leitores, treinamento de funcionários e troca de cartões foi de R$ 4,8 milhões, financiados pelas empresas de ônibus da cidade. Segundo a EPT (Empresa Pública de Transporte e Trânsito) de Santo André, a previsão é de que entre o fim deste ano e o início de 2006 o benefício se estenda aos 4,6 milhões de usuários.

De acordo com a diretora da EPT, Andrea Brisida Aquiles do Prado, inicialmente apenas os estudantes serão beneficiados,   o que significa uma estratégia para testar o comportamento do novo sistema. “Assim, as possíveis falhas serão facilmente administradas.” E são as vulnerabilidades que ditarão o ritmo de ampliação dos beneficiados pelo bilhete único.

Em abril, o bilhete único será oferecido aos usuários de vale-transporte de Santo André. Essa segunda etapa atingirá um grupo formado por cerca de 60 mil trabalhadores. Ainda não há cronograma previsto para a inclusão no novo sistema de usuários comuns e beneficiados pela gratuidade de passagem, como os idosos e portadores de deficiência física.


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;