Fechar
Publicidade

Sábado, 16 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Morre filho do governador Alckmin

Thomaz Rodrigues Alckmin, 31 anos, estava em helicóptero que caiu em Carapicuíba, em São Paulo, vitimando outras quadro pessoas


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

03/04/2015 | 00:32


Thomaz Rodrigues Alckmin, 31 anos, filho do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), morreu na tarde de ontem, vítima de queda de helicóptero em Carapicuíba, na Região Metropolitana. Outras quatro pessoas morreram.

Ele era piloto, mas não há confirmação de que estava conduzindo a aeronave da empresa Seripatri, modelo EC 155 B1. Havia três mecânicos porque o helicóptero fazia voo de teste de balanceamento após a troca de pá. Os demais tripulantes mortos eram Carlos Haroldo Isquerdo Gonçalves, 53 (piloto), Paulo Henrique Moraes, 42, Erick Martinho, 36, e Leandro Souza, 34 (mecânicos).

Filho caçula de Alckmin (pai de Sophia e Geraldo), Thomaz era casado com Taís Fantato e tinha duas filhas, Isabela e Júlia, uma de 10 anos e outra de 1 mês. Ele completaria 32 anos na segunda-feira.

Alckmin estava em agenda pública na região de Araraquara, no Interior. A primeira-dama do Estado, Lu Alckmin, que estava em Campos do Jordão, também no Interior, foi avisada pelo próprio governador, já no Palácio dos Bandeirantes, por volta das 22h. Até o fechamento desta edição não havia confirmação de onde aconteceria e que horas começaria o velório de Thomaz.

O governo do Estado encaminhou nota de pesar no fim da noite. “Sob o impacto desta tragédia, a família Alckmin, inconsolável, agradece às manifestações de pesar e carinho e busca conforto na fé que sempre a alimentou. Seus pensamentos e preces se estendem às famílias das outras vítimas.”

O presidente diretório do PSDB no Estado, Duarte Nogueira, lamentou a perda. “Neste momento de grande tristeza, só posso desejar à família e a todos que tiveram o prazer de conviver com Thomaz, força e sabedoria para enfrentar este momento de dor. Nossos corações e orações estão com a família Alckmin neste momento.”

A presidente da República, Dilma Rousseff (PT), lamentou a morte de Thomaz. “Presto, neste momento de dor e consternação, minha solidariedade e sentidos pêsames aos pais, familiares e amigos das vítimas.”

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) foi outro a se manifestar. “Diante de uma tragédia onde não há palavras que possam confortar pais, mulher e filhos, estendemos nosso abraço e nossa fé que os entes queridos permanecerão para sempre conosco na paz de Deus e em nossos corações.”

QUEDA
Causas do acidente ainda serão apuradas pela Aeronáutica. O helicóptero caiu em uma residência de Carapicuíba pouco depois de decolar de um heliponto na mesma cidade. O veículo estava com documentação em dia, incluindo a IAM (Inspeção Anual de Manutenção) e o CA (Certificado de Aerogovernabilidade).

Testemunhas relataram que a aeronave sobrevoava um supermercado, que, pelo horário, estava lotado. Manobra fez com que o helicóptero caísse em um local com menor número de pessoas.

ASSALTOS
Em fevereiro do ano passado, bandidos tentaram assaltar Thomaz quando ele levava a filha mais velha para casa. Seu carro estava na região do Morumbi, Zona Oeste da Capital, quando foi fechado por outro automóvel. Seguranças que faziam escolta impediram o assalto.

Em 2004, ele foi assaltado quando andava de moto na Marginal Pinheiros. Ele saiu de casa sem seguranças. Não sofreu ferimentos. Já em 2002, um policial militar que fazia sua escolta foi morto em outra tentativa de roubo, desta vez na Vila Mariana, Zona Sul de São Paulo. Três pessoas foram condenadas.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Morre filho do governador Alckmin

Thomaz Rodrigues Alckmin, 31 anos, estava em helicóptero que caiu em Carapicuíba, em São Paulo, vitimando outras quadro pessoas

Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

03/04/2015 | 00:32


Thomaz Rodrigues Alckmin, 31 anos, filho do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), morreu na tarde de ontem, vítima de queda de helicóptero em Carapicuíba, na Região Metropolitana. Outras quatro pessoas morreram.

Ele era piloto, mas não há confirmação de que estava conduzindo a aeronave da empresa Seripatri, modelo EC 155 B1. Havia três mecânicos porque o helicóptero fazia voo de teste de balanceamento após a troca de pá. Os demais tripulantes mortos eram Carlos Haroldo Isquerdo Gonçalves, 53 (piloto), Paulo Henrique Moraes, 42, Erick Martinho, 36, e Leandro Souza, 34 (mecânicos).

Filho caçula de Alckmin (pai de Sophia e Geraldo), Thomaz era casado com Taís Fantato e tinha duas filhas, Isabela e Júlia, uma de 10 anos e outra de 1 mês. Ele completaria 32 anos na segunda-feira.

Alckmin estava em agenda pública na região de Araraquara, no Interior. A primeira-dama do Estado, Lu Alckmin, que estava em Campos do Jordão, também no Interior, foi avisada pelo próprio governador, já no Palácio dos Bandeirantes, por volta das 22h. Até o fechamento desta edição não havia confirmação de onde aconteceria e que horas começaria o velório de Thomaz.

O governo do Estado encaminhou nota de pesar no fim da noite. “Sob o impacto desta tragédia, a família Alckmin, inconsolável, agradece às manifestações de pesar e carinho e busca conforto na fé que sempre a alimentou. Seus pensamentos e preces se estendem às famílias das outras vítimas.”

O presidente diretório do PSDB no Estado, Duarte Nogueira, lamentou a perda. “Neste momento de grande tristeza, só posso desejar à família e a todos que tiveram o prazer de conviver com Thomaz, força e sabedoria para enfrentar este momento de dor. Nossos corações e orações estão com a família Alckmin neste momento.”

A presidente da República, Dilma Rousseff (PT), lamentou a morte de Thomaz. “Presto, neste momento de dor e consternação, minha solidariedade e sentidos pêsames aos pais, familiares e amigos das vítimas.”

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) foi outro a se manifestar. “Diante de uma tragédia onde não há palavras que possam confortar pais, mulher e filhos, estendemos nosso abraço e nossa fé que os entes queridos permanecerão para sempre conosco na paz de Deus e em nossos corações.”

QUEDA
Causas do acidente ainda serão apuradas pela Aeronáutica. O helicóptero caiu em uma residência de Carapicuíba pouco depois de decolar de um heliponto na mesma cidade. O veículo estava com documentação em dia, incluindo a IAM (Inspeção Anual de Manutenção) e o CA (Certificado de Aerogovernabilidade).

Testemunhas relataram que a aeronave sobrevoava um supermercado, que, pelo horário, estava lotado. Manobra fez com que o helicóptero caísse em um local com menor número de pessoas.

ASSALTOS
Em fevereiro do ano passado, bandidos tentaram assaltar Thomaz quando ele levava a filha mais velha para casa. Seu carro estava na região do Morumbi, Zona Oeste da Capital, quando foi fechado por outro automóvel. Seguranças que faziam escolta impediram o assalto.

Em 2004, ele foi assaltado quando andava de moto na Marginal Pinheiros. Ele saiu de casa sem seguranças. Não sofreu ferimentos. Já em 2002, um policial militar que fazia sua escolta foi morto em outra tentativa de roubo, desta vez na Vila Mariana, Zona Sul de São Paulo. Três pessoas foram condenadas.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;