Fechar
Publicidade

Sábado, 27 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Levantar quatro cômodos custa R$ 10.000


Leda Rosa
Do Diário do Grande ABC

13/08/2007 | 07:01


“Não mexo com construção nunca mais”, diz Hélio Ferreira Mota, 47 anos, pintor de autopeças, que levanta sua casa há um mês no loteamento na altura do número 750 da Avenida Fagundes de Oliveira, em Piraporinha, Diadema.

Até agora, ele desembolsou R$ 8.000 em materiais e mão-de-obra. “Troquei de pedreiro e ainda não consegui nem bater a laje. Só venho para cá com minha mulher e minha filha quando tiver tudo pronto”, diz ele, no terreno de 60 m² pelo qual pagou R$ 13.700.

Só para terminar a parte térrea – que terá garagem, sala, cozinha e banheiro –, Hélio calcula que gastará mais R$ 2.000. “Sem acabamento.”

O empreendimento onde está o terreno de Hélio é fruto do trabalho da Associação Pró Moradia Liberdade, cuja fila tem 2.500 inscritos.

“A moradia para quem ganha de um a três salários mínimos precisa de recursos públicos. Se o Estado, através da CDHU, investisse o que a lei manda, 1% do ICMS, já seria razoável. Mas o montante não chega nem a 20%”, diz Ronaldo Lacerda, presidente da Associação Pró Moradia.

Uma das 2.500 pessoas que espera a fila andar é Pamela Alves Fontinhas, 19 anos, vendedora autônoma de produtos de beleza da Avon.

“Minha casa é muito pequena, é um cômodo só, mais ou menos deste tamanho”, diz ela, mostrando com as mãos uma área de aproximadamente 30 m² que divide com o filho Ronald, 5 anos, e o marido, Ricardo. O aluguel do local é R$ 150. Há uma semana, o ganho familiar diminuiu, porque Ricardo foi demitido do cargo de auxiliar de produção. A renda, apenas com as vendas de Pamela, é de R$ 700.

“Só podemos pagar R$ 350 por mês por uma casa, tomara que apareça uma casa logo, não vejo a hora de mudar.”


Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;