Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 8 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Oposição aciona MP em S.Bernardo por publicidade da merenda

Nario Barbosa/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Material destaca qualidade no novo serviço e não aborda corte na distribuição dos alimentos; pais de alunos condenam medida


Leandro Baldini
Do Diário do Grande ABC

21/03/2015 | 07:00


A oposição em São Bernardo ingressou ontem com representação no Ministério Público contra o governo do prefeito Luiz Marinho (PT) contestando material publicitário, cujo o teor enfatiza excelência no serviço de merenda nas escolas da rede, além de garantir que não houve restrição de abastecimento.

A peça foi produzida pela Secretaria de Educação, que é chefiada pela mentora do plano, Cleuza Repulho (PT). A ação foi movida após contestação de pais de alunos, que alegaram tratar-se de conteúdo “mentiroso”.

Intitulado ‘A verdade sobre a merenda nas escolas municipais de São Bernardo’, o material descreve que não houve corte no abastecimento e sim acréscimo na qualidade dos alimentos, destacando que o almoço segue sendo ofertado normalmente, com arroz, feijão, frango refogado com legumes e salada de repolho.

Autor da ação, Julinho Fuzari (PPS), ao lado dos vereadores Pery Cartola (SD) e Marcelo Lima (PPS), receberam grupo de pais, de diferentes bairros da cidade, que vieram reclamar da restrição alimentar. “O governo cortou a alimentação e fica propagando mentira. Esse cardápio que está neste material mostra o que está sendo servido na creche e nós nunca discutimos isso, somente as Emebs (Escolas Municipais de Educação Básica) e Emeis (Escolas Municipais de Ensino Infantil)”, pontuou Julinho. “Diante de mais essa constatação levamos esses pais para um encontro com a promotoria para que processo possa ser revertido”, acrescentou Marcelo.

O promotor da Infância e Juventude Jairo Edward de Luca oficiou a Prefeitura no mês passado, solicitando revogação do novo plano de distribuição de merenda, que foi cortado pela metade em 5 de fevereiro para as 85 mil crianças da rede municipal, nas 200 escolas.

RELATO
“Essa propaganda é uma vergonha. Minha filha perdeu o direito de almoçar na escola e, no período da tarde, só dão bolacha e um suco para ela comer”, criticou o mecânico de manutenção Robério Moreira Leite, 34 anos, cuja filha de 4 anos estuda no período vespertino na Emeb Paulo Morando, que fica localizado no Parque Imigrantes. “Ela reclama de fome e nesta condição existem outros tantos. Temos de conseguir acabar com isso”, complementou.

Integrante da APM (Associação de Pais e Mestres) da escola, Leite revelou que está colhendo assinaturas dos demais pais para a formulação de carta que também será encaminhada ao MP. “São aproximadamente 300 crianças que não merecem passar por isso e além disso enfrentarem essa mentira do governo”, afirmou.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;