Fechar
Publicidade

Sábado, 4 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Juro menor ajuda a puxar financiamento de veículos


Letícia Casado
Do Diário do Grande ABC

26/04/2007 | 07:06


A redução da taxa básica de juro – a Selic – apenas confirma a expectativa do mercado de financiamento de automóveis: de que os consumidores pagarão taxas menores neste ano. As financeiras já embutiram esta redução nas projeções feitas até o fim do ano, e os dados confirmam a tendência – juros menores, prazos maiores, e mais compradores.

De acordo com o Renavam (Registro Nacional de Veículos Automotores), na primeira quinzena de abril as vendas foram 33,63% superiores ao mesmo período ano passado.

A rede Viamar, da General Motors, vendeu de 7% a 10% mais no primeiro trimestre deste ano sobre 2006. Em dezembro, a taxa média de juro estava em 1,5%, e agora é de 1,4% – com pouca diferença entre uma financeira e outra. Os valores são os mesmos para toda a rede, que atualmente trabalha com cinco financeiras. São sete concessionárias de veículos novos, sendo três no Grande ABC,

O gerente de vendas de carros novos da Viamar, Orlando Arrifano, justifica o crescimento contando que o mercado estava bem aquecido no fim do ano passado, e o ritmo se manteve no início de 2007 – principalmente por causa do escoamento dos estoques da linha 2006.

Para este ano, a expectativa de crescimento da Viamar é “maravilhosa”, segundo Arrifano. “Do jeito que o mercado está, com tanta gente querendo comprar, vai faltar carro”, diz ele.

Neusa Silva, gerente de F&I (Financiamentos e Seguros) da Sabrico, concessionária Volkswagen, garante que os índices caíram consideravelmente. “No ano passado, taxas boas eram de 1,49%”, conta ela, e diz que a Volks chegou a fazer feirão neste ano com juros de 0,89%. A média do dia-a-dia na concessionária é de 1,2% atualmente.

Na Andreense, concessionária de motos da região, os juros também estão menores. A Finasa, financeira do banco Bradesco, está oferecendo juros mais baixos para financiamentos na revenda: eram de 2,14% em novembro do ano passado e hoje estão em 1,78%. Mas, segundo Clemente Rodrigues Cabral, gerente de vendas, todas as financeiras que trabalham com a empresa estão cobrando taxas menores. Além do Bradesco, estão lá os bancos Panamericano, HSBC e Real.

A carteira da Finasa tem aproximadamente R$ 16 bilhões e a expectativa é crescer de 20% a 25% em 2007. A financeira atua apenas em concessionárias.

Depois do anúncio do corte de 0,25% da taxa básica de juros, feito pelo Copom (Comitê de Política Monetária), na semana passada, o Bradesco reduziu também as linhas de crédito para pessoa física – incluindo a modalidade CDC Veículos. Nesse caso, a taxa cedeu de 2,5% ao mês para 2,48% na máxima, e de 1,35% para 1,33% na mínima.

Arrifano, da Viamar, tem visão bem otimista. “Do jeito que o mercado está aquecido, a Selic não está sendo um diferencial para trazer clientes para as lojas”, diz.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;