Fechar
Publicidade

Sábado, 27 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Inflação sobe para 7,93% em 2015 na previsão da Focus



16/03/2015 | 08:56


Depois de o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de janeiro ter ficado bastante alto e o de fevereiro, acima das expectativas, analistas do mercado financeiro tiveram de rever suas projeções para a inflação. Houve mudanças para pior - muitas delas, fortes - em quase todos os indicadores no Relatório de Mercado Focus, divulgado pelo Banco Central, nesta segunda-feira, 16, principalmente para os de prazo menor. A mediana das previsões para o IPCA de 2015 passou de uma alta de 7,77% para 7,93%. Há um mês, a mediana das estimativas para o indicador estava em 7,27%. Esta é a décima primeira semana consecutiva em que há alta das previsões para o IPCA deste ano.

A expectativa de que o BC não entregará, portanto, a inflação de 2015 sem estourar o teto de 6,50% da meta também pode ser vista no Top 5 de médio prazo, que é o grupo dos economistas que mais acertam as previsões. Para esses profissionais, a mediana para o IPCA deste ano segue acima da banda superior da meta e passou de 7,97% na semana passada para 8,33% agora. Quatro semanas atrás, estava em 7,12%.

Para o final de 2016, a mediana das projeções para o IPCA foi levemente ampliada de 5,51% para 5,60%. No Top 5, a projeção para a inflação no final do ano que vem subiu de 5,45% para 5,61% - um mês antes estava em 5,65%.

O Banco Central trabalha com um cenário de alta para o IPCA nos primeiros meses deste ano, mas conta com um período de declínio mais para frente, levando o indicador a ficar no centro da meta de 4,5% no encerramento de 2016. Apesar desse prognóstico mais positivo para o médio prazo, as expectativas para a inflação suavizada 12 meses à frente seguem elevadas. Nessa divulgação da Focus frente a anterior, essa projeção passou de 6,53% para 6,58% -- um mês antes estava em 6,56%.

No curto prazo, os preços mostram mais descontrole. Depois da alta de 1,24% de janeiro, revelada pelo IBGE, e de 1,22% em fevereiro, a projeção para a taxa em março, também está acima de 1% agora. De acordo com o boletim Focus, a mediana das estimativas passou de 1,14% para 1,31% - um mês antes, estava em 0,70%. Algum refresco para a inflação mensal é aguardado apenas para abril, quando o índice deve ter alta de 0,60%. Esse indicador, na semana anterior, estava em 0,58%.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;