Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 26 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Anaconda compra marcas Sadia e Dona Benta


Do Diário do Grande ABC

26/05/2000 | 09:32


A Anaconda S/A, uma das maiores moageiras de trigo do país, adquiriu nesta quinta-feira três unidades da Lapa Alimentos S/A: a mistura para bolos e gelatinas da marca Sadia, ambas em Sao Paulo, e a divisao de massas secas, a Premiata, em Itapetininga, interior do Estado. O valor da transaçao nao foi revelado. O negócio foi intermediado pelo Deutsche Bank. As marcas Sadia e Dona Benta permanecem. A Sadia Concórdia S/A detém 50% das açoes da Lapa e o restante pertence a J. Macêdo Alimentos S/A.

Com dívida de R$ 34 milhoes a empresa é deficitária desde 1993. Há dois anos fechou o balanço acusando prejuízo de R$ 230 mil. Em 1999 o risco aumentou substancialmente e as perdas alcançaram cifras muito superiores: R$ 17,1 milhoes. A Lapa, assim como a Santista, por se tratar de uma empresa diversificada, seus acionistas decidiram por desmembrá-la para agilizar a venda. Proprietária ainda de dois moinhos de trigo, um em Sao Paulo e outro em Santos, é produtora da farinha de trigo que leva a marca Dona Benta. Uma fábrica de massas secas em Itapetininga, no interior do Estado de Sao Paulo, fabrica a Premiata. As misturas Sadia e Dona Benta e a gelatina Sadia, sao produzidas na unidade de Sao Paulo. "Agora vamos tentar vender os moinhos, parte mais difícil do negócio", afirma um fonte do setor à Agência Estado. "A J. Macêdo nao dispunha de dinheiro para bancar investimentos e decidiu colocar sua parte à venda". A Sadia alegou que nao pretendia desembolsar numa área que nao lhe interessa. "Nosso foco está centrado em produtos de maior valor agregado por isso nao demos prioridade ao segmento", afirmou Luiz Gonzaga Murat Junior, diretor de finanças e relaçoes com o mercado. No ano passado a empresa obteve um faturamento bruto de R$ 173 milhoes, sendo R$ 40 milhoes provenientes das linhas de mistura e gelatina.

Mercado - O setor de misturas para bolo movimentou no ano passado uma cifra próxima a R$ 45 milhoes, despejando 29 mil toneladas de bolo no mercado. Pesquisa da ACNielsen revela que o crescimento médio tem sido em torno de 30% ao ano. A produçao de misturas para bolo da Lapa beirou 12 mil toneladas/ano em 1999 e a de gelatinas cerca de sete mil toneladas. A líder de mercado é a marca Sol, da Santista, Dona Benta e Sadia estao em segundo lugar no ranking. As marcas Wilma e Oetker ocupam terceiro e quarto lugares, respectivamente.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;