Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 24 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Direção da Federação Peruana de Futebol é destituída


Das Agências

13/07/2006 | 18:17


O Conselho Superior de Justiça Esportiva do estatal IPD (Instituto Peruano do Desporto) destituiu nesta quinta-feira a direção da FPF (Federação Peruana de Futebol), presidida por Manuel Burga, por não ter se adequado à Lei de Promoção do Desporte, aprovada em 2003.

A decisão foi confirmada à imprensa pelo presidente do conselho, Jorge Guizado.

Além desta intervenção, o Conselho Superior de Justiça Desportiva decidiu inabilitar por cinco anos todos os membros da atual direção da FPF para todo e qualquer cargo esportivo.

A Lei de Promoção do Desporto determina, entre outras coisas, eleições nas federações esportivas de quatro em quatro anos, e que tal determinação deveria constar de seus estatutos.

A FPF, em um comunicado, assinalou que até o momento não recebeu informação oficial sobre a destituição de sua direção, que está respondendo uma ação administrativa no Conselho Superior.

A FPF também divulgou uma carta da Fifa que recusa a ação contra sua afiliada peruana, porque considera que a justiça esportiva depende de um organismo estatal.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Direção da Federação Peruana de Futebol é destituída

Das Agências

13/07/2006 | 18:17


O Conselho Superior de Justiça Esportiva do estatal IPD (Instituto Peruano do Desporto) destituiu nesta quinta-feira a direção da FPF (Federação Peruana de Futebol), presidida por Manuel Burga, por não ter se adequado à Lei de Promoção do Desporte, aprovada em 2003.

A decisão foi confirmada à imprensa pelo presidente do conselho, Jorge Guizado.

Além desta intervenção, o Conselho Superior de Justiça Desportiva decidiu inabilitar por cinco anos todos os membros da atual direção da FPF para todo e qualquer cargo esportivo.

A Lei de Promoção do Desporto determina, entre outras coisas, eleições nas federações esportivas de quatro em quatro anos, e que tal determinação deveria constar de seus estatutos.

A FPF, em um comunicado, assinalou que até o momento não recebeu informação oficial sobre a destituição de sua direção, que está respondendo uma ação administrativa no Conselho Superior.

A FPF também divulgou uma carta da Fifa que recusa a ação contra sua afiliada peruana, porque considera que a justiça esportiva depende de um organismo estatal.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;