Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 15 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Campus Party discute empreendedorismo em startups

Celso Luiz/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Empresas encontram nerd para consertar PCs e têm aplicativo para compras no supermercado


Renato Cunha
Especial para o Diário

05/02/2015 | 07:54


O Centro de Exposições Imigrantes recebe, até domingo, a Campus Party Brasil 2015, evento tradicional de tecnologia. Pelo segundo ano consecutivo, a feira abriu espaço para o empreendedorismo com o projeto Startup 360, que reúne 200 iniciativas em todo o País, além de parceria com o Sebrae, que realiza uma série de atividades no local.

As voltadas ao empreendedorismo estão concentradas no Palco Lua, no espaço Startup & Makers, e também nas salas do Sebrae. O diretor responsável global do projeto Startup 360, Tommaso Prennushi, reiterou a importância desse modelo empreendedor para o mercado mundial e comentou sobre os problemas que as pessoas que têm boas ideias enfrentam para começar uma startup. “Geralmente, o jovem que tem uma ideia tem dois grandes medos: o primeiro é o de compartilhar, e é justamente para isso que a Campus Party serve. Aqui, compartilhamos ideias e, às vezes, encontram-se pessoas que complementarão o projeto, muitas vezes tornando-se sócias. O outro grande medo é o do fracasso. As pessoas não querem fracassar de maneira nenhuma, mas o empreendedorismo é algo que tem altos e baixos, portanto, deve-se estar pronto para isso também”, afirma.

Ele ainda dá uma dica para quem possui ideia e quer transformá-la em negócio. “Siga suas paixões, seus sonhos. Algo só pode dar certo quando você realmente acredita nisso.”

STARTUP & MAKERS - O espaço é voltado para 200 startups escolhidas durante o ano. A ideia é abrir espaço para essas novas ideias e ajudar a alavancar os negócios. O Diário conversou com algumas que se apresentaram ontem para entender como funcionam esses negócios. Uma das iniciativas é a Encontre um nerd, que busca resolver problemas de tecnologia. Um dos sócios da ideia, que está há três meses no mercado, Bruno Ramos, ressalta que começou a pensar na iniciativa por problemas relatados por amigos. “Nosso trabalho é o seguinte: quando alguém precisa consertar algum dispositivo tecnológico (celular, computador etc) nós enviamos um nerd para fazer o serviço. Isso ajuda as pessoas que precisam do reparo e também auxilia na renda dos nerds que, muitas vezes, são estudantes”, lembra. “Nós ficamos com 20% de todos os serviços. As pessoas que trabalham com a gente conseguem renda adicional de R$ 3.000.”

O Mercode ajuda as pessoas a fazerem suas compras. A startup tem lista de varejistas parceiras que entregam em vários lugares de São Paulo. É disponibilizada lista dos mercados participantes, no site e no aplicativo, e a pessoa compra por lá mesmo, descontando direto no cartão de crédito. A empresa estima que, se fizer a compra no mercado, serão gastos cerca de uma hora e meia e, no site, esse tempo cai para 20 minutos; já no aplicativo fica em seis minutos. Por venda, ela leva 5%.

Gabriel Jeldes teve a ideia de criar site de transmissão ao vivo de shows, o Netshow. “Qualquer um pode se registrar e abrir uma sala para fazer shows. Para isso, a pessoa pode cobrar ‘entrada’ ou não. Se ela cobrar, esse dinheiro é dividido com a empresa”, conta. Personalidades como Wanessa, Fresno, PC Siqueira e Rashid já se apresentaram usando a startup, que no último ano contou com 1,254 transmissões e cerca de 147 mil espectadores. A Campus Party, inclusive, usa o site para transmitir o evento.

A Washer, voltada para lavagem de carros, tem sede em Fortaleza (Ceará). “As pessoas precisam lavar o carro e o lava-rápido precisa de clientes. Nós fazemos essa ponte. Através do aplicativo, é possível marcar horário para lavar seu veículo ou também utilizar serviço delivery”, conta o sócio Davi Vasconcelos.

O Ponki é uma aplicação que avisa clientes de restaurantes sobre promoções que acontecem no local. “Instalamos nossa máquina no estabelecimento, então o cliente digita o número do celular para receber as promoções. Depois, quando o restaurante fizer promoções, enviamos por SMS”, conta o proprietário José Luiz Miranda.
 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados