Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 18 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

'Os Direitos da Criança' tem Gabriela Duarte


Mauro Fernando
Do Diário do Grande ABC

26/03/2004 | 18:33


O título da peça, Os Direitos da Criança, já diz tudo. O musical infantil estrelado por Gabriela Duarte entra neste sábado em cartaz no Tuca, em São Paulo, sob a direção de Osvaldo Gabrieli, que assina também a dramaturgia. Empossada no ano passado na cadeira nº 1 da ABL (Academia Brasileira de Letras), Ana Maria Machado, é a responsável pela supervisão de texto. As músicas são de Toquinho e Elifas Andreato.

O espetáculo, orçado em R$ 1 milhão, é baseado na Declaração Universal dos Direitos da Criança, aprovada pela ONU (Organização das Nações Unidas) em 1959. “A proposta é a criança conhecer seus direitos não de uma maneira formal, mas de um jeito lúdico. Também é interessante o fato de a peça poder virar tema de discussão em sala de aula ou com os pais, poder ultrapassar o palco, o entretenimento”, diz Gabriela.

No início do espetáculo a atriz surge como uma espectadora de uma cerimônia na qual se lêem os direitos. “Mas a personagem acha aquilo muito chato e contesta”, afirma a atriz. Transformada em Gabriela Lee e acompanhada pelo amigo Paulo (Tay Lopez), começa uma viagem por países hipotéticos, nos quais os direitos são apresentados na forma de fábula. “São metáforas colocadas com clareza”, diz. Assim, portanto, não se cai no didatismo reivindicatório.

“Há nesses países imaginários diversos problemas. Na Numberlândia, por exemplo, todas as pessoas são números. O nº 1 é o imperador”, afirma o diretor. A mensagem: “Os números são pura burocracia, os nomes é que são importantes”.

Há situações de discriminação contornadas pelos protagonistas – um dos temas é a deficiência física. “A cena em que aparece um marechal é uma alegoria da guerra com conteúdo crítico”, diz Gabrieli. As letras das canções trabalham os direitos, “mas poeticamente, senão o espetáculo fica muito duro”. A cenografia é feita de painéis que se transformam conforme o país – Numberlândia é representada por códigos de barra. “A cenografia não é decorativa”, afirma.

Os Direitos da Criança – Teatro infantil. Dramaturgia e direção de Osvaldo Gabrieli. Supervisão de texto de Ana Maria Machado. Músicas de Toquinho e Elifas Andreato. Com Gabriela Duarte, Tay Lopez, André Collazzi, Simone Faro. Sábados e domingos, às 16h. No Tuca – r. Monte Alegre, 1.024, São Paulo. Tel.: 3123-1756. Ingr.: R$ 20 e R$ 30. Até 4 de julho.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;