Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 21 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Ribeirão veta projetos do mesmo parlamentar


Flávia Braz
Especial para o Diário

05/04/2006 | 08:00


Por falta de um foram dois. A Câmara de Ribeirão Pires, que desde o começo do ano não havia rejeitado projetos, vetou terça-feira duas matérias do mesmo vereador. José Maria Adriano (PMDB) viu cair por terra dois de seus três projetos que constavam na ordem do dia. Irritado, o vereador não economizou críticas a seus opositores. “Cada um vota de acordo com a sua consciência e seu preparo. Eu não vou ficar na Câmara tentando convencer as pessoas, basta eles lerem o projeto, concordarem ou não”, desabafou.

Uma das propostas rejeitadas, com oito votos contrários (são 11 parlamentares), foi a que dispunha sobre a proibição de reeleição para o cargo de presidente da Câmara. “Não é nada pessoal. Eu sou contra a reeleição de qualquer candidato, seja no Executivo ou no Legislativo”, disse o peemedebista, que considera os quatro anos de mandato mais do que suficientes para o político mostrar seu desempenho. O vereador admitiu que não esperava o veto, já que em discussão com os demais parlamentares a proposta havia sido muito bem acolhida. Segundo ele, a rejeição teve muito mais a ver com interesses eleitorais do que com a relevância da matéria. “Já havia sido aprovado em primeira discussão e agora foi vetado. Existem quatro pré-candidatos na Câmara, só isso que eu posso dizer”, insinuou Adriano, que se recusou a fornecer o nome dos possíveis candidatos.

O outro projeto barrado foi o que visava a revogação da lei que estabelece normas para a mudança dos nomes de ruas. O processo burocrático que envolve a alteração, segundo Adriano, acaba deixando diversas ruas com nomes descabidos. “Existe uma falta de interesse por parte dos vereadores de entenderem o meu projeto. Seria muito mais racional mudar um nome sem significado por um de alguém conhecido ou que fez algo importante para a cidade”, explicou. Apesar de a proposta ter recebido um número maior de votos favoráveis (6 a 5), não atingiu os dois terços necessários para aprovação.

Toma-lá-dá-cá – O projeto de lei que altera itens da Lei Orgânica de Ribeirão foi mais uma vez adiado na sessão de terça-feira. Desta vez, a prorrogação acontecerá por duas sessões a pedido do vereador Edinaldo de Menezes, o Dedé (PDT). “Ele me disse que não teve tempo para fazer as devidas análises”, explicou Gilson Hamada (PTB), autor da matéria. O mesmo aconteceu com o vereador Dedé, que teve seu projeto adiado por três sessões devido à falta de quórum. A proposta do líder do governo visa conceder passagem de ônibus gratuita aos policiais civis e guardas municipais que viajem sem farda. “É uma proposta polêmica, envolve muitos interesses. Devagarzinho vai indo”, disse confiante. Das sete matérias que constavam da ordem do dia de terça-feira, duas foram rejeitadas e cinco adiadas.


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;