Fechar
Publicidade

Sábado, 28 de Março

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Microempresas do Grande ABC faturam 3,6% mais


Fabiana Cotrim
Do Diário do Grande ABC

12/04/2001 | 01:06


  O faturamento das micro e pequenas empresas do Grande ABC teve alta de 3,6% no primeiro bimestre deste ano em comparação com o mesmo período de 2000, segundo a Pesquisa de Conjuntura das Micro e Pequenas Empresas do Estado de São Paulo (Pecompe), realizada pelo Sebrae. Esse resultado, de acordo com o coordenador da pesquisa, Marco Aurélio Bedê, deve ser encarado mais como uma recuperação do que como um crescimento. “Essa taxa é boa, mas devemos levar em conta que o período de comparação foi muito ruim, com níves baixos de produção.” No Estado, o aumento no faturamento foi de 1,6% no bimestre.

Para Bedê, esse aumento no faturamento também deve-se a uma tendência geral da economia brasileira. “Todos os setores estão com comportamento semelhante. Apenas o de serviços permanece um pouco atrás, mas seu crescimento já é consistente.” A expectativa do coordenador é de que, no segundo semestre, os serviços voltem a crescer em igualdade com as indústrias e o comércio.

Na comparação de fevereiro com janeiro, foi registrada retração de 8,3% no faturamento das micro e pequenas empresas da região. E, em relação ao mesmo mês do ano passado, a queda chegou a 7,3%. “Por causa do Carnaval, fevereiro teve menos dias úteis, tanto em relação com o mês anterior quanto na comparação com 2000. Em fevereiro deste ano, foram três dias a menos, o que provocou essas quedas”, disse Bedê.

O nível de pessoal ocupado no bimestre também apresentou elevação na comparação com o mesmo período de 2000, de 6,3%. A expansão de fevereiro sobre janeiro ficou em 2,9%, e, em relação a fevereiro do ano passado, em 8,5%. A Pecompe estadual apontou uma alta de 6,6% no pessoal ocupado no bimestre.

Para o coordenador da pesquisa, esse crescimento mostra que os empresários estão com boas perspectivas em relação ao ano todo, pois ampliaram as vagas. “Em 2000, a expansão da economia foi puxada, principalmente, pelas exportações. Mas, agora, é uma melhoria no cenário nacional.”

No primeiro bimestre de 2001, o gasto com salários, segundo a Pecompe, foi maior no Estado do que no Grande ABC. Bedê afirmou que a região liderou esses gastos até pouco tempo atrás. “O Grande ABC continua em crescimento, mas com aceleração mais moderada. Agora é a vez de outros locais elevarem as despesas com salários com mais velocidade.”

Nos dois primeiros meses do ano, os gastos salariais das micro e pequenas subiram 5,1% no Grande ABC. No Estado, essa alta foi de 15,1%, conforme a Pecompe. Na comparação de fevereiro com janeiro, os empresários da região reduziram em 2% essas despesas. Já em relação a fevereiro de 2000, foi registrado aumento de 4,7% no Grande ABC.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;