Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 3 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

São Paulo: Luís Fabiano é dúvida contra Goiás


Raphael Ramos
Especial para o Diário

11/08/2004 | 00:38


Para a partida desta quarta contra o Goiás, às 20h30, no Morumbi, o São Paulo terá a seu favor o fato de jogar em seu estádio – local onde ainda não sofreu nenhuma derrota neste Campeonato Brasileiro –, contar com apoio da torcida, além de um retrospecto de 14 anos de invencibilidade contra o adversário quando atua em seus domínios. No entanto, o Tricolor pode ter um desfalque que mandará todo o favoritismo por água abaixo.

O principal jogador da equipe, o atacante Luís Fabiano, saiu mais cedo do rachão desta terça depois de sentir uma fisgada no músculo adutor da coxa esquerda. O jogador será submetido a um tratamento intensivo nesta quarta e será reavaliado antes da partida. Luís Fabiano saiu irritado do treino e não deu entrevistas. O médico José Sanches também não conversou com os jornalistas, mas avisou por meio da assessoria de imprensa que o atacante é dúvida.

Sem Luís Fabiano, o técnico Cuca terá de remodelar a formação da equipe. Para o ataque, pode ter de improvisar Jean, que vinha atuando como ala-esquerdo, pois o venezuelano Rondón está com a seleção de seu país e Diego Tardelli cumpre suspensão automática pelo cartão vermelho recebido na derrota por 1 a 0 contra o Flamengo. Se optar por essa escalação, Fábio Santos, que foi liberado da Seleção Brasileira Sub-20, retorna à equipe na lateral-esquerda. “Talvez eu tenha de mexer em mais de uma posição”, afirmou Cuca.

Para recompensar a possível perda de Luís Fabiano, Cuca terá o retorno do zagueiro Fabão, que cumpriu suspensão contra o Flamengo após tomar cartão vermelho na partida contra o Vitória-BA, e nesta terça foi absolvido pelo STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) por sua expulsão no jogo contra o Santos, no dia 10 de julho.

Se o Tricolor vencer nesta quarta, se mantém no topo da tabela e, dependendo de uma combinação de resultados, pode retomar a liderança isolada. No caso de derrota, o time corre o risco de sair da zona da Libertadores (formada pelos quatro primeiros colocados) e ver o Goiás assumir o primeiro lugar.

Cuca, que no ano passado comandou o Goiás, preferiu minimizar o fato de enfrentar seu ex-clube. “Para mim, o jogo tem o mesmo sabor dos outros. Tenho vontade de vencer e voltar ao primeiro lugar”, afirmou. Além de Cuca, também defenderam a equipe esmeraldina em 2003 outros três são-paulinos: Grafite, Danilo e Fabão.

Punição – Diego Tardelli foi condenado pelos companheiros de time a pagar 10% de seu salário por ter sido expulso no jogo contra o Flamengo. Agora, os jogadores funcionaram como jurados das expulsões após analisarem os lances por uma fita de vídeo. De acordo com o técnico Cuca, a expulsão foi “interpretativa”. Alguns consideraram o jogador culpado, outros não. Mas havia uma agravante: a expulsão acabou comprometendo as chances da equipe naquele jogo.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

São Paulo: Luís Fabiano é dúvida contra Goiás

Raphael Ramos
Especial para o Diário

11/08/2004 | 00:38


Para a partida desta quarta contra o Goiás, às 20h30, no Morumbi, o São Paulo terá a seu favor o fato de jogar em seu estádio – local onde ainda não sofreu nenhuma derrota neste Campeonato Brasileiro –, contar com apoio da torcida, além de um retrospecto de 14 anos de invencibilidade contra o adversário quando atua em seus domínios. No entanto, o Tricolor pode ter um desfalque que mandará todo o favoritismo por água abaixo.

O principal jogador da equipe, o atacante Luís Fabiano, saiu mais cedo do rachão desta terça depois de sentir uma fisgada no músculo adutor da coxa esquerda. O jogador será submetido a um tratamento intensivo nesta quarta e será reavaliado antes da partida. Luís Fabiano saiu irritado do treino e não deu entrevistas. O médico José Sanches também não conversou com os jornalistas, mas avisou por meio da assessoria de imprensa que o atacante é dúvida.

Sem Luís Fabiano, o técnico Cuca terá de remodelar a formação da equipe. Para o ataque, pode ter de improvisar Jean, que vinha atuando como ala-esquerdo, pois o venezuelano Rondón está com a seleção de seu país e Diego Tardelli cumpre suspensão automática pelo cartão vermelho recebido na derrota por 1 a 0 contra o Flamengo. Se optar por essa escalação, Fábio Santos, que foi liberado da Seleção Brasileira Sub-20, retorna à equipe na lateral-esquerda. “Talvez eu tenha de mexer em mais de uma posição”, afirmou Cuca.

Para recompensar a possível perda de Luís Fabiano, Cuca terá o retorno do zagueiro Fabão, que cumpriu suspensão contra o Flamengo após tomar cartão vermelho na partida contra o Vitória-BA, e nesta terça foi absolvido pelo STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) por sua expulsão no jogo contra o Santos, no dia 10 de julho.

Se o Tricolor vencer nesta quarta, se mantém no topo da tabela e, dependendo de uma combinação de resultados, pode retomar a liderança isolada. No caso de derrota, o time corre o risco de sair da zona da Libertadores (formada pelos quatro primeiros colocados) e ver o Goiás assumir o primeiro lugar.

Cuca, que no ano passado comandou o Goiás, preferiu minimizar o fato de enfrentar seu ex-clube. “Para mim, o jogo tem o mesmo sabor dos outros. Tenho vontade de vencer e voltar ao primeiro lugar”, afirmou. Além de Cuca, também defenderam a equipe esmeraldina em 2003 outros três são-paulinos: Grafite, Danilo e Fabão.

Punição – Diego Tardelli foi condenado pelos companheiros de time a pagar 10% de seu salário por ter sido expulso no jogo contra o Flamengo. Agora, os jogadores funcionaram como jurados das expulsões após analisarem os lances por uma fita de vídeo. De acordo com o técnico Cuca, a expulsão foi “interpretativa”. Alguns consideraram o jogador culpado, outros não. Mas havia uma agravante: a expulsão acabou comprometendo as chances da equipe naquele jogo.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;