Fechar
Publicidade

Sábado, 27 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

O ano de 2005 no mundo


Da AFP

30/12/2005 | 11:40


Principais fatos ocorridos no mundo em 2005 mês a mês.

JANEIRO

- 3 jan: ARGÉLIA - As autoridades argelinas anunciam o "desmantelamento quase total" do Grupo Islâmico Armado (GIA). O assassinato de seu líder Rachid Abou Tourab aconteceu em julho de 2004.

- 6 jan: ÁSIA/TSUNAMI - Cúpula excepcional em Jacarta dos dirigentes asiáticos, ampliada à ONU, aos Estados Unidos e à União Européia, para coordenar a ajuda aos países atingidos pelo tsunami de 26 de dezembro de 2004 (mais de 217.000 mortos ou desaparecidos).

- 9 jan: SUDÃO - O poder e a rebelião do Exército Popular de Libertação do Sudão (SPLA) assinam um acordo de paz no sul do Sudão pondo fim a 21 anos de guerra. Este acordo prevê a partilha do poder e das riquezas, e um período de transição de seis anos durante o qual o sul do país será beneficiado com um estatuto de autonomia.

- 10 jan: ISRAEL - Um novo governo de união nacional, formado pelo Likud, pelos trabalhistas e os ultra-ortodoxos, toma posse no Parlamento, dando poder ao primeiro-ministro Ariel Sharon para aprovar, principalmente, o plano de retirada unilateral da Faixa de Gaza.

- 10 jan: CUBA/UE - Cuba decide normalizar as relações com todos os países da União Européia. No dia 31, a UE, que havia imposto a Havana sanções políticas em 2003, suspende a medida por um período de seis meses. Esta suspensão será renovada em junho por um ano.

- 14 jan: ESPAÇO - A sonda européia Huygens pousa sobre Titã, o maior satélite de Saturno, situado a 1,5 bilhão de km da Terra, em seguida a uma viagem interplanetária de mais de sete anos.

- 15 jan: OM/PALESTINOS - Mahmud Abbas, eleito no dia 9 de janeiro, presta juramento como novo presidente da Autoridade Palestina, sucedendo a Yasser Arafat (morto em novembro). Ele reconduz Ahmad Qoreï à chefia do governo e afirma querer chegar a uma paz negociada com Israel.

- 15 jan: IRAQUE/TORTURAS - O soldado americano Charles Graner é considerado culpado por uma Corte Marcial no Texas (sul) de maus-tratos infligidos a detidos na prisão iraquiana de Abu Ghraib. É condenado a 10 anos de prisão.

No dia 27 de setembro, a soldado americana Lynndie England, que se tornou símbolo dos abusos de prisioneiros de Abu Ghraib, em seguida a uma foto que a mostra sorridente diante de um prisioneiro iraquiano nu e com uma coleira, é condenada a três anos de prisão. Nove militares foram julgados e condenados em seguida à revelação das primeiras torturas praticadas nesta prisão na primavera de 2004.

- 16 jan: ROMÊNIA/SOCIEDADE - Ume romena de 67 anos torna-se a mãe mais velha do mundo, após ter tido, por cesariana, uma filha em Bucareste.

- 17 jan: CHINA - Morte do ex-líder do Partido Comunista chinês (PCC) Zhao Ziyang, afastado em 1989 e colocado em prisão domiciliar por mais de 15 anos por ter tomado partido dos estudantes em greve de fome na praça Tiananmen durante a "primavera de Pequim".

- 20 jan: EUA - O presidente americano George W. Bush, reeleito em novembro de 2004 por quatro anos, toma posse para um segundo mandato.

- 29 jan: CHINA/TAIWAN - Primeiros vôos diretos entre a China e Taiwan desde 1949, por ocasião do Novo Ano chinês.

No entanto, as relações entre Pequim e Taipei mostram-se tensas. No dia 14 de maio, o Partido separatista do presidente de Taiwan, Chen Shui-bian, consegue vitória nas legislativas. No dia 7 de junho, Taiwan aprova uma reforma autorizando o recurso ao referendo para modificar sua Constituição. A China ameaça recorrer à força para reunificar o país se Taiwan declarar formalmente sua independência, estabelecida, de fato, em 1949.

- 30 jan: IRAQUE/ELEIÇÕES - Primeira eleição multipartidária depois de 50 anos, boicotada pelos sunitas. A chapa xiita obtém a maioria absoluta no Parlemento ante os curdos. Os sunitas conseguem, apenas, algumas cadeiras.

- 31 jan: GB/ULSTER - Morte do católico Robert McCartney, por integrantes incontrolados do Exército Republicano Irlandês (IRA) em Belfast.

FEVEREIRO

- 1o fev: NEPAL - O rei Gyanendra do Nepal instaura o estado de emergência assumindo poderes absolutos. As detenções em massa e a restrição às liberdades motivam a reprovação internacional.

No dia 6 de junho, pelo menos 36 civis são mortos num atentado contra um ônibus, atribuído aos rebeldes. No dia 3 de setembro, estes últimos anunciam um cessar-fogo unilateral de três meses, abrindo caminho a uma aliança que será concluída no dia 22 de novembro com os principais partidos políticos pro-democráticos contra o rei.

- 5 fev: TOGO - Morte de Gnassingbé Eyadéma. As Forças Armadas "confiam" o poder a Faure Eyadéma, um dos filhos do chefe de Estado morto. No dia seguinte, Faure Gnassingbé é eleito presidente da Assembléia, após a modificação da Constituição pelos deputados.

- 8 fev: OM/ISRAEL/PALESTINOS - Cúpula israelense-palestina em Sharm el-Sheikh (Egito), a primeira desse nível desde 2000. Mahmud Abbas e Ariel Sharon proclamam o fim de mais de quatro anos de violência. Israel se compromete a transferir o controle da segurança de cinco cidades da Cisjordânia.

O encontro coincide com um espetacular reaquecimento das relações entre Israel de um lado, o Egito e a Jordânia, do outro, e o anúncio por parte desses dois últimos países do retorno a Tel-Aviv de seus embaixadores, chamados durante o auge da Intifada, a revolta palestina.

- 10 fev: ARÁBIA SAUDITA/ELEIÇÕES - A Arábia Saudita organiza em Riad e em sua província eleições municipais, no primeiro escrutínio de sufrágio direto da história do reino (do qual as mulheres também são excluídas). O restante do país vota no dia 3 de março e no dia 21 de abril.

A votação representou um tímido processo de reforma que se seguiu após as pressões americanas crescentes, a partir dos atentados de 11 de setembro de 2001.

- 10 fev: CORÉIA DO NORTE/NUCLEAR - A Coréia do Norte anuncia a posse da bomba atômica para se proteger dos Estados Unidos.

No dia 26 de julho, os Estados Unidos reconhecem a Coréia do Norte como um país soberano, mas pedem o desmantelamento completo e verificável de suas armas nucleares.

No dia 19 de setembro, o país se compromete a renunciar a seus programs nucleares, em troca de ajuda em matéria de energia e de garantias de segurança.

No dia 11 de novembro, Pyongyang impõe como nova condição o levantamento das sanções financeiras americanas contra empresas norte-coreanas.

- 10 fev: EUA/LITERATURA - Morte do dramaturgo americano Arthur Miller vítima de um câncer aos 89 anos de idade.

- 13 fev: SÉRVIA-MONTENEGRO/KOSOVO - Boris Tadic realiza a primeira visita oficial de um chefe de Estado sérvio a Kosovo - uma província sérvia de maioria albanesa sob a administração da ONU desde 1999. Ele se opõe a qualquer idéia de independência da província.

No dia 22 de novembro, começam, sob o patrocínio d a ONU, as negociações sobre o futuro estatuto - independência ou autonomia reforçada - de Kosovo.

- 14 fev: LÍBANO/ATENTADO - O ex-primeiro-ministro Rafic Hariri é morto em Beirute num atentado que fez 20 mortos e 220 feridos.

A oposição acusa os poderes libanês e sírio, e multiplica as manifestações contra a tutela de Damasco. O primeiro-ministro Omar Karamé se demite no dia 28.

No dia 20 de outubro, o relatório da comissão de investigação da ONU, dirigida por Detlev Mehlis, questiona os serviços de informação sírios e libaneses, assim como pessoas ligadas ao presidente sírio Bachar al-Assad.

No dia 12 de dezembro, num novo relatório, a comissão de investigação da ONU apresenta novas provas de envolvimento de dirigentes sírios e emite dúvidas quanto à realidade da cooperação dada pela Síria na enquete. Operações fraudulentas, corrupção e lavagem de dinheiro são citados entre os motivos possíveis do assassinato de Rafic Hariri.

- 14 fev: CHINA/MINAS - Uma explosão numa mina do nordeste da China faz 213 mortos, sendo a mais mortífera dos últimos 14 anos no país, onde as minas são consideradas as mais perigosas do mundo.

No dia 27 de novembro, a explosão em mina de carvão do nordeste fez 171 mortos.

- 15 fev: BRASIL/ELEIÇÕES - Derrota esmagadora e inesperada do Partido dos Trabalhadores (PT) de Luis Inacio Lula da Silva na batalha pela presidência da Câmara dos Deputados, a terceira função política na hierarquia do Estado.

- 20 fev: PORTUGAL/ELEIÇÕES - Portugal tende à esquerda nas legislativas antecipadas, conquistadas em maioria absoluta pelo Partido Socialista, pela primeira vez em sua história. Seu líder, José Socrates, torna-se primeiro-ministro.

- 22 fev: IRÃ/TREMOR - Terrremoto de 6,4 graus na escala Richter: 612 mortos e 1.400 feridos na região de Zarand (sudeste).

- 27 fev: IRÃ/RÚSSIA/NUCLEAR - O Irã e a Rússia assinam um acordo que permitirá a colocação em serviço da primeira central iraniana, construída pelos russos em Bouchehr (sul) apesar da suspeita que pesa sobre as atividades nucleares da República Islâmica.

- 27 fev: FUMO/OMS - O primeiro tratado internacional destinado a reduzir o consumo de tabaco entra em vigor sob o patrocínio da Organização Mundial da Saúde (OMS), que espera lutar, assim, contra um flagelo que mata, a cada ano, cerca de cinco milhões de pessoas.

- 28 fev: IRAQUE/ATENTADO - 118 pessoas são mortas em Hilla (centro) no atentado mais mortífero desde a queda de Saddam Hussein, assumido pelo grupo do chefe da rede Al-Qaeda no Iraque, Abu Mussab al-Zarqawui.

MARÇO

- 1o mar: URUGUAI/POLÍTICA - A Assembléia Geral legislativa dá posse ao socialista Tabaré Vazquez na presidência do Uruguai, onde ele se torna o primeiro presidente de esquerda.

- 4 mar: IRAQUE/ITÁLIA/REFÉM - A morte de um agente dos serviços secretos italianos, Nicola Calipari, vítima de tiros americanos, durante a libertação da jornalista italiana Giuliana Sgrena, refém durante um mês, provoca uma viva polêmica na Itália sobre a presença de cerca de 3.000 soldados italianos mobilizados no Iraque. Roma iniciará em agosto um afastamento progressivo.

- 5 mar: ÁFRICA/PALEONTOLOGIA - O mais antigo esqueleto bípede do mundo, com 3,8 a 4 milhões de anos, é descoberto no nordeste da Etiópia, a 60 km do site onde foi encontrado, em 1974, o esqueleto de Lucy.

- 8 mar: RÚSSIA/CHECHÊNIA - O líder separatista checheno Aslan Maskhadov, que se apresentava como moderado, é morto pelas forças especiais russas.

- 8 mar: TPI/KOSOVO - Ramush Haradinaj, primeiro-ministre de Kosovo e ex-chefe da guerilha albanesa (UCK), é acusado de crimes de guerra pelo Tribunal Penal Internacional (TPI) para a extinta-Iugoslávia. Ele se demite no dia seguinte e aceita viajar a Haia para enfrentar as acusações. É o primeiro político albanês de alto escalão a ser acusado pelo TPI no exercício de suas funções.

- 10 mar: CHINA/HONG KONG - O número um de Hong Kong, Tung Chee-hwa, primeiro chinês a tomar as rédeas da colônia britânica após sua devolução a Pequim em 1997, conclui cerca de oito anos de um mandato movimentado, marcado por uma impopularidade crescente. Sucede a ele o número dois do governo, Donald Tsang.

- 10 mar: CHILE/ARGENTINA - o ex-comandante nazista Paul Schaefer, fundador da Colônia Dignidad no Chile, condenado por pedofilia e acusado de torturas a prisioneiros sob o regime de Augusto Pinochet (1973-90), é detido na Argentina.

- 15 mar: FILIPINAS/ISLAMITAS - Um motim de detidos de um grupo islamita ligado à Al-Qaeda numa prisão de Manila é esmagado pelas forças da ordem. Foram 23 mortos.

- 19 mar: QATAR/ATENTADO - Atentado com carro-bomba contra o teatro de uma escola britânica em Doha: um britânico é morto assim como o camicaze egípcio.

- 19 mar: PAQUISTÃO - Atentado contra um santuário muçulmano no sudeste faz 39 mortos. As violências religiosas fizeram mais de 4.000 mortos no país desde o início dos anos 1990.

- 24 mar: QUIRGUISTÃO - Queda do regime do presidente Askar Akaïev após manifestações que se seguiram às eleições legislativas de fevereiro-março, consideradas fraudulentas. Kurmanbek Bakiev, herói da revolução popular, sera elito presidente no dia 10 de julho.

- 28 mar: INDONÉSIA/TERREMOTO - Um tremor de 8,7 graus na escala Richter atinge a ilha indonésia de Nias, ao longo de Sumatra, matando mais de 900 pessoas.

- 28 mar: IÊMEN/VIOLÊNCIA - Confrontos entre as forças de segurança e os rebeldes (mais de trinta mortos em dois dias). Sanaa afirma em abril ter vencido a rebelião "zaïdita" dos "Jovens crentes".

- 31 mar: BANCO MUNDIAL - O americano Paul Wolfowitz, número dois do Pentágono e um dos principais artesãos da guerra no Iraque, torna-se o décimo presidente do Banco Mundial, sucedendo a James Wolfensohn. Esta nomeação motiva uma onda de críticas, particularmente na Europa.

- 31 mar: ZIMBÁBUE - O partido do presidente Robert Mugabe, a União Nacional africana do Zimbábue-Frente Patriótica (Zanu-PF), leva as eleições legislativas. A oposição denuncia "fraudes maciças".

- 31 mar: EUA/EUTANÁSIA - A americana Terri Schiavo, em coma há 15 anos, morre de desidratação 13 dias depois de ter sido privada de alimentação artificial. O caso Schiavo, que começou com uma disputa familiar, teve uma repercussão nacional e internacional.

ABRIL

- 2 abr: VATICANO/PAPA - Morte do Papa João Paulo II aos 84 anos após 26 anos no comando da Igreja católica. Ele é enterrado em 8 de abril em uma cripta da basílica de São Pedro depois de funerais grandiosos na presença de 200 líderes políticos e religiosos e de um milhão de fiéis.

No dia 19 de abril, o cardeal Joseph Ratzinger sucede a João Paulo II, tornando-se o 265º Papa e o primeiro Papa alemão em 482 anos, com o nome de Bento XVI.

- 3-4 abr: ITÁLIA-ELEIÇÕES - Derrota da coalizão governamental de centro-direita de Silvio Berlusconi nas eleições regionais.

Após uma grave crise política que provoca a queda de seu governo em 20 de abril, Berlusconi obtém, no dia 28, a confiança do Parlamento em seu novo governo.

- 3-5 abr: ARÁBIA SAUDITA - Quinze supostos militantes da rede Al-Qaeda morrem em combates com o exército na província de Al-Qassim, bastião islâmico ao norte de Riad.

No dia 9, é confirmada a morte de dois líderes da Al-Qaeda procurados há quase dois anos: o saudita Saoud al-Otaibi, apresentado como o chefe da Al-Qaeda no país, e o marroquino Abdelkarim al-Mejjati, suposto cérebro dos atentados de Madri em março de 2004.

- 6 abr: IRAQUE - Eleição de Jalal Talabani à presidência iraquiana. É a primeira vez na história do Iraque moderno que um curdo assume este cargo. No dia seguinte, o xiita Ibrahim al-Jaafari é designado primeiro-ministro.

- 6 abr: MÔNACO - O príncipe Rainier III morre aos 81 anos, após mais de 55 anos de reinado. Em 12 de julho, seu filho, o príncipe Albert, agora Albert II, sucede a Rainier.

- 7 abr: ÍNDIA/PAQUISTÃO - A Índia e o Paquistão inauguram a primeira ligação por ônibus entre as partes indiana e paquistanesa da Caxemira em quase 60 anos, um gesto histórico que simboliza a reaproximação entre as duas potências nucleares rivais.

No dia 16, o presidente paquistanês Pervez Musharraf viaja à Índia. Os dois países, que consideram que o processo de paz é "irreversível", concordarão em 3 de outubro de se informar mutuamente de qualquer tiro de míssil balístico, conforme um acordo concluído em agosto.

- 9 abr: CHINA/JAPÃO - Violentas manifestações anti-japonesas na China após a reedição no Japão de um manual de história acusado de minimizar as atrocidades cometidas pelo exército imperial antes de 1945, provocando uma crise diplomática entre os dois países.

- 11 abr: ÍNDIA/CHINA - A Índia e a China assinam em Nova Délhi um acordo histórico fixando os "grandes princípios" para resolver um problema de fronteiras de mais de 40 anos e que deve permitir o fortalecimento da cooperação econômica entre os dois países.

- 13 abr: ONU/NUCLEAR - As Nações Unidas aprovam uma Convenção internacional para a repressão do terrorismo nuclear.

- 17 abr: CHIPRE/RTCN - O "primeiro-ministro" cipriota turco Mehmet Ali Talat, partidário de uma reunificação do Chipre dividido desde 1974, vence as presidenciais na República Turca do Chipre do Norte (RTCN, reconhecida apenas por Ancara). Essa vitória põe um fim ao isolamento que conheceu a RTCN sob o governo nacionalista de Rauf Denktash.

- 20 abr: EQUADOR - O Parlamento destitui o presidente Lucio Gutierrez e nomeia em seu lugar o vice-presidente Alfredo Palacio para acabar com uma crise social e política marcada por manifestações violentas.

- 22 abr: ESPANHA/TERRORISMO - Abertura em Madri do maior processo contra a rede Al-Qaeda já organizado na Europa, com o comparecimento de 24 homens acusados de terem formado uma célula terrorista ativa na Espanha; alguns foram acusados de colaboração nos atentados de 11 de setembro de 2001 nos Estados Unidos.

Em 26 de setembro, Eddin Barakat Yarkas, mais conhecido como "Abu Dahdah", representante da Al-Qaeda na Espanha, é condenado a 27 anos de prisão.

- 24 abr: TOGO - Faure Gnassingbé, candidato do partido no poder, é declarado eleito presidente pela Corte Constitucional. Violências durante a votação e depois do anúncio da vitória de Gnassingbé, contestada pela oposição, fazem "entre 400 e 500 mortos", segundo um relatório da ONU publicado em setembro.

- 25 abr: UE/AMPLIAÇÃO - Romênia e Bulgária assinam em Luxembrugo o tratado de adesão à União Européia, que os dois países pretendem integrar a partir de 1º de janeiro de 2007.

- 25 abr: JAPÃO - O descarrilamento espetacular de um trem em Amagasaki (oeste do Japão) deixa pelo menos 90 mortos e 456 feridos. Trata-se da maior catástrofe ferroviária em 40 anos neste país.

- 26 abr: LÍBANO-SÍRIA - A retirada dos últimos soldados sírios marca o fim oficial da presença de Damasco no Líbano.

- 27-28 abr: ISRAEL/RÚSSIA - O presidente russo Vladimir Putin é o primeiro dirigente do Kremlin a viajar a Israel desde a criação do Estado hebreu, em 1948. Ele trata de responder às preocupações israelenses sobre a venda de mísseis russos à Síria e a cooperação nuclear entre Moscou e Teerã.

- 27 abr: AERONÁUTICA - O Airbus A380, o maior avião de linha do mundo, realiza com sucesso seu primeiro vôo de teste, abrindo uma nova era na história da aviação civil.

MAIO

- 4 mai: PAQUISTÃO/TERRORISMO - Captura no Paquistão do líbio Abu Faraj, apresentado como o número 3 da rede Al-Qaeda.

- 5 mai: GB/ELEIÇÃO - O partido trabalhista do primeiro-ministro Tony Blair conquista a maioria absoluta nas eleições legislativas britânicas, ganhando um histórico terceiro mandato, o primeiro de um trabalhista.

- 7 mai: MIANMAR - Vinte e três pessoas morrem em Yangun em três atentados com bomba. Estes ataques são considerados sem precedentes neste país em mais de 40 anos de regime militar.

- 10 mai: BRASIL-CÚPULA - Primeira cúpula, em Brasília, entre países árabes e sul-americanos, que reúne representantes da Liga Árabe, da Autoridade Palestina e da Comunidade Sul-Americana. O objetivo é formar um novo pólo sul-sul sem passar por canais europeus ou americanos.

- 11 mai: AFEGANISTÃO/GUANTÁNAMO - As informações sobre supostas profanações do Alcorão por parte de soldados americanos do centro de detenção de Guantánamo em Cuba suscitam ira no leste e no sudeste do Afeganistão. Manifestações mortíferas também serão registradas no Paquistão.

- 12-13 mai: UZBEQUISTÃO - Um grupo armado invade uma prisão da cidade de Andijan, provocando confrontos com o exército. A repressão de milhares de manifestantes que apoiavam os rebeldes deixa, segundo ONGs e testemunhas, entre 500 e 1.000 mortos. Tashkent admite apenas 187 mortos, negando ter atirado contra os manifestantes e rejeitando qualquer investigação independente.

- 15 mai: ETIÓPIA - Primeiras eeições parlamentares na presença de observadores estrangeiros na Etiópia. A oposição se recusa a reconhecer os resultados, que apontam a vitória da coalizão no poder.

Em junho, manifestações deixam pelo menos 37 mortos na capital Addis Abeba. Em novembro, outros confrontos deixarão cerca de 50 mortos, sobretudo na capital.

- 16 mai: KUWAIT - Pela primeira vez no Kuwait, as mulheres obtêm o direito de voto e de elegibilidade, após uma emenda da lei eleitoral pelo Parlamento.

Em junho, o governo designa duas mulheres no único conselho municipal do país. Maasuma al-Mubarak, xiita, se torna a primeira mulher ministra do país (Planejamento).

- 17 mai: IRÃ/IRAQUE - Visita histórica ao Iraque do chanceler iraniano Kamal Kharazi para virar a página da guerra entre os dois países (1980-88). O premier iraquiano viaja a Teerã em julho.

- 25 mai: PETRÓLEO/OLEODUTO: Azerbaijão, Geórgia e Turquia inauguram o oleoduto Baku-Tbilisi-Ceyhan (BTC), um projeto faraônico de inspiração americana destinado a transportar o petróleo do mar Cáspio ao porto turco de Ceyhan, no Mediterrâneo, sem passar pela Rússia.

- 26 mai: EUA/PALESTINOS - Encontro entre George W. Bush e Mahmud Abbas em Washington marcando a retomada das relações entre americanos e palestinos após anos de boicote impostos por Bush a Yasser Arafat.

- 28 mai: INDONÉSIA - A Indonésia sofre um duplo atentado com bomba que deixa pelo menos 22 mortos na ilha de Sulawesi, abalada por violências inter-religiosas crônicas. Trata-se do ataque mais sangrento no país desde o de Bali (202 mortos em outubro de 2002).

No dia 1 de outubro, atentados suicidas nos balneários balineses de Jimbaran e Kuta deixam 23 mortos, entre eles os três camicases, e cerca de 150 feridos.

- 29 mai: FRANÇA/UE/REFERENDO - Os franceses rejeitam em referendo (54,67% de 'não') a Constituição européia, deflagrando uma grave crise na Europa e desferindo um duro golpe a seus dirigentes, sobretudo ao presidente Jacques Chirac.

A França é o primeiro país da UE a rejeitar o tratado constitucional, seguida, em 1 de junho, pela Holanda (61,6% de 'não').

Em 31 de maio, Dominique de Villepin, próximo a Chirac, é designado primeiro-ministro da França.

- 31 mai: RÚSSIA - O bilionário russo e ex-patrão do gigante petroleiro Yukos, Mikhail Khodorkovski, é condenado a nove anos de prisão (a pena será reduzida a oito anos em setembro) por fraude fiscal e estelionato em grande escala.

- 31 mai: EUA-WATERGATE - O Washington Post confirma que "Garganta profunda" - a fonte secreta que forneceu informações que permitiram revelar o escândalodo Watergate no início dos anos 70 - era Mark Felt, então número 2 do FBI.

JUNHO

- 6 jun: BOLÍVIA - Renúncia do presidente Carlos Mesa, no poder há 20 meses, por causa da agitação social que sacode o país há duas semanas e que se deve principalmente ao problema da nacionalização do gás, exigida pelos manifestantes.

- 6 jun: BRASIL - O deputado Roberto Jefferson, aliado do governo, acusa o PT de ter montado um amplo esquema de compra de votos de deputados, chamado de "mensalão", através de financiamentos ilícitos, deflagrando uma grave crise política.

Denunciado neste caso, José Dirceu, principal ministro do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, renuncia em 16 de junho.

- 7 jun: HUNGRIA - Laszlo Solyom, o candidato da oposição de direita, é eleito presidente pelo Parlamento.

- 10 jun: CHINA/TÊXTEIS - União Européia e China concluem acordo que limita importações de têxteis chineses na Europa até o fim de 2007.

Em 8 de novembro, China e Estados Unidos também assinarão um acordo que prevê a limitação durante três anos do crescimento da importação nos Estados Unidos de 34 categorias de produtos.

- 14 jun: ARGENTINA - A Suprema Corte da Argentina anula leis de anistia que haviam beneficiado aos militares culpados de violações dos direitos humanos durante a ditadura (1976-1983).

- 18 jun: UE/ORÇAMENTO - A União Européia sofre uma das mais graves crises de sua história por não conseguir alcançar um consenso sobre seu orçamento para o período entre 2007 e 2013. A Grã-Bretanha se recusa a renunciar ao desconto na contribuição ao orçamento comunitário do qual se beneficia desde 1984, o chamado cheque britânico.

- 21 jun: ISRAEL/PALESTINOS - Cúpula sem precedentes entre Mahmud Abbas e Ariel Sharon se termina sem resultado concreto.

- 21 jun: EUA/VIETNÃ - A visita do premier vietnamita Phan Van Khai à Casa Branca simboliza a normalização das relações entre Washington e Hanoi, 30 anos após o fim da guerra do Vietnã.

- 23 jun: MÉXICO - O Exército Zapatista de Libertação Nacional (EZLN) anuncia o fim da luta armada. O movimento guerrilheiro, que anunciará em novembro a dissolução de seu braço político, a Frente Zapatista de Libertação Nacional (FZLN), quer se reorganizar em uma frente política nacional reunindo os diversos movimentos de esquerda.

- 24 jun: IRÃ/ELEIÇÕES - O ultraconservador Mahmud Ahmadinejad ganha a eleição presidencial no Irã.

Em 26 de outubro, ele afirmará que Israel deve ser "varrido do mapa", suscitando o repúdio da comunidade internacional. Em 9 de dezembro, o presidente iraniano negará a existência do Holocausto.

- 28 jun: AFEGANISTÃO/EUA: Dezesseis militares americanos morrem na queda do helicóptero em que estavam, provocada por disparos inimigos no leste do Afeganistão.

O ano de 2005 será o pior para o exército americano em termos de perdas humanas desde sua chegada no Afeganistão, depois dos atentados de 11 de setembro de 2001 em Nova York e Washington.

JULHO

- 4 de julho: ESPANHA/HOMOSSEXUALIDADE - O casamento homossexual entra em vigor após meses de controvérsia entre a Espanha libertária e a influente hirarquia católica de direita.

A Espanha se torna assim o terceiro país do mundo a autorizar o casamento homossexual após a Bélgica e os Países Baixos. É seguida, no dia 20 de julho, pelo Canadá, e, no dia 5 de dezembro, pelo Reino Unido.

- 6 de julho: SPORT/JO - Londres é escolhida pela CIO como sede dos Jogos Olímpicos de verão de 2012, vencendo a outra favorita, Paris, por 54 votos contra 50.

- 6 de julho: EUA/CIA/ESCÂNDALO - Uma jornalista do New York Times, Judith Miller, é presa durante 85 dias por ter se recusado a revelar suas fontes numa investigação sobre o vazamento para a imprensa da identidade de uma agente da CIA, Valérie Plame. O marido de Valérie Plame, Joseph Wilson, ex-embaixador, foi publicamente interrogado sobre os "falsos pretextos" alegados pela administração Bush para invadir o Iraque em 2003. 



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;