Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 15 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Japão: queda no petróleo deve somar 7 tri de ienes à economia, diz ministro



09/01/2015 | 04:40


A queda nos preços do petróleo deve gerar um acréscimo de 7 trilhões de ienes à economia japonesa, informou nesta sexta-feira o ministro de Economia do país, Akira Amari. O valor corresponde a cerca de US$ 58,5 bilhões.

"Os preços do petróleo caíram para menos da metade de seu pico. Isso põe um freio na saída de capital", disse. Segundo ele, a estimativa é resultado de cálculos do ministério com várias estatísticas diferentes.

Amari afirmou, porém, que, com o petróleo mais barato, haverá uma pressão deflacionária sobre os preços no Japão. A fraca demanda no consumo e a queda dos preços da commodity configuram um desafio para o primeiro-ministro do país, Shinzo Abe, que tem se esforçado evitar uma deflação. "O importante é que os preços de energia não flutuem muito", disse. Fonte: Dow Jones Newswires.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Japão: queda no petróleo deve somar 7 tri de ienes à economia, diz ministro


09/01/2015 | 04:40


A queda nos preços do petróleo deve gerar um acréscimo de 7 trilhões de ienes à economia japonesa, informou nesta sexta-feira o ministro de Economia do país, Akira Amari. O valor corresponde a cerca de US$ 58,5 bilhões.

"Os preços do petróleo caíram para menos da metade de seu pico. Isso põe um freio na saída de capital", disse. Segundo ele, a estimativa é resultado de cálculos do ministério com várias estatísticas diferentes.

Amari afirmou, porém, que, com o petróleo mais barato, haverá uma pressão deflacionária sobre os preços no Japão. A fraca demanda no consumo e a queda dos preços da commodity configuram um desafio para o primeiro-ministro do país, Shinzo Abe, que tem se esforçado evitar uma deflação. "O importante é que os preços de energia não flutuem muito", disse. Fonte: Dow Jones Newswires.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;