Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 7 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Seleção encara Chile nesta quinta


Analy Cristofani
Do Diário do Grande ABC
Com Agências

08/07/2004 | 00:25


A Seleção Brasileira estréia nesta quinta na Copa América em busca não só do seu sétimo título na competição sul-americana, mas também de novas estrelas para compor o elenco principal da equipe de Carlos Alberto Parreira ao lado de Ronaldo, Cafu, Roberto Carlos e cia. Nas eliminatórias, as duas equipes se encontraram e ficaram no empate por 1 a 1. Nesta quinta, às 21h45 (Globo), no estádio Monumental da Universidade Nacional de San Agustín, em Arequipa, o confronto é pelo Grupo C, quando vão mesclar experiência e juventude, na 41ª participação brasileira no torneio.

O técnico brasileiro convive – em virtude de tantos novos jogadores em campo – com o egoísmo dos atletas que, antes mesmo de pensarem na seleção, estão mais preocupados com os próprios desempenhos. Não existe nem a lembrança do vexame que o Brasil deu na última Copa América, em 2001, disputada na Colômbia. A eliminação diante de Honduras não tem o menor significado.

“Cada jogador tem de aproveitar ao máximo a Copa América para tirar proveito para a sua carreira. Sairemos valorizados por vestir a camisa do Brasil. Desde que cheguei ao Peru, me sinto outro jogador, muito mais respeitado. É isso que importa”, disse Gustavo Nery.

E, com esse pensamento, a filosofia do cada um por si e a falta de entrosamento fazem com que os jogadores tentem decidir sozinhos as jogadas, sem conjunto, sem tabelas e sem solidariedade.

A experiência de Parreira o fez perceber o que está acontecendo. Embora não assuma, o treinador está com medo da desmoralização internacional. Não se atreve em pensar em título, teme a desclassificação na primeira fase.

“Quero sete, oito jogadores atrás da linha de bola quando o Chile estiver atacando. Esses atletas que selecionei nunca atuaram juntos. E o time precisa adquirir confiança. Por isso, não há a necessidade de se expor. O Brasil vai atacar como sempre fez, mas não será pego de surpresa”, resume Parreira, que não conta com Kléberson, contundido, na estréia. Para o seu lugar, o treinador colocou Dudu Cearense e os laterais Mancini e Gustavo Nery atacarão bem menos do que fazem nos seus clubes.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;