Fechar
Publicidade

Domingo, 15 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Demambro conquista força política em S.Caetano


Juliana de Sordi Gattone
Do Diário do Grande ABC

02/10/2005 | 07:49


O articulador político da Prefeitura de São Caetano, Cláudio Demambro (PSDB), tem sido apontado como o homem-forte da cidade. Além de braço direito do prefeito José Auricchio Júnior (PTB), o tucano responde também pelo DAE (Departamento de Águas e Esgoto), a segunda autarquia mais rentável da cidade. Destacam-se como vantagens de Demambro o fato de já ter ocupado várias instâncias do Poder Público. Ele começou na política no final dos anos 70. Sempre filiado ao PSDB, foi vereador, diretor de Prefeitura e teve cargo administrativo no governo estadual.

Aos poucos, Demambro tem conseguido mais do que a aprovação dos projetos do Executivo. Em uma Câmara que não tem sequer um representante eleito do PSDB, ele convenceu Joel Fontes, que pertencia ao PPS, a engrossar os quadros tucanos. "Acho que o PSDB é mais minha cara", diz o vereador. E a lista não pára de crescer. Moacyr Rodrigues (PMDB) e Paulo Pinheiro (PTB) podem ser os próximos tucanos. Se isso acontecer, o PSDB empatará em número de vereadores com a bancada do PTB, com três parlamentares. Outra liderança da cidade, a ex-vereadora Suely Nogueira já trocou o PTB, onde estava há 13 anos, pelo PSDB.

Politicamente, a leitura poderia ser inalterada, já que ambos os partidos dão sustentação ao prefeito. Mas em termos partidários, a interpretação muda. Hoje, o PTB possui a maior representatividade na Câmara com quatro parlamentares. É o principal partido da cidade há pelo menos 12 anos. Não seria interessante para Auricchio - como principal líder da legenda - começar a perder políticos para outras siglas.

Isso porque, recentemente, o vice-presidente nacional do PTB, o deputado estadual Campos Machado, deu plenos poderes ao prefeito, que nomeou Altevir Anhê como presidente do diretório municipal. A única explicação, caso o prefeito esteja concordando com as mudanças, seria a filiação dele ao PSDB, fato que se cogita desde janeiro, inclusive com convites partindo do governador Geraldo Alckmin e do prefeito paulistano, José Serra.

\r\n\r\n

Vereadores ressaltam que Demambro não ocupa a função sozinho, dividindo a articulação com o irmão do prefeito, Marcelo Auricchio, com menos bagagem política , mas que estaria sendo preparado para, no futuro, assumir sozinho a função

\r\n\r\n

Procurado pela reportagem por 10 dias, Demambro avisou por meio da assessoria que não comentaria sua atuação e importância à frente do governo Auricchio. A Prefeitura destacou apenas que "o líder e articulador político da cidade é o prefeito, e Demambro apenas auxilia nesse trabalho".

\r\n\r\n

Experiência de tucano é destacada\r\n

\r\n\r\n

Juliana de Sordi Gattone<br>Do Diário do Grande ABC\r\n

\r\n\r\n

Dos 11 vereadores da cidade, oito se posicionaram sobre o desempenho da articulação de Cláudio Demambro. Os oposicionistas falaram abertamente: "Meu santo não bate com o dele", simplificou Horácio Neto (P-SOL). O petista Edgar Nóbrega comentou que o tucano pode ser considerado um ótimo elo, já que teria unido os grupos do prefeito Luiz Olinto Tortorello e da atual administração. "Mas, a impressão que tenho é que o grupo do Tortorello é mais lenda do que realidade. E se existe mesmo, deveria aparecer."",1]);//-->

Apesar da força política na cidade, Demambro não tem a unanimidade junto aos aliados de Auricchio. Vereadores dizem que a "falta de traquejo político do prefeito" levou à indicação do tucano para a função de articulador. Embora elogiem a capacidade e a experiência política do articulador, relembram episódio ocorrido nas eleições de 1996 para terem certa     "desconfiança" de Demambro. Na ocasião, o tucano respondia pelo DAE na administração de Antônio Dall'Anese (1992-1996), que havia fechado com o grupo, que lançaria a candidatura a prefeito de Luiz Olinto Tortorello. Assim que a chapa do PTB foi lançada, o tucano  anunciou que também concorreria à Prefeitura pelo PSDB.

Vereadores ressaltam que Demambro não ocupa a função sozinho, dividindo a articulação com o irmão do prefeito, Marcelo Auricchio, com menos bagagem política , mas que estaria sendo preparado para, no futuro, assumir sozinho a função

Procurado pela reportagem por 10 dias, Demambro avisou por meio da assessoria que não comentaria sua atuação e importância à frente do governo Auricchio. A Prefeitura destacou apenas que "o líder e articulador político da cidade é o prefeito, e Demambro apenas auxilia nesse trabalho".



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Demambro conquista força política em S.Caetano

Juliana de Sordi Gattone
Do Diário do Grande ABC

02/10/2005 | 07:49


O articulador político da Prefeitura de São Caetano, Cláudio Demambro (PSDB), tem sido apontado como o homem-forte da cidade. Além de braço direito do prefeito José Auricchio Júnior (PTB), o tucano responde também pelo DAE (Departamento de Águas e Esgoto), a segunda autarquia mais rentável da cidade. Destacam-se como vantagens de Demambro o fato de já ter ocupado várias instâncias do Poder Público. Ele começou na política no final dos anos 70. Sempre filiado ao PSDB, foi vereador, diretor de Prefeitura e teve cargo administrativo no governo estadual.

Aos poucos, Demambro tem conseguido mais do que a aprovação dos projetos do Executivo. Em uma Câmara que não tem sequer um representante eleito do PSDB, ele convenceu Joel Fontes, que pertencia ao PPS, a engrossar os quadros tucanos. "Acho que o PSDB é mais minha cara", diz o vereador. E a lista não pára de crescer. Moacyr Rodrigues (PMDB) e Paulo Pinheiro (PTB) podem ser os próximos tucanos. Se isso acontecer, o PSDB empatará em número de vereadores com a bancada do PTB, com três parlamentares. Outra liderança da cidade, a ex-vereadora Suely Nogueira já trocou o PTB, onde estava há 13 anos, pelo PSDB.

Politicamente, a leitura poderia ser inalterada, já que ambos os partidos dão sustentação ao prefeito. Mas em termos partidários, a interpretação muda. Hoje, o PTB possui a maior representatividade na Câmara com quatro parlamentares. É o principal partido da cidade há pelo menos 12 anos. Não seria interessante para Auricchio - como principal líder da legenda - começar a perder políticos para outras siglas.

Isso porque, recentemente, o vice-presidente nacional do PTB, o deputado estadual Campos Machado, deu plenos poderes ao prefeito, que nomeou Altevir Anhê como presidente do diretório municipal. A única explicação, caso o prefeito esteja concordando com as mudanças, seria a filiação dele ao PSDB, fato que se cogita desde janeiro, inclusive com convites partindo do governador Geraldo Alckmin e do prefeito paulistano, José Serra.

\r\n\r\n

Vereadores ressaltam que Demambro não ocupa a função sozinho, dividindo a articulação com o irmão do prefeito, Marcelo Auricchio, com menos bagagem política , mas que estaria sendo preparado para, no futuro, assumir sozinho a função

\r\n\r\n

Procurado pela reportagem por 10 dias, Demambro avisou por meio da assessoria que não comentaria sua atuação e importância à frente do governo Auricchio. A Prefeitura destacou apenas que "o líder e articulador político da cidade é o prefeito, e Demambro apenas auxilia nesse trabalho".

\r\n\r\n

Experiência de tucano é destacada\r\n

\r\n\r\n

Juliana de Sordi Gattone<br>Do Diário do Grande ABC\r\n

\r\n\r\n

Dos 11 vereadores da cidade, oito se posicionaram sobre o desempenho da articulação de Cláudio Demambro. Os oposicionistas falaram abertamente: "Meu santo não bate com o dele", simplificou Horácio Neto (P-SOL). O petista Edgar Nóbrega comentou que o tucano pode ser considerado um ótimo elo, já que teria unido os grupos do prefeito Luiz Olinto Tortorello e da atual administração. "Mas, a impressão que tenho é que o grupo do Tortorello é mais lenda do que realidade. E se existe mesmo, deveria aparecer."",1]);//-->

Apesar da força política na cidade, Demambro não tem a unanimidade junto aos aliados de Auricchio. Vereadores dizem que a "falta de traquejo político do prefeito" levou à indicação do tucano para a função de articulador. Embora elogiem a capacidade e a experiência política do articulador, relembram episódio ocorrido nas eleições de 1996 para terem certa     "desconfiança" de Demambro. Na ocasião, o tucano respondia pelo DAE na administração de Antônio Dall'Anese (1992-1996), que havia fechado com o grupo, que lançaria a candidatura a prefeito de Luiz Olinto Tortorello. Assim que a chapa do PTB foi lançada, o tucano  anunciou que também concorreria à Prefeitura pelo PSDB.

Vereadores ressaltam que Demambro não ocupa a função sozinho, dividindo a articulação com o irmão do prefeito, Marcelo Auricchio, com menos bagagem política , mas que estaria sendo preparado para, no futuro, assumir sozinho a função

Procurado pela reportagem por 10 dias, Demambro avisou por meio da assessoria que não comentaria sua atuação e importância à frente do governo Auricchio. A Prefeitura destacou apenas que "o líder e articulador político da cidade é o prefeito, e Demambro apenas auxilia nesse trabalho".

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;