Fechar
Publicidade

Domingo, 8 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Santos quer se despedir da Vila Belmiro com uma vitória



30/11/2014 | 07:00


O Santos precisa da vitória contra o Botafogo, neste domingo, às 17 horas, pela 37.ª rodada do Campeonato Brasileiro, para interromper o jejum de nove jogos sem vencer - são seis derrotas e três empates seguidos - e diminuir um pouco o tamanho do fracasso do time na temporada. O jogo será o da despedida da Vila Belmiro em 2014 e o último antes da eleição do novo presidente.

O clima entre os jogadores passou a ser de desânimo após a queda na Copa do Brasil, agravada pelo atraso no pagamento dos salários e de direito de imagem e pela incerteza com relação ao futuro. A exceção é o técnico Enderson Moreira, que tenta em vão motivar os jogadores. "O jogador brasileiro é diferente e para ir bem precisa ter objetivo claro. Quando perdemos a Copa do Brasil, percebemos que o astral acabou naquele instante", disse. "Os jogadores buscam se motivar, mas é difícil conseguir encontrar um objetivo para lutar por ele".

Alguns dos mais importantes titulares não sabem se vão continuar no clube com a troca de comando. Inclusive Robinho, que depende da vontade do Milan, que tem o direito, por contrato, de interromper o empréstimo ao Santos para colocá-lo em outro clube para tentar salvar parte do investimento feito na sua compra. Como o Santos só vai disputar o Campeonato Paulista no primeiro semestre de 2015, Robinho talvez prefira mudar de ares para ganhar mais e receber em dia.

Um time inteiro fica sem contrato no dia 31 de dezembro e deve ser dispensado. Entre eles, há alguns jogadores que chegaram a ser titulares como Rildo, Jorge Eduardo, Vladimir (goleiro), Neto e Renato. Também há uma segunda lista permanente de jogadores que o clube pretende negociar com os nomes de Arouca, Mena, Thiago Ribeiro, do reserva de luxo Patito Rodríguez e, principalmente, de Leandro Damião, o "mico" de R$ 42 milhões do mandato-tampão de Odílio Rodrigues Filho.

Em compensação, os atacantes Gabriel e Geuvânio, o volante Alison, o meia Lucas Lima, o zagueiro Gustavo Henrique (passou o ano se recuperando de cirurgia no joelho) e o lateral-esquerdo Caju podem servir de base para o surgimento de um Santos reciclado, mais forte e competitivo em 2015.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Santos quer se despedir da Vila Belmiro com uma vitória


30/11/2014 | 07:00


O Santos precisa da vitória contra o Botafogo, neste domingo, às 17 horas, pela 37.ª rodada do Campeonato Brasileiro, para interromper o jejum de nove jogos sem vencer - são seis derrotas e três empates seguidos - e diminuir um pouco o tamanho do fracasso do time na temporada. O jogo será o da despedida da Vila Belmiro em 2014 e o último antes da eleição do novo presidente.

O clima entre os jogadores passou a ser de desânimo após a queda na Copa do Brasil, agravada pelo atraso no pagamento dos salários e de direito de imagem e pela incerteza com relação ao futuro. A exceção é o técnico Enderson Moreira, que tenta em vão motivar os jogadores. "O jogador brasileiro é diferente e para ir bem precisa ter objetivo claro. Quando perdemos a Copa do Brasil, percebemos que o astral acabou naquele instante", disse. "Os jogadores buscam se motivar, mas é difícil conseguir encontrar um objetivo para lutar por ele".

Alguns dos mais importantes titulares não sabem se vão continuar no clube com a troca de comando. Inclusive Robinho, que depende da vontade do Milan, que tem o direito, por contrato, de interromper o empréstimo ao Santos para colocá-lo em outro clube para tentar salvar parte do investimento feito na sua compra. Como o Santos só vai disputar o Campeonato Paulista no primeiro semestre de 2015, Robinho talvez prefira mudar de ares para ganhar mais e receber em dia.

Um time inteiro fica sem contrato no dia 31 de dezembro e deve ser dispensado. Entre eles, há alguns jogadores que chegaram a ser titulares como Rildo, Jorge Eduardo, Vladimir (goleiro), Neto e Renato. Também há uma segunda lista permanente de jogadores que o clube pretende negociar com os nomes de Arouca, Mena, Thiago Ribeiro, do reserva de luxo Patito Rodríguez e, principalmente, de Leandro Damião, o "mico" de R$ 42 milhões do mandato-tampão de Odílio Rodrigues Filho.

Em compensação, os atacantes Gabriel e Geuvânio, o volante Alison, o meia Lucas Lima, o zagueiro Gustavo Henrique (passou o ano se recuperando de cirurgia no joelho) e o lateral-esquerdo Caju podem servir de base para o surgimento de um Santos reciclado, mais forte e competitivo em 2015.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;