Fechar
Publicidade

Sábado, 23 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Elevador em que menina morreu não tinha segunda porta


Do Diário OnLine

14/05/2002 | 00:07


O Instituto de Criminalística (IC) da Polícia Civil divulgou nesta segunda-feira o laudo sobre as causas do acidente que provocou a morte de Vytória Evelinne D'Aloia Vilaça, 6 anos, em 6 de março, em um elevador para deficientes físicos da Academia Fórmula, no Shopping Eldorado. Segundo o laudo, o elevador deveria ter uma segunda porta de acesso, chamada de cancela, como prevê a Associação Brasileira de Normas e Técnicas (ABNT).

A menina ficou presa em um vão de 15 centímetros que separa a parede e o piso do elevador. O equipamento possui apenas uma estrutura externa que envolve uma plataforma. Em funcionamento, apenas a plataforma é erguida por um sistema hidráulico.

Segundo o delegado titular do 15º DP, Hamílton Benfica, responsável pelas investigações, um laudo complementar ao IC deverá se solicitado, pois ele não cita o vão onde a vítima ficou presa. Técnicos do Contru, que estiveram no local logo após o acidente, informaram que o vão era de aproximadamente 15 centímetros, enquanto a distância máxima permitida pela ABNT é de 6 centímetros.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;