Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 27 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Imagens de lula gigante revelam estrategista no ataque às presas


Da AFP

15/02/2007 | 17:07


A lula gigante usa flashes de luz de seus tentáculos para desorientar suas presas antes de atacá-las em velocidade, revelaram cientistas japoneses em um artigo publicado na quarta-feira.

Usando uma câmera de vídeo submarina recém-desenvolvida, uma equipe de pesquisadores chefiada por Tsunemi Kubodera, do Museu Nacional de Ciência de Tóquio gravou as primeiras imagens da lula gigante ou Taningia danae.

Estas criaturas de oito braços vivem nos oceanos, a cerca de mil metros de profundidade e podem crescer mais de dois metros e pesar 60 quilos ou mais.

Longe de ser lenta e de flutuação neutra, a Taningia danae é capaz de nadar rapidamente para frente e para trás, agitando suas grandes barbatanas triangulares, e se virar num piscar de olhos, graças a seu corpo flexível, constatou a equipe de Kubodera.

Mas a grande surpresa dos cientistas foi descobrir que a lula é capaz de produzir flashes de luz brilhantes, com duração de cerca de um segundo e meio, a partir de grandes fotóforos - grupos de células emissoras de luz - antes de fazer uma investida.

A luz "pode agir como um flash ofuscante para a presa, bem como uma forma de medir a distância do alvo em um ambiente escuro e profundo", relataram os cientistas na publicação Proceedings of the Royal Society B, um jornal da Royal Society, a academia britânica de ciências.

A lula foi filmada em volta de iscas, baixadas a profundidades de 240 e 940 metros na costa das Ilhas Ogasawara, no noroeste do Pacífico.

Depois do flash, a lula atacou, alcançando velocidades de até 9 km/h, o que é extraordinariamente rápido em vista da pressão da água naquelas profundidades.

De tempos em tempos, a lula emitiu brilhos longos e curtos, "sugestivos do provável comportamento da corte durante o acasalamento", acrescentou Kubodera.

Em setembro de 2005, Kubodera e um colega, Kyoichi Mori, da Associação de Observação de Baleias Ogasawara, gravaram as primeiras imagens de uma lula gigante viva, uma das criaturas mais estranhas e esquivas do mundo.

A lula gigante ou Architeuthis é uma lenda entre marinheiros, fonte de lendas de monstros cheios de tentáculos, capazes de agarrar um barco e puxá-lo para a sua destruição.

Nas memoráveis "20 mil Léguas Submarinas", de Júlio Verne, o submarino Nautilus é alvo do ataque de uma lula gigante.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;